00:48 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Militantes do Estado Islâmico na Síria

    Estado Islâmico executa chineses desertores

    © AFP 2017/ ARIS MESSINIS
    Mundo
    URL curta
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)
    0 11

    O diário chinês Global Times informou, em editorial publicado na edição desta sexta-feira (6), que o Estado Islâmico matou três cidadãos da etnia uigur oriundos da região autônoma de Xinjiang, no noroeste da China, que haviam tentado desertar do grupo jihadista.

    A fonte do jornal, um funcionário curdo que trabalha para as forças de segurança no Iraque, informou que os três cidadãos chineses faziam parte de 120 membros do Estado Islâmico assassinados por tentar abandonar a organização. Além disso, ele afirmou que os três eram membros do Movimento do Turquistão Oriental, um grupo considerado terrorista que, segundo Pequim, busca a independência de Xinjiang. 

    Repercussão do mundo islâmico a execução de piloto
    © East News/ East News/Associated Press
    Um deles, segundo a mesma fonte, foi executado em setembro, quando tentou fugir para a Turquia. Os outros dois teriam sido executados em dezembro, no Iraque, juntamente com onze membros do Estado Islâmico provenientes de seis países, todos por “traição”.

    Tema:
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)

    Mais:

    Dois terroristas do Estado Islâmico foram executados na Jordânia
    Estado Islâmico divulga imagens do piloto jordaniano sendo queimado vivo
    Tags:
    terrorismo, Movimento do Turquistão Oriental, Estado Islâmico, Xinjiang, Iraque, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik