07:17 24 Março 2017
Ouvir Rádio
    An employee walks outside the Gemalto building, the world's leading digital security firm.

    Gemalto investiga informação sobre ataque hacker de espiões dos EUA e do Reino Unido

    © AFP 2017/ GERARD JULIEN
    Mundo
    URL curta
    0 90482

    A empresa de segurança digital holandesa Gemalto declarou nesta sexta-feira estar investigando as informações divulgadas pelo site The Intercep, segundo as quais os sistemas da companhia foram invadidos pelas agências de inteligência dos Estados Unidos e do Reino Unido.

    A revista digital divulgou na quinta-feira que a Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA) e a britânica Sede de Comunicações do Governo (GCHQ) invadiram o sistema da empresa para roubar chaves de criptografia usadas para proteger a privacidade das comunicações de telefones celulares. O site cita como fonte documentos fornecidos pelo agente da inteligência norte-americana, Edward Snowden.

    A GCHQ recusou-se a comentar a acusação. No caso da NSA, não foi possível entrar em contato com a agência.

    A Gemalto produz atualmente 2 bilhões de cartões SIM por ano, usados por 450 operadoras de telefonia celular em todo o mundo, incluindo gigantes do setor como AT&T, T-Mobile, Verizon e Sprint. De origem holandesa, a Gemalto tem sedes em todo o mundo, inclusive no Brasil, onde mantem fábricas em Curitiba e fornece serviços e produtos para as principais operadoras do país.

    Apesar de não ter sido possível estabelecer a parcela de chips SMS da Gemalto usados pelas maiores operadoras brasileiras, sabe-se que a partir de fevereiro desde ano a Nextel adotou no país o chip SIM 3 em 1, fornecido pela Gemalto e compatível com os 3 formatos de chips atualmente disponíveis no mercado.

    Além disso, no Brasil, a Gemalto administra um hub de smart messages conectado às quatro maiores operadoras do país: Vivo, Tim, Claro e Oi. Atualmente o hub registra cerca de 400 milhões de smart messages por mês. A Gemalto espera, no entanto, que em 2015 esse volume cresça 50%, alcançando um volume mensal de 600 milhões.

    Brasil é hoje o líder mundial em volume de smart messages, um SMS especial entregue na tela do celular como um “pop-up” e que oferece aos clientes a possibilidade de adquirir e ativar diversos serviços oferecidos. A tecnologia funciona com base nos chips SIM e é compatível com qualquer tipo de aparelho móvel.

    Em 2013, a Gemalto inaugurou uma nova unidade industrial em Pinhais (PR), ampliando a sua fábrica que já existia na cidade. A planta atende não apenas ao mercado nacional, mas também a América Latina e algumas regiões da África, produzindo componentes voltados para segurança digital, como cartões SIM, tecnologia contactless, NFC e chips LTE.

    Falando em mercado chinês, o maior em telefonia móvel do mundo, a Gemalto se faz presente desde os anos 1990. Últimos dados oficiais mostram que em 2010 a China era responsável pela compra de aproximadamente 45% de todos os chips SIM fabricados pela Gemalto no mundo. Sabe-se que atualmente a empresa tem parcerias com as maiores operadoras do país, como China Mobile, China Unicom e China Telecom. 


    Mais:

    Documentos de Snowden revelam hacks em massa através de cartões SIM
    Snowden discursa sobre privacidade e segurança na Era Digital
    Tags:
    ataque hacker, Quartel-General de Comunicações do Governo (GCHQ), Agência Nacional de Segurança (NSA), Edward Snowden
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik