03:44 22 Julho 2017
Ouvir Rádio
    Manhattan, Nova York

    Tribunal dos EUA decide não formular acusações de espionagem contra cidadão russo

    © Sputnik/ Vladimir Fedoryenko
    Mundo
    URL curta
    0 67704

    Deflagrou mais um escândalo de espionagem após o cidadão russo Yevgeny Buryakov ter sido preso por suspeita de espionagem.

    Em conformidade com a jurisprudência dos Estados Unidos, o chamado júri de 23 pessoas deve verificar os motivos para apresentar acusações a uma pessoa e decidir se deverá ou não ser iniciado um processo judicial contra ela.

    O Tribunal dos EUA na segunda-feira (9 de fevereiro) decidiu não formular acusações oficiais contra o cidadão russo Yevgeny Buryakov.

    Buryakov, vice-representante do banco russo Vneshekonombank, detido em Nova York sob suspeita de espionagem a favor da Rússia, não é funcionário do Serviço de Inteligência Externa (SVR na sigla em russo).

    O bancário, detido no bairro Bronx de Nova York, é suspeito de suposta participação num esquema de coleta de informações para a inteligência russa, declarou uma fonte no Tribunal Distrital dos EUA para o Distrito Sul de Nova York. Ele compareceu diante da juíza Sarah Netburn, no tribunal federal de Manhattan, no dia da detenção.

    Entre as evidências que indicam envolvimento em espionagem de Yevgeny Buryakov, a acusação usou dados de suas pesquisas na Internet. Os procuradores declararam que Buryakov procurou na Internet as palavras "sanções, Rússia, consequências" e "sanções, Rússia, influência".

    Na segunda-feira, 9 de fevereiro, foi realizada a segunda audiência do caso Buryakov no âmbito do pré-julgamento, uma diligência de natureza esssencialmente técnica. Conforme relatado pela corte federal para o distrito Sul de Nova York, durante a sessão o juiz e o procurador discutiram a data para apresentar as acusações oficiais.

    Recorde-se que, após o cidadão russo ter sido detido, o vice-ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Ryabkov, e o embaixador dos EUA na Rússia, John Tefft, discutiram as relações bilaterais entre Moscou e Washington. Em finais de janeiro os diplomatas se encontraram duas vezes.

    Os contatos entre embaixadas foram intensificados após as autoridades norte-americanas terem acusado na terça-feira (27 de janeiro) os cidadãos russos Yevgeny Buryakov, Igor Sporyshev e Viktor Podobny de serem agentes do serviço de inteligência russo.

    Buryakov (de 39 anos de idade), Sporyshev (40) e Podobny (27) foram acusados conforme dois artigos: conluio para atuar como agente de Estado estrangeiro sem avisar sobre este fato o procurador-geral dos EUA. Este delito é punível com uma pena máxima de cinco anos de prisão. Sporyshev e Podobny estão atualmente fora dos Estados Unidos.

    Tags:
    tribunal, escândalo, espionagem, Nova York, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik