01:16 19 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0 251
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil traz as principais notícias desta quarta-feira (12), na qual conflito entre Israel e Palestina agrava, Putin pede revisão de normas sobre porte de armas na Rússia e ex-secretário de Comunicação, Fabio Wajngarten, depõe na CPI da Covid.

    Diretor-presidente da Anvisa confirma esforço do Planalto para alterar bula da cloroquina

    Nesta terça-feira (11), o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, confirmou que houve esforço por parte do Palácio do Planalto para alterar a bula do medicamento cloroquina e receitá-lo como eficaz para o combate à COVID-19. As declarações foram feitas durante depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado Federal. Barra Torres também comentou o processo de aprovação da vacina russa contra a COVID-19, Sputnik V, dizendo que as portas da agência estão abertas para a continuidade do processo. Hoje (12), a CPI da Covid deve ouvir o ex-secretário de Comunicação do governo, Fabio Wajngarten, que acusou o Ministério da Saúde de "incompetência" no processo de compra de vacinas. O Brasil confirmou mais 2.275 mortes e 71.018 casos de COVID-19, totalizando 425.711 óbitos e 15.285.048 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    Diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, durante depoimento à CPI da Covid, no Senado Federal, Brasília, 11 de maio de 2021.
    © REUTERS / Adriano Machado
    Diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, durante depoimento à CPI da Covid, no Senado Federal, Brasília, 11 de maio de 2021

    Polícia Federal solicita abertura de inquérito contra ministro do STF Dias Toffoli

    Nesta terça-feira (11), a Polícia Federal solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a abertura de inquérito para investigar suposto esquema de venda de sentenças judiciais envolvendo o ministro da Corte, Dias Toffoli. O pedido, que depende da autorização da Corte, é baseado em delação do ex-governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral. Segundo ele, Toffoli teria recebido R$ 4 milhões para favorecer prefeitos da capital fluminense em processos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os recursos teriam sido recebidos pelo escritório de advocacia da esposa do ministro, Roberta Rangel. Em nota, Toffoli negou irregularidades e afirmou desconhecer investigações contra ele. O pedido de abertura de inquérito foi enviado pelo ministro do STF, Edson Fachin, à Procuradoria-Geral da República (PGR).

    Ministro do STF Dias Toffoli no 10º Encontro Anual AASP (Associação dos Advogados de São Paulo) em Campos do Jordão
    © Folhapress / Aloisio Mauricio
    Ministro do STF Dias Toffoli no 10º Encontro Anual AASP (Associação dos Advogados de São Paulo) em Campos do Jordão,

    Escalada de violência deixa pelo menos 35 mortos em Gaza e 5 em Israel

    Nesta quarta-feira (12), hostilidades entre israelenses e grupos palestinos deixaram pelo menos 35 mortos na Faixa de Gaza e cinco em Israel. As Forças de Defesa de Israel (FDI) informaram ter realizado o ataque aéreo mais intenso contra Gaza desde o conflito de 2014. Grupos palestinos como o Hamas e a Jihad Islâmica, por sua vez, teriam disparado mais de 300 foguetes contra o território israelense. Cerca de 12 crianças e uma mulher estão entre os mortos no enclave, e cerca de 230 pessoas estariam feridas ou presas entre os escombros de residências bombardeadas. Um homem e uma garota também faleceram na cidade israelense de Lod, após foguete disparado a partir da Faixa de Gaza atingir o veículo aonde se encontravam.

    • O porta-voz do Exército israelense, Jonathan Conricus, disse que cerca de 20 militantes foram mortos em decorrência dos bombardeios em Gaza. Segundo ele, "nossa expectativa é que os combates se intensifiquem". O Hamas diz ter disparado mais de 100 foguetes em menos de cinco minutos para sobrecarregar o sistema de defesa israelense, mas confirmou a morte de comandantes militares durante os confrontos. O líder do grupo, Ismail Haniyeh, disse que "se Israel quer uma escalada [na violência], estamos prontos para isso".
    • O Conselho de Segurança da ONU, que reúne Rússia, EUA, China, França, Reino Unido e mais dez membros não permanentes, deve se reunir hoje (12) para debater os confrontos entre Israel e Palestina. Fontes diplomáticas do Egito e Catar revelaram à AFP que fazem gestões para mediar o conflito. No entanto, o ministro das Relações Exteriores do Egito, Sameh Shoukry, revelou durante reunião emergencial da Liga Árabe que tentativas de contatar Israel e demais países para iniciar processo de medicação "não receberam a resposta necessária".

    Putin pede regras mais rigorosas para posse de armas após atentado a tiros em Kazan

    O presidente da Rússia, Vladimir Putin, solicitou que as normas sobre posse de armas na Rússia sejam revistas, após atentado a tiros deixar nove mortos e 21 feridos em escola na cidade de Kazan, informou o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov. "O pedido foi enviado para que seja urgentemente formulado novo regulamento sobre os tipos de armas que podem estar [...] em posse da população civil, considerando o tipo de arma usado pelo perpetrador", disse Peskov. A arma utilizada é registrada para caça, mas pode ser utilizada como fuzil automático. O atirador, de 19 anos, havia obtido licença para posse de armas duas semanas antes do atentado. Propostas em tramitação no Parlamento russo discutem a possibilidade de aumentar a idade mínima para a posse legal de armas de 18 para 21 anos, além do maior controle sobre os pré-requisitos para obtenção de licença para a posse.

    Garota coloca flores em homenagem às vítimas de atentado a tiros em escola na cidade de Kazan, Rússia, 11 de maio de 2021
    © AP Photo / Roman Kruchinin
    Garota coloca flores em homenagem às vítimas de atentado a tiros em escola na cidade de Kazan, Rússia, 11 de maio de 2021

    Economia do Reino Unido retrai em 1,5% no 1º trimestre

    A economia britânica sofreu retração de 1,5% no primeiro trimestre de 2021, de acordo com dados oficiais publicados nesta quarta-feira (12). O Reino Unido ainda se encontra em processo de retirada gradual de medidas de isolamento social, impostas em função da pandemia de COVID-19. "Conforme nós cautelosamente reabrimos a economia, eu seguirei tomando todas as medidas necessárias para garantir nossa recuperação", disse o ministro das Finanças do país, Rishi Sunak. Apesar da queda registrada, o mês de março apresentou alta de 2,1%, o que aponta para uma possível recuperação de médio prazo da economia britânica. Os dados mostram que, apesar da saída do Reino Unido da União Europeia, as exportações britânicas para o bloco seguem em alta. As importações de produtos europeus, no entanto, foram ultrapassadas pelas importações de países de fora do bloco pela primeira vez, informou o diretor do Departamento Nacional de Estatísticas do Reino Unido, Darren Morgan.

    Mais:

    'Suspender AstraZeneca para gestantes foi uma boa decisão', diz especialista em imunização
    Rostec revela detalhes do visual 'mortal' do caça russo Su-57
    Chega ao Brasil a 1ª escola chinesa: uma história sobre excelência, superação e soft power (VÍDEO)
    Tags:
    Jerusalém Oriental, Jerusalém, Hamas, Gaza, Palestina, Israel, Kazan, Rússia, COVID-19, CPI, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar