01:26 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0260
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta sexta-feira (27), marcada pelas explosões mortíferas no aeroporto de Cabul, pelo aviso de Biden de "caçar" os responsáveis pelos ataques e pelo acidente em um depósito de munições no Cazaquistão.

    CPI revela triangulação entre Precisa e envolvidos em fraude com vacina

    Nesta quinta-feira (26), a Comissão Parlamentar do Inquérito da Covid revelou os detalhes das ações da Precisa Medicamentos para se beneficiar em contratos com o Ministério da Saúde. Durante a sessão de depoimento do ex-secretário da Anvisa, José Ricardo, o senador Randolfe Rodrigues divulgou uma conversa, obtida pela quebra do sigilo, que desvenda o esquema que eliminaria as empresas Abbott e a Bahiafarma para a venda de testes de coronavírus no ano passado. Na conversa, o dono da Precisa, Francisco Maximiliano, articula com o ex-secretário da Anvisa e Roberto Dias, à época no Ministério da Saúde, ações para fechar contrato com a pasta. A Precisa Medicamentos é um dos alvos investigados por comercializar pelo menos 20.000 testes rápidos da marca Livzon ao Distrito Federal. "Na própria história da corrupção do Brasil, que se tem notícia desde o descobrimento dela, talvez seja a primeira vez em que alguém descreve o caminho do crime. É um documento inédito, histórico", pontuou o relator Renan Calheiros, ao comentar a fraude revelada, conforme cita o Correio Braziliense.

    • Adicionalmente, a farmacêutica Pfizer anunciou ontem (26), em comunicado conjunto com a BioNTech, que vai produzir a vacina anti-COVID-19 no Brasil em parceria com o laboratório Eurofarma, fabricante dos medicamentos genéricos. Conforme as empresas, a vacina produzida no país será distribuída em toda a América Latina. Entretanto, o Brasil confirmou mais 875 mortes e 30.288 casos de COVID-19, totalizando 577.605 óbitos e 20.675.343 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.
    Funcionária da saúde mostra a menina sua dose da vacina Pfizer antes de inoculá-la, centro de vacinação no Rio de Janeiro, 26 de agosto de 2021
    © AP Photo / Bruna Prado
    Funcionária da saúde mostra a menina sua dose da vacina Pfizer antes de inoculá-la, centro de vacinação no Rio de Janeiro, 26 de agosto de 2021

    PF apura se Planalto financiou manifestações do 7 de setembro

    A Polícia Federal está investigando se o Palácio do Planalto tem algo a ver com a organização e o financiamento das manifestações do próximo dia 7 de setembro em apoio ao presidente e contra o Supremo Tribunal Federal, informa na noite de hoje (27) o Correio Braziliense. Vários políticos, empresários e pessoas famosas convocaram recentemente a população para atos de protesto na Esplanada dos Ministérios, cobrando a saída dos ministros do STF. De acordo com as fontes ouvidas pelo jornal, o caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, teve encontros com o general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional, e com Gilson Machado, ministro do Turismo. A alegada participação ativa do governo federal pode significar uma incitação contra os outros Poderes, explica o advogado constitucionalista Nauê Bernardo de Azevedo, "especialmente se esses atos pedem o fechamento de instituições e uma suposta 'intervenção com Bolsonaro no poder', o que é inconstitucional".

    Presidente Jair Bolsonaro durante celebração do Dia Nacional do Voluntariado no Palácio do Planalto, 26 de agosto de 2021
    © AFP 2021 / EVARISTO SA
    Presidente Jair Bolsonaro durante celebração do Dia Nacional do Voluntariado no Palácio do Planalto, 26 de agosto de 2021

    Mais de 1.300 pessoas são vítimas das explosões em Cabul

    Segundo os últimos dados, 1.338 pessoas ficaram feridas na sequência de uma série de ataques terroristas na capital afegã, Cabul, confirmou uma fonte do Ministério da Saúde afegão na sexta-feira (27). Também foi confirmado que o número de mortos permanece sem mudanças – 60. Ao menos 28 vítimas das explosões eram membros do Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em outros países), de acordo com a agência Reuters que cita um oficial do movimento. Entretanto, o The Wall Street Journal apresenta outros dados sobre vítimas mortais: ao menos 103 pessoas – 90 cidadãos afegãos e 13 soldados americanos – foram mortos em resultado dos ataques. Na tarde desta quinta-feira (26), o Departamento de Defesa confirmou que 13 militares dos EUA morreram e outros 18 ficaram feridos. O grupo Estado Islâmico-Khorasan (EI-K), um ramo do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países), que atua no Afeganistão e Paquistão, reivindicou a responsabilidade pelos ataques. Duas explosões aconteceram perto do aeroporto de Cabul na tarde desta quinta-feira (26), uma delas nas imediações do Hotel Baron. A primeira foi perpetrada por um homem-bomba, a segunda resultou da denotação de um carro armadilhado. A mídia afegã relatou que mais duas explosões tinham ocorrido perto do aeroporto, mas a Reuters relatou, citando o porta-voz do Talibã, que a última explosão em Cabul foi uma detonação controlada pelos militares norte-americanos, a fim de destruir munições.

    Biden promete 'caçar' grupo Khorasan pelos ataques terroristas na capital afegã

    O presidente dos EUA, Joe Biden, prometeu caçar os líderes do grupo terrorista Estado Islâmico-Khorasan (EI-K), após as explosões em Cabul, mas permanecendo firme em seu compromisso de retirar as forças do Afeganistão até o prazo acordado de 31 de agosto. As vítimas dos Estados Unidos nos ataques recentes foram as primeiras de militares americanos desde fevereiro de 2020 no Afeganistão. Biden dirigiu-se à nação horas após as explosões e imediatamente revelou que os serviços de inteligência norte-americana determinaram que o ataque foi realizado pelo grupo terrorista Estado Islâmico-Khorasan. "Para aqueles que realizaram o ataque, bem como para qualquer um que deseje prejudicar a América, saibam disso: não perdoaremos, [não] esqueceremos. Vamos caçá-los e fazê-los pagar", disse o presidente. Biden reforçou sua resposta, informando que ele instruiu os comandantes militares dos EUA a desenvolverem planos para atacar os ativos do grupo terrorista e seus líderes na sequência dos ataques mortíferos em Cabul. Adicionalmente, a representante oficial da Casa Branca Jen Psaki disse durante o briefing que Biden não precisa de autoridade adicional do Congresso para ordenar unilateralmente que os militares dos EUA eliminem o EI-K.

    Presidente Joe Biden ouve uma questão sobre as explosões em Cabul, Casa Branca, Washington, 26 de agosto de 2021
    © AP Photo / Evan Vucci
    Presidente Joe Biden ouve uma questão sobre as explosões em Cabul, Casa Branca, Washington, 26 de agosto de 2021

    Explosões em depósito de munições no Cazaquistão deixam 5 mortos

    Uma série de explosões provocadas por um incêndio em uma base militar no sul do Cazaquistão matou cinco militares e feriu 90 pessoas, disseram as autoridades da nação da Ásia Central na sexta-feira (27). Ainda não é certo o que causou o incêndio na instalação na província de Zhambyl, onde explosivos destinados a demolições estavam armazenados, afirmou o ministro da Defesa do país, Nurlan Yermekbayev. Os soldados morreram quando tentavam apagar o fogo, que depois desencadeou uma série de dez explosões, adicionou ele, acrescentando que os explosivos armazenados vieram de uma instalação na cidade de Arys após um acidente semelhante em 2019, que matou quatro pessoas. As autoridades evacuaram centenas de pessoas da área próxima e fecharam a estrada principal que liga a província com a cidade de Almaty. Logo depois, o ministro anunciou sua renúncia ao cargo. No momento, Yermekbayev está focado na eliminação das consequências do acidente. Mas, conforme o Ministério da Defesa, a decisão final sobre sua demissão será tomada pelo governo do Cazaquistão.

    Equador considera Rússia um parceiro próximo, confiável e seguro

    O vice-ministro das Relações Exteriores do Equador, Carlos Alberto Velasteguí, disse na quinta-feira (26) em Quito que o país olha para a Federação da Rússia como um parceiro próximo, confiável e seguro com o qual espera fortalecer as relações bilaterais. "O Equador vê a Rússia como um parceiro próximo, confiável, seguro; queremos fortalecer estes laços com um compromisso que estimula o Estado equatoriano", disse Velasteguí durante o encontro com o vice-ministro de Indústrias e Comércio da Rússia, Aleksei Gruzdev, que liderou a delegação do Comitê Organizador da Moscou EXPO-2030. Gruzdev, enquanto isso, considerou a reunião como uma oportunidade para discutir de forma detalhada os projetos de cooperação futura nas esferas de comércio e economia em geral. Velasteguí, por sua vez, acrescentou que a relação que ambos os países mantêm permite aproveitar um momento importante na história. O Equador é o terceiro país – depois do Brasil e do México – que mantém maior volume de comércio com a Rússia na região, segundo dados da chancelaria equatoriana. Em 2020, o superávit não petrolífero com este país ascendeu a US$ 786 milhões (R$ 4,1 bilhão).

    Mais:

    Há evidentes ganhos políticos para Ruanda no combate aos extremistas em Moçambique, diz analista
    EUA descartam equipar caças Super Hornet com importante atualização para cortar custos, diz mídia
    Trump: ataques em Cabul não teriam acontecido se ele 'fosse presidente' dos EUA
    Tags:
    Brasil, Afeganistão, Joe Biden, explosão, ataques terroristas, Talibã, Cabul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar