07:51 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    5310
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta segunda-feira (30), marcada pelo ataque de foguetes contra Cabul, pelo reinício do funcionamento do reator nuclear na Coreia do Norte e pelo furacão Ida nos Estados Unidos.

    Pfizer cumpre entrega de 5,3 milhões de doses da vacina ao Brasil; estudo mostra transmissão de anticorpos contra a COVID-19 pelo leite materno

    No domingo (29), a Pfizer concluiu a entrega de 5,3 milhões de doses da vacina anti-COVID-19 e alcançou assim 53 milhões de doses entregues ao governo federal. Cinco lotes da remessa chegaram em dois voos ao Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP). A farmacêutica ainda precisa enviar mais 47 milhões de doses do imunizante, dos 100 milhões de doses acordados pelo contrato fechado com a Saúde em março. Segundo o plano, as entregas vão ser cumpridas até o final de setembro. Além disso, um estudo conduzido pela Universidade de São Paulo (USP) constatou que os anticorpos contra o coronavírus podem passar para recém-nascidos pelo leite materno. A pesquisa revelou a presença de anticorpos no leite das mães lactantes imunizadas com a vacina CoronaVac, do Instituto Butantan. "O que o estudo mostra é que essa vacina também se incorpora ao repertório materno e a mãe vai passando esse anticorpo várias vezes ao dia ao bebê", esclarece os resultados da pesquisa a professora Magda Carneiro Sampaio, vice-presidente do Conselho Diretor do Instituto da Criança do HC. Entretanto, o Brasil confirmou mais 278 mortes e 11.855 casos de COVID-19, totalizando 579.330 óbitos e 20.738.655 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    © AP Photo / Bruna Prado
    Mulher recebe dose da vacina Pfizer, São João de Meriti, 11 de agosto de 2021

    Presidente da Fundação Palmares é acusado de perseguição ideológica

    O Ministério Público do Trabalho denunciou o presidente da Fundação Cultural Palmares, Sérgio Camargo, por discriminação, assédio moral e perseguição ideológica, em ação protocolada na sexta-feira (27). Relatos de 16 servidores e ex-funcionários revelam humilhação e terror psicológico na Fundação Palmares. A edição de ontem (29) do Fantástico, da TV Globo, citou um trecho da ação onde o ministério afirma que Camargo "contaminou todo o ambiente de trabalho e gerou terror psicológico" dentro da entidade, pedindo o afastamento do funcionário. O portal G1 cita várias declarações do presidente da Fundação Palmares, entre elas são: "Máquina zero obrigatória para a negrada"; "Negro de esquerda é burro"; "A escravidão foi terrível, mas benéfica para os descendentes". Sérgio Camargo assumiu o cargo por nomeação do presidente Jair Bolsonaro e é definido como um "negro de direita, antivitimista, inimigo do politicamente correto e livre", conforme cita o portal UOL.

    Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares
    © Folhapress / Pedro Ladeira
    Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares

    Situação no Afeganistão: aeroporto em Cabul é atacado com foguetes

    Pelo menos cinco foguetes foram lançados nesta segunda-feira (30) contra o Aeroporto Internacional Hamid Karzai na capital afegã, disse uma personalidade oficial ao ABC News. Os militares norte-americanos usaram o sistema antimísseis C-RAM, mas, conforme a emissora, ainda não é certo se todos os foguetes foram interceptados. Até o momento, não há informações sobre vítimas entre os militares norte-americanos. O incidente ocorreu depois que as forças dos EUA realizaram um ataque aéreo contra um veículo em Cabul no domingo (29). O porta-voz do Comando Central americano, capitão Bill Urban, confirmou que o ataque de drone foi destinado a eliminar a ameaça do Estado Islâmico-Khorasan (EI-K) (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) ao aeroporto. A mídia americana informou sobre a morte de nove pessoas, todas membros da mesma família, incluindo seis crianças, nesse ataque aéreo. Entretanto, a evacuação do país continua: quase todos os funcionários da embaixada americana no Afeganistão já deixaram o país no domingo (29). Um dos passos diplomáticos foi o acordo entre os Estados Unidos e mais 97 países e o Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países), conforme o qual estes países prometem receber os refugiados do país após a saída das tropas americanas. Os talibãs, por sua vez, prometeram que os estrangeiros e afegãos que tenham autorização de viagem ou vistos poderão deixar o país. A China, a Rússia e o Brasil não assinaram o documento.

    Afegãos tiram fotos do veículo a partir do qual os foguetes foram lançados, Cabul, Afeganistão, 30 de agosto de 2021
    © REUTERS / STRINGER
    Afegãos tiram fotos do veículo a partir do qual os foguetes foram lançados, Cabul, Afeganistão, 30 de agosto de 2021

    Coreia do Norte reinicia reator nuclear para fabricar armas atômicas, relata OIEA

    A Coreia do Norte teria voltado a colocar em funcionamento um reator nuclear que supostamente produz plutônio para a fabricação de armas atômicas, declarou a organização da ONU em seu relatório anual, publicado na sexta-feira (27) e citado pela agência Reuters. Os sinais de funcionamento no reator do Centro de Pesquisa Científica Nuclear de Yongbyon, considerado capaz de produzir plutônio para armamento, foram registrados pela primeira vez desde 2018, conforme o relatório da Organização Internacional de Energia Atómica (OIEA). A organização não tem acesso à Coreia do Norte desde 2009 quando Pyongyang expulsou seus inspetores. Agora a OIEA monitora o país de longe, em grande parte através de imagens de satélite. Imagens registradas por satélites mostram uma descarga de água, apoiando a conclusão de que o reator está funcionando novamente, disse Jenny Town, diretora do projeto 38º Norte, com sede nos EUA, que monitora a Coreia do Norte. "Não há como saber por que o reator não estava operando anteriormente, embora tenham estado em curso trabalhos no reservatório de água ao longo do ano passado para garantir suficiente quantidade de água para os sistemas de refrigeração", disse. No relatório, a agência afirmou que o trabalho aparente durante cinco meses, de meados de fevereiro ao início de julho, sugere que um lote completo de combustível irradiado foi manuseado, em contraste com o tempo mais curto necessário para o tratamento ou manutenção dos resíduos.

    Pessoas veem a TV mostrando uma imagem do satélite do Centro Nuclear Yongbyon, Seul, Coreia do Sul, 30 de agosto de 2021
    © AP Photo / Ahn Young-joon
    Pessoas veem a TV mostrando uma imagem do satélite do Centro Nuclear Yongbyon, Seul, Coreia do Sul, 30 de agosto de 2021

    Furacão Ida devasta os Estados Unidos

    O presidente Joe Biden aprovou uma declaração de desastre para o estado de Louisiana, atingido pelo poderoso furacão no domingo (29). "Hoje [29], o presidente Joseph R. Biden Jr. declarou a existência de um grande desastre no estado de Louisiana e ordenou a ajuda federal para complementar os esforços de recuperação estaduais, tribais e locais nas áreas afetadas pelo furacão Ida a partir de 26 de agosto de 2021", informou a Casa Branca no domingo (29). Anteriormente, foi registrada a primeira vítima mortal por queda de árvore, segundo personalidades oficiais. De acordo com o Centro Nacional de Furacões, o Ida passou de furação a tempestade de categoria 2 no domingo, mas ainda representa perigo. Mais de um milhão de casas no estado ficaram sem energia. Além disso, no Mississippi, mais de 40 mil pessoas ficaram sem eletricidade, enquanto o rio Mississipi em Nova Orleans reverteu parcialmente seu fluxo, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos. As autoridades de emergência de Nova Orleans também anunciaram que a cidade, de cerca de 384.000 habitantes, ficou sem energia devido a danos causados pelo furacão Ida. Biden aprovou declarações de estado de emergência para Louisiana e Mississippi na sexta-feira (27) e no sábado (28), respetivamente.

    Ondas batem contra o Novo Farol do Canal no lago Pontchartrain na sequência do furacão Ida no estado de Louisiana, EUA, 29 de agosto de 2021
    © REUTERS / Michael DeMocker/USA TODAY Network
    Ondas batem contra o Novo Farol do Canal no lago Pontchartrain na sequência do furacão Ida no estado de Louisiana, EUA, 29 de agosto de 2021

    Roscosmos concorda com proposta de criar uma nova estação orbital russa

    A Corporação Estatal de Atividades Espaciais Roscosmos concordou com uma proposta da empresa RSC Energia para criar uma nova estação orbital nacional, informou na segunda-feira (30) o representante da Roscosmos, Vladimir Ustimenko. A Rússia planeja se retirar do projeto da Estação Espacial Internacional a partir de 2025 e tem intenção de construir sua própria estação. A nova instalação orbital tripulada será criada em duas fases e sua construção pode ser completada já em 2035. "Estamos absolutamente de acordo que é necessário começar a construir uma estação de serviço orbital russa", disse Ustimenko. Recentemente, a Roscosmos realizou uma sessão do seu Conselho Científico e Técnico, durante a qual foram apresentados os materiais do projeto, adicionou ele. "O relatório sobre a necessidade de início dos trabalhos na nova estação foi enviado ao governo. Seu primeiro módulo é suposto ser um módulo científico e de energia", acrescentou.

    Mais:

    Ante declarações de Bolsonaro, Lewandowski diz que 'tentativa de golpe configura crime grave'
    Drone dos EUA mata 9 pessoas da mesma família, incluindo 6 crianças em Cabul, segundo relatos
    Turquia pretende comprar outro lote do sistema de mísseis russos S-400, diz Erdogan
    Tags:
    Cabul, Afeganistão, furacão, EUA, Pfizer, leite, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar