00:50 24 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    3170
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as principais notícias desta quinta-feira (20), na qual Pazuello deve retornar à CPI da Covid após passar mal durante depoimento, foguetes do Hamas teriam atingido bases aéreas de Israel e EUA desistem de sanções contra empresa do gasoduto Nord Stream 2 (Corrente do Norte 2).

    Pazuello passa mal e depoimento à CPI da Covid é interrompido

    Nesta quarta-feira (19), o ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, passou mal durante depoimento à CPI da Covid no Senado Federal. De acordo com o senador Otto Alencar (PSD-BA), que é médico, o ex-ministro teve uma síncope vasovagal, em função do aumento da pressão sanguínea e batimentos cardíacos. O depoimento do general deve ser retomado na manhã desta quinta-feira (20). Durante seu testemunho, Pazuello negou ter cumprido ordens para impedir a compra de vacinas contra a COVID-19 ou responsabilidade sobre a crise de escassez de oxigênio em Manaus. De acordo com o portal G1, o relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL), acredita que o general mentiu em seu depoimento e solicitou a contratação de agência de checagem de fatos para viabilizar os trabalhos da CPI da Covid. O Brasil registrou mais 2.485 mortes e 79.706 casos de COVID-19, totalizando 441.864 óbitos e 15.815.191 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    Ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, (à esquerda) conversa com o relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), no Senado Federal, Brasília, 19 de maio de 2021
    © REUTERS / Adriano Machado
    Ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, (à esquerda) conversa com o relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), no Senado Federal, Brasília, 19 de maio de 2021

    Câmara dos Deputados aprova privatização da Eletrobras

    Nesta quarta-feira (19), a Câmara dos Deputados aprovou Medida Provisória (MP) que abre caminho para a privatização da Eletrobras. A oposição recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar impedir a votação do texto, aprovado por 313 votos contra 166. Caso seja aprovada, a MP estabelece que a União tenha sua participação na empresa reduzida de 60% para 45%. O processo de privatização seria realizado a partir da venda de ações da empresa na Bolsa de Valores de São Paulo, que não poderão ser adquiridas pela União ou por bancos públicos. A MP, no entanto, mantém o controle estatal da Eletronuclear, operadora das usinas de Angra 1, 2 e 3, e da hidrelétrica de Itaipu. O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), afirmou que a privatização trará cerca de R$ 25 bilhões aos cofres públicos.

    © AP Photo / Jorge Saenz
    Usina de Itaipu é vista a partir do rio Paraná, na fronteira entre Brasil e Paraguai (foto de arquivo)

    Foguetes do Hamas teriam atingido 2 bases aéreas israelenses, afirma ala militar do grupo

    Nesta quinta-feira (20), as brigadas Izz al Din Al-Qassam, ala militar do grupo palestino Hamas, afirmou ter atingido duas bases aéreas de Israel com foguetes lançados a partir da Faixa de Gaza. Segundo a organização, os foguetes teriam atingido as bases de Hatzerim e Tel Nof. As Forças de Defesa de Israel (FDI), por sua vez, afirmaram ter sido alvo de ataques de mísseis provenientes de território libanês. Os povoados de Qana e Siddikine, localizados no sul do Líbano, teriam sido atacados pela artilharia israelense, informou o canal local Al Mayadeen. Esforços diplomáticos da comunidade internacional para interromper a escalada de violência ainda não surtiram efeito. O presidente dos EUA, Joe Biden, realizou nova conversa telefônica com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, dizendo esperar diminuição significativa na escala do conflito, informou a Casa Branca. Mais de 220 palestinos faleceram, incluindo 64 crianças, e cerca de 1.500 pessoas ficaram feridas em consequência do conflito. Em Israel, 12 pessoas faleceram, incluindo duas crianças, e cerca de 50 ficaram feridas.

    Artilharia israelense realiza ataque próximo à fronteira com a Faixa de Gaza, 19 de maio de 2021
    © REUTERS / Ammar Awad
    Artilharia israelense realiza ataque próximo à fronteira com a Faixa de Gaza, 19 de maio de 2021

    Chanceleres de Rússia e EUA expressam otimismo após 1º encontro presencial

    Nesta quarta-feira (19), o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, e seu homólogo norte-americano, Antony Blinken, concluíram sua primeira reunião presencial na capital islandesa de Reykjavik em tom cautelosamente otimista. De acordo com o Departamento de Estado dos EUA, os líderes debateram temas como Irã, Coreia do Norte e Afeganistão. O ministro russo classificou o encontro de "construtivo" e disse estar preparado para discutir "todos os assuntos" de forma "honesta e baseada na confiança mútua". "Há um entendimento de que precisamos superar a situação pouco saudável das relações entre Moscou e Washington", disse Lavrov. Para Blinken, "se os líderes de Rússia e EUA puderem trabalhar de forma cooperativa, o mundo pode ser um lugar mais seguro e protegido".

    Nesta quinta-feira (20), os chanceleres de EUA e Rússia continuam seus trabalhos na décima segunda reunião do Conselho do Ártico, grupo que reúne Rússia, Canadá, Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega, Suécia e EUA. O conselho debaterá os aspectos econômicos, sociais e ambientais do desenvolvimento econômico da região. A Rússia deve presidir o trabalho do grupo neste ano. De acordo com Lavrov, é necessário evitar a militarização da área por forças externas e impedir que países "criem justificativas para trazer a OTAN para o Ártico".

    Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, (à direita), e o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, iniciam encontro na capital da Islândia, Reykjavik, 18 de maio de 2021
    © REUTERS / Saul Loeb
    Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, (à direita), e o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, iniciam encontro na capital da Islândia, Reykjavik, 18 de maio de 2021

    EUA desistem de sanção contra empresa operadora do gasoduto Nord Stream 2

    Nesta quinta-feira (20), os EUA desistiram de aplicar sanções contra a empresa operadora do gasoduto que ligará Rússia e Alemanha, a Nord Stream AG, e contra o CEO da empresa, Matthias Warnig, retirando um dos principais obstáculos para a conclusão do projeto energético. Outras empresas e embarcações envolvidas no projeto serão sancionadas, mas a administração Biden evitará antagonizar com seu aliado, Berlim, que considera as sanções uma interferência em seus assuntos internos. "Se o presidente dos EUA realmente abandonar as sanções norte-americanas contra o Nord Steam 2 [Corrente do Norte 2], que são uma violação da lei internacional, acredito que será muito bem-vindo", disse o chefe da Comissão de Economia e Energia do Parlamento alemão, deputado Klaus Ernst, à Sputnik. "É difícil imaginar algo mais imprudente do que impor sanções contra executivos de uma empresa que não tem ligação com os EUA, por estar construindo um gasoduto totalmente legal", acredita o deputado.

    Presidente dos EUA, Joe Biden, assovia durante cerimônia em homenagem a cadetes da Guarda Costeira dos EUA, em New London, Connecticut, EUA, 19 de maio de 2021
    © REUTERS / Kevin Lamarque
    Presidente dos EUA, Joe Biden, assovia durante cerimônia em homenagem a cadetes da Guarda Costeira dos EUA, em New London, Connecticut, EUA, 19 de maio de 2021

    Novo acordo entre Irã e EUA está 'tomando forma', diz negociador europeu

    Negociações para viabilizar a volta dos EUA ao acordo nuclear iraniano caminham de forma positiva, e um novo pacto estaria "tomando forma", disse o representante da União Europeia (UE), Enrique Mora, à AFP, nesta quinta-feira (19). Negociações indiretas entre Washington e Teerã estão sendo coordenadas pelos demais membros do acordo – Rússia, China, Alemanha, França e Reino Unido – na capital da Áustria, Viena, desde abril deste ano. O negociador russo, Mikhail Ulyanov, relatou à Sputnik que a expectativa é que os EUA retornem ao acordo, ainda que não seja produtivo estabelecer prazo para o fim das negociações. Ulyanov notou que a extensão dos acordos entre Teerã e a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) serão fundamentais para a conclusão do acordo.

    Mais:

    Carlos Bolsonaro intervém em compra de aparelho espião de Israel e cria crise com militares
    Plano de entendimento da Arábia Saudita com Síria poderia fazer parte de algo maior, diz analista
    Netanyahu diz que Israel se destina a deter Hamas, mas não descarta possibilidade de 'o conquistar'
    Tags:
    Nord Stream 2, Conselho Ártico, Ártico, Israel, Hamas, Renan Calheiros, CPI, privatização, Eletrobras, Antony Blinken, Sergei Lavrov, EUA, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar