06:06 14 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    1191
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as principais notícias desta sexta-feira (7), na qual o Rio de Janeiro enterra as vítimas da operação policial no Jacarezinho, EUA mantêm "portas abertas" a países que queiram entrar na OTAN e Japão sela acordo para vacinar atletas antes dos Jogos Olímpicos.

    Operação da polícia civil no Jacarezinho é a mais letal da história do Rio

    Nesta quinta-feira (6), a Polícia Civil do Rio de Janeiro realizou a operação mais letal da história da cidade. A Operação Exceptis, deflagrada no Jacarezinho, deixou pelo menos 25 pessoas mortas, de acordo com a plataforma Fogo Cruzado. A ação, que durou cerca de nove horas, teria o objetivo de investigar o aliciamento de menores para trabalho no tráfico de drogas. Um policial civil morreu baleado e dois passageiros dentro de um vagão da Linha 2 do metrô carioca ficaram feridos. O delegado responsável pela operação, Ronaldo Oliveira, negou relatos de moradores que apontaram para a ocorrência de execuções na comunidade: "Para deixar bem claro: quem não reagiu, foi preso. Ou foi preso ou fugiu". A realização de operações policiais estava suspensa pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em função da pandemia de COVID-19, sendo permitidas somente em circunstâncias "absolutamente excepcionais".

    Policiais carregam pessoa durante operação no Jacarezinho, Rio de Janeiro, 6 de maio de 2021
    © REUTERS / Ricardo Moraes
    Policiais carregam pessoa durante operação no Jacarezinho, Rio de Janeiro, 6 de maio de 2021

    Ministro da Saúde evita perguntas sobre responsabilidade de Bolsonaro pelo caos na pandemia

    Nesta quinta-feira (6), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, prestou depoimento à CPI da Covid no Senado Federal, em Brasília. Durante seu testemunho, Queiroga evitou responder perguntas sobre a responsabilidade do presidente, Jair Bolsonaro, pelo descontrole da pandemia no país. O ministro insistiu que está no comando da pasta há somente 40 dias e não tem condições de se "ater a todos os detalhes de um ministério complexo". Queiroga foi pressionado pelo relator, Renan Calheiros (MDB-AL), para abordar temas como as declarações de Bolsonaro contra a vacinação e medidas de lockdown. Em ambos os casos, Queiroga alegou que não faria "juízo de valor" sobre as declarações de Bolsonaro. "O que o presidente falou comigo acerca desse tema é que ele queria assegurar a liberdade das pessoas. Assegurar a liberdade das pessoas eu concordo", afirmou. O Brasil confirmou mais 2.531 mortes e 72.559 casos de COVID-19, totalizando 417.176 óbitos e 15.009.023 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais da saúde e veículos de imprensa.

    Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante depoimento à CPI da Covid no Senado Federal, Brasília, 6 de maio de 2021
    © REUTERS / Adriano Machado
    Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante depoimento à CPI da Covid no Senado Federal, Brasília, 6 de maio de 2021

    EUA manterão 'portas abertas' a países que queiram ingressar na OTAN

    A administração Biden está comprometida a manter as portas da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) abertas a países que cumpram os requisitos de ingresso, disse a porta-voz da presidência dos EUA, Karine Jean-Pierre. "A administração Biden está comprometida a garantir que as portas da OTAN se mantenham abertas para aspirantes, quando eles estiverem prontos e sejam capazes de assumir os compromissos", disse Jean-Pierre. Segundo ela, o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, teria debatido o tema com o seu homólogo ucraniano durante recente visita a Kiev. "A visita enfatiza a importância de a Ucrânia aprovar legislação essencial para avançar reformas econômicas, de combate à corrupção e cumprimento da lei, que vão fortalecer a democracia e economia ucraniana e avançar a integração euro-atlântica", disse a porta-voz da Casa Branca.

    Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, e o presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, posam para foto após encontro em Kiev, Ucrânia, 6 de maio de 2021
    © REUTERS / Efrem Lukatsky
    Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, e o presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, posam para foto após encontro em Kiev, Ucrânia, 6 de maio de 2021

    Biden estende regime de emergência nacional em relação à Síria

    O presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou a extensão do regime de emergência nacional em relação à Síria por mais um ano. "Eu darei continuidade por um ano à declaração de emergência nacional em relação às ações do governo da Síria", informou o presidente norte-americano, nesta quinta-feira (6). Segundo ele, a política norte-americana só poderá ser alterada caso haja mudança de comportamento por parte do governo sírio. A declaração de emergência nacional foi emitida pela primeira vez em 2004, durante a administração George W. Bush, e foi prorrogada por sucessivos presidentes norte-americanos. A medida considera que ações do governo da Síria, que incluiriam o desenvolvimento de armas de destruição em massa, representariam risco à segurança nacional norte-americana. 

    Presidente dos EUA, Joe Biden, usa óculos escuros durante discurso em Lake Charles, Louisiana, EUA, 6 de maio de 2021
    © REUTERS / Jonathan Ernst
    Presidente dos EUA, Joe Biden, usa óculos escuros durante discurso em Lake Charles, Louisiana, EUA, 6 de maio de 2021

    Exportações chinesas ultrapassam estimativas e importações tem maior alta em 10 anos

    Nesta sexta-feira (7), dados do comércio exterior chinês no mês de abril superaram expectativas e indicam rápida recuperação econômica no país asiático. As exportações apresentaram alta de 32,3%, superando expectativas de analistas, que indicavam aumento de cerca de 24%, reportou a Reuters. O aumento nas exportações se deve à forte demanda mundial por equipamentos eletrônicos e médicos. As importações chinesas tiveram aumento de 43%, o maior em dez anos. As importações são fomentadas por mercado consumidor aquecido. Apesar dos bons números percentuais, as taxas também são resultado do desempenho chinês inferior à média apresentado em abril do ano passado. O superávit comercial chinês em relação aos EUA aumentou 23%, atingindo US$ 28 bilhões (cerca de R$ 147 bilhões).

    Pedestres usam máscara protetora nas ruas da capital chinesa, Pequim, 7 de março de 2021
    © AP Photo / Mark Schiefelbein
    Pedestres usam máscara protetora nas ruas da capital chinesa, Pequim, 7 de março de 2021

    Japão sela acordo com farmacêuticas para vacinar atletas para Olimpíadas

    Nesta quinta-feira (6), o governo do Japão anunciou acordo com as farmacêuticas Pfizer e BioNTech para o fornecimento de vacinas a atletas e delegações que participarão dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Em declaração, as farmacêuticas informaram que vão se coordenar com os Comitês Olímpicos Nacionais para vacinar os participantes antes que eles desembarquem em Tóquio. "As primeiras doses devem ser entregues às delegações até o início de maio aonde for possível, com o objetivo de que as delegações participantes recebam a segunda dose antes de sua chegada a Tóquio", versa a declaração. A capital japonesa deve receber pelo menos 11 mil atletas para a realização dos Jogos Olímpicos, entre os dias 23 de julho e 8 de agosto.

    Mais:

    'Brasil em maus lençóis': dívida com órgãos internacionais é recado ruim ao mundo, diz especialista
    Reino Unido enviará 2 navios militares ao canal da Mancha após ameaças da França
    'Falar em guerra' é assumir confronto com a China, diz analista sobre discurso de Bolsonaro
    Tags:
    Olimpíadas, China, Japão, OTAN, Ucrânia, EUA, vacina, pandemia, Renan Calheiros, Marcelo Queiroga, CPI, COVID-19, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar