19:01 02 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0 161
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta terça-feira (20), marcada pela proclamação oficial do presidente peruano, pelas explosões perto do palácio presidencial em Cabul e pela abertura do Salão Aeroespacial Internacional MAKS 2021 em Moscou.

    COVID-19: Pfizer anuncia entrega de 13 milhões de doses ao Brasil até 1º de agosto

    Na tarde desta segunda-feira (19), a farmacêutica Pfizer anunciou o envio de 13,2 milhões de doses do imunizante anti-COVID-19 ao país até o início de agosto. Os lotes vão ser entregues em 13 voos de Miami, nos EUA, ao Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), a partir de hoje (20). A empresa já entregou 17 milhões das 200 milhões de doses, de acordo com o contrato com o governo federal, e promete cumprir a entrega total até o final deste ano. Também na segunda-feira (19), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária autorizou a realização de uma pesquisa para avaliar a segurança e eficácia da terceira dose da vacina AstraZeneca, com participação dos voluntários que já tomaram a segunda dose 11-13 meses atrás. Adicionalmente, a Anvisa deu aval ao estudo sobre a eficácia do medicamento proxalutamida contra o coronavírus, defendido pelo presidente Jair Bolsonaro. A pesquisa será realizada, além do Brasil, na Alemanha, Argentina, África do Sul, Estados Unidos, México e Ucrânia. Entretanto, o Brasil confirmou mais 615 mortes e 16.347 casos de COVID-19, totalizando 542.877 óbitos e 19.389.167 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    Funcionários de saúde carregando vacinas AstraZeneca para vacinação na Ilha de Paquetá, Rio de Janeiro, 20 de junho de 2021
    © REUTERS / Pilar Olivares
    Funcionários de saúde carregando vacinas AstraZeneca para vacinação na Ilha de Paquetá, Rio de Janeiro, 20 de junho de 2021

    'É uma cifra enorme': Bolsonaro diz que vai vetar fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões

    Na noite desta segunda-feira (19), o presidente Jair Bolsonaro disse, em entrevista à TV Brasil, que deve vetar o aumento do fundo eleitoral de R$ 5,7 milhões. O valor é previsto pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022, aprovada pelo Congresso Nacional em 15 de julho. A quantia para o fundo em 2022 é quase três vezes mais que os R$ 2 bilhões previstos para as eleições de 2018 e de 2022. "É uma cifra enorme, que, no meu entender, está sendo desperdiçada, caso ela seja sancionada. Posso adiantar para você que não será sancionada", afirmou ele avaliando o valor de "astronômico". O presidente continuou, citado pelo portal G1: "Eu tenho que conviver em harmonia com o Legislativo. E nem tudo que eu apresento ao Legislativo é aprovado e nem tudo que o Legislativo aprova, vindo deles, eu tenho obrigação de aceitar para o lado de cá. Mas a tendência nossa é não sancionar isso daí em respeito ao trabalhador, ao contribuinte brasileiro", e disse que os recursos poderiam ser gastos para construção de novas pontes ou para obras de abastecimento de água na região Nordeste.

    Presidente Jair Bolsonaro se encontra com seus apoiadores no Palácio Alvorada, Brasília, 19 de julho de 2021
    © REUTERS / Adriano Machado
    Presidente Jair Bolsonaro se encontra com seus apoiadores no Palácio Alvorada, Brasília, 19 de julho de 2021

    Pedro Castillo é proclamado oficialmente o presidente eleito do Peru

    O Júri Nacional de Eleições do Peru (JNE) proclamou nesta segunda-feira (19) Pedro Castillo, do partido de esquerda Peru Livre, como presidente eleito do país para o período 2021-2026, após ter rejeitado os pedidos de nulidade de atas de proclamação favoráveis a Castillo da Força Popular. Segundo uma contagem do Escritório Nacional de Processos Eleitorais (ONPE, na sigla em espanhol), Castillo conseguiu derrotar sua rival Keiko Fujimori, da Força Popular (direita), na eleição ocorrida em 6 de junho, pela diferença de pouco mais de 44 mil votos. A cerimônia de proclamação foi realizada no formato virtual através da transmissão ao vivo pelo Facebook com a presença do chefe do ONPE, Pierto Corvetto, e do próprio presidente eleito. Castillo deve assumir o cargo em 28 de julho, dia em que Peru celebra 200 anos de sua independência. "Obrigado povo peruano por este histórico triunfo! Chegou o momento de chamar todos os setores da sociedade para construir juntos, neste Bicentenário, um Peru inclusivo, um Peru justo, um Peru Livre. Sem discriminação e pelos direitos e todos e todas!", escreveu ele em sua conta no Twitter. Após a proclamação oficial, o novo presidente do Peru continua recebendo congratulações de personalidades oficiais, tendo sido já parabenizado pelos governos da Venezuela, do Panamá, da Argentina, da Bolívia, pelo presidente equatoriano, chanceler cubano, ONU e vice-presidente do Banco Mundial.

    Pedro Castillo, presidente já proclamado oficialmente do Peru, no balcão da sede do partido Peru Livre em Lima, 19 de julho de 2021
    © AFP 2021 / GIAN MASKO
    Pedro Castillo, presidente já proclamado oficialmente do Peru, no balcão da sede do partido Peru Livre em Lima, 19 de julho de 2021

    Vários foguetes caem próximo do palácio presidencial na capital afegã

    Nesta terça-feira (20), diversos foguetes caíram perto do palácio presidencial no centro de Cabul, durante as orações da Festa do Sacrifício, Eid al-Adha. O porta-voz do Ministério do Interior, Mirwais Stanikzai, disse que não há feridos e que os foguetes caíram fora do fortemente protegido território do palácio. De acordo com uma mídia local, pelo menos três explosões foram ouvidas na área. O momento de queda dos foguetes foi capturado em vídeo, mostrando que o presidente do país, Ashraf Ghani, continuou suas orações apesar das explosões ruidosas. Segundo relatos, os foguetes foram disparados em torno das 00h30, horário de Brasília, e foram ouvidos em toda a Zona Verde fortemente fortificada – área que abriga o palácio e várias embaixadas, incluindo a missão dos EUA. À medida que as tropas internacionais se retiram do Afeganistão, onde estiveram presentes por décadas, o Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) ganha terreno em sua ofensiva contra as forças governamentais. Os islamistas afirmam controlar aproximadamente 85% do território afegão, apesar de as autoridades de Cabul negarem.

    Imagem de vídeo mostrando homem tentando fugir ao lado de pessoas que rezam, após explosões ouvidas perto do palácio presidencial em Cabul, Afeganistão, 20 de julho de 2021
    © REUTERS / RTA
    Imagem de vídeo mostrando homem tentando fugir ao lado de pessoas que rezam, após explosões ouvidas perto do palácio presidencial em Cabul, Afeganistão, 20 de julho de 2021

    Abertura do Salão Aeroespacial Internacional MAKS 2021 em Moscou

    Hoje (20), começa o Salão Aeroespacial Internacional MAKS 2021, que vai decorrer até 25 de julho em Zhukovsky, nos arredores de Moscou. É uma exibição de aviação e material espacial, bem como dos avanços em ciência e tecnologia ligados com a indústria aeronáutica. O evento prevê também voos de demonstração de aeronaves. Em 2021, no salão deve ser apresentado um novo avião militar, bem como um novo míssil aéreo S-13B, entre outros equipamentos. O MAKS é organizado com patrocínio do presidente da Federação da Rússia, Vladimir Putin, com sua participação e também de outros chefes de Estado. O primeiro salão MAKS foi realizado em 1993. Neste ano, a exibição deve reunir mais de 140 mil especialistas e mais de 570 participantes e convidados. A Rússia convidou mais de 120 delegações de 65 países de todo o mundo. O patrocinador oficial do evento é a empresa estatal russa Rosoboronexport. Sete equipes acrobáticas vão participar do programa do MAKS 2021.

    Visitantes do MAKS 2021 ao lado de helicóptero Ka-226T, região de Moscou, Rússia, 20 de julho de 2021
    © Sputnik / Pavel Bednyakov
    Visitantes do MAKS 2021 ao lado de helicóptero Ka-226T, região de Moscou, Rússia, 20 de julho de 2021

    Dois foguetes são lançados do Líbano para Israel

    As Forças da Defesa de Israel (FDI) anunciaram nesta terça-feira (20) que dois foguetes foram lançados em direção a Israel, um deles foi interceptado com sucesso. "Dois foguetes foram lançados do Líbano em direção ao norte de Israel. Um dos foguetes foi interceptado pelo Sistema de Defesa Aérea Cúpula de Ferro e o segundo foguete caiu em uma área aberta dentro de Israel. Nós continuamos preparados para defender Israel em todas as frentes", declararam as FDI na conta oficial no Twitter. Logo depois, elas informaram que o Estado judeu respondeu aos ataques com tiros de artilharia. O ataque de foguetes do Líbano foi o primeiro de tais incidentes transfronteiriços desde maio, quando militantes palestinos lançaram foguetes contra Israel, durante 11 dias do conflito entre forças israelenses e Hamas. Em um comunicado, o ministro da Defesa israelense Benny Gantz disse que o Líbano foi responsável pelos ataques noturnos e que "Israel vai agir contra qualquer ameaça a sua soberania e seus cidadãos". O incidente ocorreu horas após um responsável militar sírio ter anunciado que Israel realizou ataques aéreos perto do norte da cidade síria de Aleppo.

    Mais:

    Reino Unido nega haver evidência de espionagem em vazamento de dossiê sobre destróier no mar Negro
    Após teste de Tsirkon, Pentágono diz que mísseis hipersônicos da Rússia são 'desestabilizadores'
    Forte explosão deixa região no centro da China encoberta por nuvem vermelha (VÍDEOS)
    Tags:
    Vladimir Putin, Jair Bolsonaro, Bolsonaro, vacina, israel, Líbano, explosões, Afeganistão, Cabul, MAKS, Peru, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar