21:00 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0240
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta quinta-feira (29), marcada pela anormal onda de frio no Brasil, pelo compromisso da Argentina e Colômbia em fortalecer o Banco de Desenvolvimento da América Latina e pelo agravamento de tensões entre Armênia e Azerbaijão.

    Queiroga pede que brasileiros tomem 2ª dose; estudo mostra quantas crianças perderam pais por COVID-19

    Nesta quarta-feira (28), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, fez um pronunciamento em rede nacional pedindo que os brasileiros adultos que já receberam a primeira dose da vacina anti-COVID-19 completem seu curso de imunização. "Dirijo-me em especial aos brasileiros que estão com a segunda dose em atraso. Peço que busquem os postos de vacinação para tomar a segunda dose, pois a sua imunização só estará completa após a conclusão do esquema vacinal", disse, citado pelo portal G1. Conforme os dados mais recentes, 48,38% dos brasileiros tomaram a primeira dose do imunizante e apenas 18,65% da população completaram o curso. Um recente estudo publicado no periódico científico Lancet mostra que ao menos 113 mil menores de idade brasileiros perderam o pai, a mãe ou ambos por causa do coronavírus entre março 2020 e abril de 2021. Susan Hillis, pesquisadora que liderou o estudo, contou à BBC News Brasil que, assim, o Brasil tem um órfão por COVID-19 a cada cinco minutos, índice bem preocupante. Entretanto, o Brasil confirmou mais 1.336 mortes e 48.556 casos de COVID-19, totalizando 553.272 óbitos e 19.797.516 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    Menina durante protesto em apoio de manifestações no Brasil contra má gestão do presidente Jair Bolsonaro no combate à pandemia, Barcelona, Espanha, 3 de julho de 2021
    © REUTERS / Nacho Doce
    Menina durante protesto em apoio de manifestações no Brasil contra má gestão do presidente Jair Bolsonaro no combate à pandemia, Barcelona, Espanha, 3 de julho de 2021

    Supremo rebate Bolsonaro sobre combate à pandemia

    Nesta quarta-feira (28), o Supremo Tribunal Federal reafirmou, em postagem no Twitter, que a entidade não impediu o governo Bolsonaro de agir no enfrentamento do coronavírus. A postagem foi uma resposta à declaração do presidente Jair Bolsonaro no último sábado (24) durante uma transmissão, segundo a qual, se tivesse havido coordenação de ações contra a COVID-19, menos gente teria morrido no Brasil. O presidente afirmou várias vezes que foi impedido de agir contra a pandemia por decisão do Supremo. Além da mensagem na rede social, o STF divulgou uma gravação curta ressaltando que "é falso que o Supremo tenha tirado poderes do presidente da República de atuar na pandemia [...] É verdadeiro que o STF decidiu que a União, estados e Prefeituras tinham que atuar juntos, com medidas para proteger a população." A corte explicou que seu objetivo é evitar a disseminação de notícias falsas e acentuou que, na verdade, a decisão do plenário a que se refere Bolsonaro foi tomada porque a "União, estados, Distrito Federal e municípios têm competência concorrente na área da saúde pública", conforme cita o jornal Folha de São Paulo.

    Presidente Jair Bolsonaro chega a cerimônia no Palácio do Planalto, Brasília, 27 de julho de 2021
    © AP Photo / Eraldo Peres
    Presidente Jair Bolsonaro chega a cerimônia no Palácio do Planalto, Brasília, 27 de julho de 2021

    Argentina e Colômbia apostam em fortalecer Banco de Desenvolvimento da América Latina

    O presidente argentino, Alberto Fernández, e seu homólogo colombiano, Iván Duque, concordaram em fortalecer o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), durante o encontro em Lima por motivo da posse do novo presidente do Peru, Pedro Castillo, nesta quarta-feira (28). "Ambos os presidentes coincidiram em necessidade de contar com um CAF-Banco de Desenvolvimento da América Latina 'mais forte'", ressaltou o governo da Argentina em comunicado. Durante a reunião bilateral, que aconteceu na residência da embaixadora colombiana em Lima, os dois mandatários se comprometeram a "desenvolver as indústrias culturais em coprodução". Fernández aproveitou para convidar Duque a visitar seu país, enquanto o líder colombiano destacou que "este é o melhor momento da agenda comercial bilateral". Durante o encontro, o presidente argentino também agradeceu o apoio da Colômbia "no âmbito da Comunidade dos Estados da América Latina e Caribe (CELAC)", sem especificar se o país apoia a candidatura da Argentina para presidir esta entidade em 2022. Além do mais, Fernández teve um encontro com seu homólogo do Equador, Guillermo Lasso, com quem disse concordar na necessidade de ter uma América Latina unida.

    Presidente da Argentina, Alberto Fernández, e Fabiola Yanez chegam ao Congresso do Peru para a posse de Pedro Castillo, Lima, 28 de julho de 2021
    © REUTERS / Angela Ponce
    Presidente da Argentina, Alberto Fernández, e Fabiola Yanez chegam ao Congresso do Peru para a posse de Pedro Castillo, Lima, 28 de julho de 2021

    Onda anormal de frio no Brasil: várias cidades registram neve e frio extremo

    Nesta quarta-feira (28), a onda de ar frio no Sul e Sudeste do país trouxe neve a 13 cidades do Rio Grande do Sul. De acordo com a Somar Meteorologia, o fenômeno foi registrado em cidades como Pelotas, São Francisco de Paula, Gramado, Carlos Barbosa, Bagé, Herval, Piratini, Caxias do Sul, Marau, Farroupilha e outras. Vários lugares enfrentaram uma chuva congelada e vento frio que, em São Francisco de Paula, chegou a 70 quilômetros por hora. Há previsão de neve em mais 33 municípios. Além disso, o Sul do país pode registrar as menores temperaturas do ano nas próximas 24 horas. A previsão de meteorologistas preocupa os agricultores da região, alguns dos quais acendem fogueiras para tentar impedir o congelamento das uvas. O frio extremo pode levar a um recorde da temperatura mínima registrada neste século em São Paulo e outras capitais, de acordo com o Correio Braziliense. Com a onda de frio no país, várias ONGs e igrejas brasileiras criaram grupos em diversas regiões do país para ajudar os moradores de rua, que são a população mais vulnerável nessa época.

    Neve em Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, 28 de julho de 2021
    © Folhapress / Luca Erbes/Futura Press
    Neve em Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, 28 de julho de 2021

    Incêndio florestal atinge Turquia, deixando ao menos 1 morto

    Um incêndio florestal irrompeu nesta quarta-feira (28) perto da cidade de Manavgat, na província de Antalya, no sudoeste da Turquia. Dois aviões, 15 helicópteros, seis bulldozers e 106 caminhões de bombeiros estão extinguindo o fogo, que alastrou rapidamente devido aos ventos fortes e ao tempo quente. De acordo com o ministro da Agricultura turco, Bekir Pakdemirli, 18 povoados foram evacuados. De acordo com ele, as chamas já são sob controle: "O incêndio florestal em Manavgat foi controlado, mas ainda está em curso em Akseki. Infelizmente, um residente de Akseki de 82 anos morreu. 18 assentamentos foram evacuados", disse ele aos jornalistas na quinta-feira (29). Um total de 62 pessoas procurou assistência médica em consequência do incêndio, conforme reportou o ministro da Saúde da Turquia, Fahrettin Koca.

    Fumaça do incêndio florestal em Manavgat, a 75 kilômetros de Antalya, Turquia, 28 de julho de 2021
    © REUTERS / Kaan Soyturk
    Fumaça do incêndio florestal em Manavgat, a 75 kilômetros de Antalya, Turquia, 28 de julho de 2021

    Armênia e Azerbaijão se acusam mutualmente de violação do cessar-fogo

    Nesta quinta-feira (29), os dois países se acusaram mutuamente de violação do cessar-fogo. As tensões entre a Armênia (de maioria cristã) e o Azerbaijão (de maioria muçulmana) se agravaram no dia anterior, com relatos sobre três soldados armênios mortos e cinco feridos em resultado de um confronto fronteiriço, na região de Gegharkunik. Após o incidente, Yerevan e Baku confirmaram o acordo de cessar-fogo na fronteira entre os países, que foi atingido com a mediação das forças de paz russas. "Por volta das 03h00 de 29 de julho [28 de julho, 20h00 no horário de Brasília] na região de Gegharkunik da fronteira azeri-armênia, unidades das forças do Azerbaijão [...] voltaram a provocar, abrindo fogo contra posições armênias", disse o Ministério da Defesa da Armênia. Antes diso, o Ministério da Defesa do Azerbaijão acusou Yerevan de violação do cessar-fogo. Agora, o fogo parou, a situação está mais estável. As relações entre os dois países são muito tensas, em grande parte devido à situação em torno do território disputado de Nagorno-Karabakh. No ano passado, um confronto militar terminou com um acordo que beneficiou o Azerbaijão, tendo os azeris ficado com áreas que antes estavam sob controle armênio.

    Mais:

    Índia implanta jatos Rafale perto do Tibete em meio a tensões com China
    Destróier dos EUA passa pelo estreito de Taiwan em missão de 'liberdade de navegação' (FOTOS)
    Zona da embaixada dos EUA em Bagdá é atingida por foguetes, diz mídia
    Tags:
    Brasil, Argentina, STF, Alberto Fernández, Colômbia, Iván Duque, Peru, Turquia, incêndio, pandemia, novo coronavírus, vacina, Marcelo Queiroga, frio, neve
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar