15:24 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0 321
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta quarta-feira (28), marcada pela acusação de Biden à Rússia de interferência nas eleições de 2022, pelas consultas Rússia-EUA sobre controle de armas na Suíça e pela posse do presidente do Peru.

    Fiocruz: mortes por COVID-19 estão em declínio, mas casos continuam crescendo

    Nesta terça-feira (27), a Fundação Oswaldo Cruz emitiu novo boletim notificando a existência de uma tendência de queda em número de mortes pelo coronavírus no país. A tendência tem sido observada por mais uma semana, bem como o declínio nos indicadores de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI). O Distrito Federal e Goiás permanecem em zona de alerta para disponibilidade de UTI, com ocupação acima de 80%. Mesmo assim, os casos confirmados da infecção continuam crescendo. "É importante salientar que os números de casos (média de 46,8 mil casos novos por dia) e de óbitos (1.160 óbitos por dia) estão ainda em patamar muito elevado", de acordo com novo boletim, citado pelo portal G1. A fundação também informou uma pequena redução na taxa de letalidade, com indicador em 2,5%. Entretanto, o Brasil confirmou mais 1.320 mortes e 42.256 casos de COVID-19, totalizando 551.906 óbitos e 19.748.960 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    Ônibus se torna centro de vacinação em Minas Gerais, Ouro Branco, 19 de julho de 2021
    © REUTERS / Washington Alves
    Ônibus se torna centro de vacinação em Minas Gerais, Ouro Branco, 19 de julho de 2021

    Justiça eleitoral absolve Haddad de acusação de caixa 2 nas eleições de 2012

    Nesta terça-feira (27), o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo absolveu o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad da acusação de caixa dois nas eleições municipais de 2012. A decisão foi tomada por unanimidade. Em 2019, Haddad foi condenado em primeira instância a quatro anos e seis meses de prisão, em regime semiaberto, pelo crime de falsidade ideológica – prática de caixa dois. No julgamento de ontem (27), o relator do processo judicial, Afonso Celso da Silva, afirmou que nos atos da causa não há provas suficientes que demonstrassem a culpa do ex-prefeito no suposto delito. Outros cinco juízes apoiaram sua decisão. Na primeira instância, o juiz eleitoral Francisco Carlos Shintate considerou que Haddad veiculou 258 declarações de prestação de contas falsas com finalidade eleitoral. Duas gráficas emitiram notas fiscais frias para a campanha vitoriosa dele em 2012, e ele alegadamente cometeu o crime ao incluir esses documentos em sua prestação de contas, conforme o jornal Folha de São Paulo. Agora, Haddad recorreu em liberdade.

    Manuel d'Ávila com Fernando Haddad durante corrida presidencial em 2018
    © AP Photo / Eraldo Peres
    Manuel d'Ávila com Fernando Haddad durante corrida presidencial em 2018

    Biden diz que Rússia já interfere nas eleições de 2022

    O presidente dos EUA, Joe Biden, alertou na terça-feira (27), durante sua visita ao Gabinete do Diretor de Inteligência Nacional, sobre a possível ameaça de guerra com a Rússia em consequência de alegados ciberataques. Além disso, ele declarou que Moscou já está interferindo nas eleições de meio de mandato no país no ano que vem. "Acho mais provável que acabemos em guerra, uma verdadeira guerra de tiros com uma grande potência. Será consequência de uma violação cibernética, de grande importância", afirmou. No mesmo dia de manhã, o presidente americano recebeu um relatório de inteligência alegando que a Rússia já interfere nos preparativos para as próximas eleições nos Estados Unidos. "Veja o que a Rússia já está fazendo em relação às eleições de 2022 e à desinformação. É uma violação clara de nossa soberania", comentou Biden. Além disso, um relatório da inteligência dos EUA sobre as ameaças estrangeiras às eleições de 2020, elaborado em março, afirma que Vladimir Putin autorizou esforços para minar o então candidato democrata Joe Biden durante a eleição presidencial em 2020. A Embaixada da Rússia em Washington disse em comunicado que as acusações são totalmente infundadas e que não foram fornecidas evidências das alegações.

    Presidente dos EUA Joe Biden visita Gabinete do Diretor de Inteligência Nacional, Virgínia, EUA, 27 de julho de 2021
    © REUTERS / Evelyn Hockstein
    Presidente dos EUA Joe Biden visita Gabinete do Diretor de Inteligência Nacional, Virgínia, EUA, 27 de julho de 2021

    Rússia e EUA realizam consultas estratégicas em Genebra

    Quase um mês após os presidentes russo e americano, Vladimir Putin e Joe Biden, terem acordado em continuar o diálogo na cúpula em Genebra, as delegações dos dois países devem se reunir hoje (28) na cidade suíça para discutir a estabilidade estratégica. A delegação russa, liderada pelo vice-chanceler Sergei Ryabkov, chegou a Genebra ontem (27). Antes das consultas, o MRE russo ressaltou que os lados vão discutir a manutenção e o reforço da estabilidade estratégica, bem como as perspectivas de controle de armamento. O Departamento de Estado americano, por sua vez, adicionou que tal diálogo com Moscou deve estabelecer as bases para o futuro regime de controle das armas e medidas para reduzir os riscos. Os Estados Unidos são representados pela vice-secretária de Estado, Wendy Sherman, e pela subsecretária de Controle de Armas e Assuntos de Segurança Internacional, Bonnie Jenkins. Na véspera do encontro, o embaixador russo nos EUA, Anatoly Antonov, ressaltou, em conversa com a Sputnik, a necessidade de negociações abrangentes Rússia-EUA sobre o controle de armas. "Se acumularam tantos problemas na área de estabilidade estratégica ao longo da última década que é impossível resolvê-los sem esforços sistemáticos de especialistas", afirmou.

    Presidente russo Vladimir Putin durante coletiva de imprensa após cúpula com presidente americano Joe Biden em Genebra, 16 de junho de 2021
    © AP Photo / Aleksandr Zemlyanichenko
    Presidente russo Vladimir Putin durante coletiva de imprensa após cúpula com presidente americano Joe Biden em Genebra, 16 de junho de 2021

    Novo presidente do Peru toma posse

    Hoje (28) acontece a posse do novo presidente do Peru, Pedro Castillo. Às 12h00 do horário local (14h00 em Brasília), está previsto o ato em que Castillo prestará juramento. O Júri Nacional Eleitoral do país reconheceu oficialmente a vitória do candidato de esquerda no dia 19 de julho. A cerimônia da posse coincide com as celebrações do Bicentenário da Independência do Peru, declarada em 28 de julho de 1821. As celebrações da democracia, no entanto, são ofuscadas por muitos anos de instabilidade política e mandatários caraterizados pela corrupção. O presidente da Argentina, Alberto Fernández, viajou para Lima, capital peruana, para participar da posse de Castillo. Fernández foi o primeiro presidente da região a reconhecer a vitória do líder do partido Peru Livre. Ao evento também assistirão o presidente atual da Bolívia, Luis Arce, e o ex-presidente boliviano Evo Morales (2006-2019), que se encontra na capital peruana desde segunda-feira (26). Morales participará do evento como convidado especial. Além do mais, na cerimônia tomarão parte o rei da Espanha Felipe, o presidente do Chile, Sebastián Piñera, e o presidente da Colômbia, Ivan Duque, bem como vice-presidentes, chanceleres e representantes oficiais de diversos países.

    Rei da Espanha Felipe chega ao Peru para posse do novo presidente, 27 de julho de 2021
    © REUTERS / Andres Valle/ANDINA
    Rei da Espanha Felipe chega ao Peru para posse do novo presidente, 27 de julho de 2021

    Três soldados da Armênia são mortos em combate na fronteira com Azerbaijão

    Nesta quarta-feira (28), o Ministério da Defesa da Armênia informou que três soldados armênios foram mortos em um combate na fronteira com o Azerbaijão. Mais dois foram feridos e o confronto continua, acrescentou o ministério. Anteriormente, o Azerbaijão relatou que os armênios dispararam contra o posto de fronteira de Kelbajar, ferindo dois militares do Azerbaijão. As relações entre os dois países são muito tensas, em grande parte devido à situação em torno do território disputado de Nagorno-Karabakh. No ano passado, um confronto militar terminou com um acordo que beneficiou o Azerbaijão: a Armênia devolveu os distritos de Kelbajar, Lachin e Agdam; forças de manutenção da paz russas foram estacionadas na região. A assinatura do cessar-fogo e as cedências territoriais desencadearam uma crise política na Armênia.

    Mais:

    Todas as forças dos EUA, incluindo Força Aérea 'criminosa', devem abandonar Iraque, diz milícia
    'Não terei mesmo destino de PC Farias', afirma deputada Joice Hasselmann após perícia em apartamento
    'Momento crítico': Kim compara situação atual na Coreia do Norte com tempos de guerra
    Tags:
    Brasil, vacina, vacinação, Fernando Haddad, Joe Biden, ciberataque, Peru, Alberto Fernández, Genebra
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar