05:17 16 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Irã pode se tornar novo fornecedor de carnes e outros alimentos para a Rússia, em troca de grãos.

    Exportação de carne argentina para a Rússia aumentou 38% em 2014

    © Sputnik/ Igor Zarembo
    Mundo
    URL curta
    Guerra de sanções entre Rússia e Ocidente (179)
    0 42

    As exportações de carne argentina para a Rússia aumentaram 38% em 2014. A maior quantidade deveu-se às sanções exercidas por países do Ocidente contra a Rússia. A informação é do embaixador russo na Argentina, Viktor Coronelli.

    "Devido às canções e contra-sanções, as relações comerciais entre nossos países se intensificaram na medida em que alguns dos produtos que Rússia anteriormente importava da Europa foram substituídos por fornecedores argentinos. Dois números, em minha opinião, são muito representativos. No ano passado, as exportações de carne aumentaram em 38%; as de derivados do leite cresceram 47%", disse Coronelli.

    O embaixador afirmou ainda que antes das sanções a Argentina exportava principalmente carne de boi para a Rússia, mas agora fornece também carne de porco e frango.

    Por causa da deterioração das relações com o Ocidente desde o início da crise na Ucrânia, em 2014, Moscou aumentou de forma significativa sua cooperação econômica com países da América Latina, do BRICS e da região Ásia-Pacífico.

    Em agosto de 2014, Moscou introduziu uma proibição de um ano na exportação de alguns produtos alimentícios dos Estados Unidos, da União Europeia e de outros paíes que impuseram sanções econômicas contra a Rússia por causa de sua suposa participação no conflito ucraniano. A proibição inclui carnes de boi, frango e peixe, além de derivados de leite, frutas e vegetais.

    Tema:
    Guerra de sanções entre Rússia e Ocidente (179)

    Mais:

    Rússia e Brasil podem começar a usar moedas nacionais no comércio
    Rússia não aceita reestruturar dívida ucraniana
    Negociações entre Rússia e Egito abrangem cooperação econômica e técnico-militar
    Tags:
    exportação, Argentina, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik