04:25 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    3271
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as notícias mais relevantes desta quarta-feira (14), marcada pela CPI da Pandemia, pela vacinação com Sputnik V em Niterói e pelo diálogo entre Biden e Putin.

    Comunidade internacional isola Brasil em meio à pandemia

    Na terça-feira (13), a França anunciou a suspensão de todos os voos de e para Brasil por conta da disseminação da variante brasileira do coronavírus. Além da medida do governo francês, a identificação de um surto da variante brasileira do coronavírus, a P.1, em um resort de esqui no Canadá levou o estabelecimento a fechar suas portas na última segunda-feira (12). O advogado especialista em Direito Internacional Público e coordenador do curso de Direito da Ibmec-SP, Alan Vendrame, afirmou à Sputnik Brasil que as restrições ligadas ao Brasil são um reflexo do modo como a pandemia vem sendo encarada pelo governo brasileiro, sobretudo pela falta de medidas de controle da disseminação do coronavírus. O advogado disse acreditar que a tendência do Brasil é continuar isolado da comunidade internacional enquanto a disseminação da nova variante continuar descontrolada.

    • Nesta terça-feira (13), o Brasil registrou 3.687 mortes por COVID-19 nas últimas 24 horas, totalizando 358.718 óbitos desde o início da pandemia. A média móvel de mortes nos últimos sete dias chegou a 3.051. Este é o quarto dia consecutivo em que a média móvel de mortes pela doença fica acima da marca de três mil. Com relação à média de 14 dias atrás, a alta é superior a 3%, o que indica uma tendência de estabilidade nos óbitos pela doença.
    Médicos atendem pacientes com COVID-19 em sala de emergência do Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre, 11 de março de 2021
    © REUTERS / Diego Vara
    Médicos atendem pacientes com COVID-19 em sala de emergência do Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre, 11 de março de 2021

    CPI da Pandemia

    O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), oficializou na terça-feira (13) a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, destinada a apurar as ações e eventuais omissões do Palácio do Planalto durante o enfrentamento da COVID-19. O requerimento, feito pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirma que a CPI tem como objetivo "apurar as ações e omissões do governo federal no enfrentamento da pandemia da COVID-19 no Brasil e, em especial, no agravamento da crise sanitária no Amazonas com a ausência de oxigênio para os pacientes internados". Durante a leitura do ato de criação da CPI, Pacheco disse que a comissão também vai investigar possíveis irregularidades em estados e municípios, conforme proposta do senador Eduardo Girão (Podemos-CE), desde que "limitado às fiscalizações de recursos da União repassados aos demais entes federados para o combate à pandemia".

    Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro durante cerimônia de apresentação dos generais das Forças Armadas, no Palácio do Planalto, em Brasília, 8 de abril de 2021
    © REUTERS / Adriano Machado
    Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro durante cerimônia de apresentação dos generais das Forças Armadas, no Palácio do Planalto, em Brasília, 8 de abril de 2021

    Bolsonaro tem última chance de mostrar compromisso ambiental

    O embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman, disse que a Cúpula de Líderes sobre o Clima, agendada pelo presidente norte-americano Joe Biden para ocorrer na próxima semana, é a última chance do Brasil mostrar que se preocupa com o desmatamento na Amazônia. A declaração de Chapman foi feita no último domingo (11) durante uma reunião virtual privada com políticos, economistas, diplomatas e empresários brasileiros. As informações foram publicadas pelo jornal Folha de S.Paulo com base em depoimentos de pessoas presentes no encontro. Todd Chapman disse que há uma percepção de que o desmatamento ilegal na Amazônia cresceu e que não é decorrente de "um problema de comunicação", como justificam integrantes do governo federal brasileiro.

    Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro discursa durante cerimônia de entrega de casas construídas pelo governo na região de Brasília, 5 de abril de 2021
    © AP Photo / Eraldo Peres
    Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro discursa durante cerimônia de entrega de casas construídas pelo governo na região de Brasília, 5 de abril de 2021

    Rio de Janeiro anuncia vacinação com Sputnik V

    A cidade de Niterói, no Rio de Janeiro, divulgou um calendário na noite da segunda-feira (12) anunciando que imunizaria a população do município com a Sputnik V. De acordo com uma publicação nas redes sociais, a cidade planeja vacinar toda a população até novembro, apesar do imunizante não ter sido aprovado pela Anvisa. A prefeitura ainda sustenta que a expectativa é de que em maio cheguem os primeiros lotes das novas vacinas. Vale lembrar que Maricá, cidade vizinha de Niterói, também fechou um contrato de compra de 500 mil doses da Sputnik V. Após ter o pedido de importação negado, a cidade recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para garantir o aval de compra da vacina.

    Vacinação contra COVID-19 com a vacina russa Sputnik V
    © Sputnik / Timur Batirshin
    Vacinação contra COVID-19 com a vacina russa Sputnik V

    Biden quer encontro com Putin

    O presidente dos EUA, Joe Biden, conversou na terça-feira (13) com o presidente da Rússia, Vladimir Putin. Eles falaram sobre o controle de armas e questões de segurança global. Vladimir Putin e Joe Biden discutiram por telefone a intenção de buscar um diálogo estratégico de estabilidade em uma série de questões, entre elas, o controle de armas e a segurança global emergente, disse a Casa Branca em um comunicado na terça-feira (13). A conversa foi apenas a segunda entre os dois líderes desde que o norte-americano se tornou presidente, em 20 de janeiro. Ela acontece em meio às crescentes acusações dos EUA contra a Rússia em relação à Ucrânia.

    O então premiê da Rússia, Vladimir Putin, e o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, se encontram em Moscou (foto de arquivo)
    © Sputnik / Aleksei Druzhinin
    O então premiê da Rússia, Vladimir Putin, e o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, se encontram em Moscou (foto de arquivo)

    OTAN e EUA vão debater sobre Afeganistão e Ucrânia

    Nesta quarta-feira (14), em Bruxelas, o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, o secretário de Estado dos EUA, Anthony Blinken, e o secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, participarão de uma videoconferência com os chefes de Estado da OTAN para discutir a situação na Ucrânia e o futuro da aliança no Afeganistão.

    • O presidente Joe Biden "chegou à conclusão de que os Estados Unidos concluirão sua retirada — removerão suas forças do Afeganistão — antes de 11 de setembro", disse o funcionário a repórteres, citado pela AFP. Nesta quarta-feira (14), o chefe de Estado americano deverá fazer um pronunciamento anunciando que todas as forças dos EUA, em coordenação com as dos seus aliados ocidentais, deixarão o território afegão. Apenas um número limitado de soldados deverá permanecer para fazer a segurança das instalações diplomáticas dos EUA.
    Secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg em coletiva de imprensa ao final do encontro de chanceleres da aliança, em Bruxelas, 24 de março de 2021
    © REUTERS / Olivier Hoslet/Pool
    Secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg em coletiva de imprensa ao final do encontro de chanceleres da aliança, em Bruxelas, 24 de março de 2021

    Ex-oficiais dos EUA chegam a Taiwan

    Uma delegação de ex-oficiais dos EUA chegou a Taiwan para uma missão do presidente Joe Biden. Enquanto os emissários de Biden seguem para Taiwan, a China conduz "exercícios de combate". Os chineses relataram exercícios militares nas proximidades de Taiwan nesta quarta-feira (14), horas antes da chegada dos emissários de Biden a Taipé.

    Emissários de Biden chegam a Taipé, Taiwan, 14 de abril de 2021
    © REUTERS / Agência de Notícias Central
    Emissários de Biden chegam a Taipé, Taiwan, 14 de abril de 2021

    Irã responde a ataque israelense elevando enriquecimento de urânio a 60%

    O Irã alertou que vai iniciar o enriquecimento de urânio a mais de 60% de pureza, dois dias depois de uma explosão causada possivelmente por Israel atingir a instalação nuclear de Natanz. Hassan Rouhani, presidente do Irã, afirmou que o enriquecimento de urânio a mais de 60% é uma resposta ao "terrorismo nuclear" israelense.

    Presidente do Irã, Hassan Rouhani, usando máscara facial, escuta o discurso do ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, durante conversas em Teerã, 13 de abril de 2021
    © AP Photo / Ministério das Relações Exteriores da Rússia
    Presidente do Irã, Hassan Rouhani, usando máscara facial, escuta o discurso do ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, durante conversas em Teerã, 13 de abril de 2021

    Mais:

    'Cenário está ficando difícil': OTAN não tem estratégia contra avanço russo no Ártico, diz mídia
    Rússia toma medidas em resposta à atividade militar ameaçadora da OTAN, diz ministro da Defesa russo
    Venezuela e Cuba produzirão juntas vacina contra COVID-19
    COVID-19: Ministério da Saúde da Rússia autoriza testes da vacina EpiVacCorona-N
    Brasil registra 3.647 novas mortes por COVID-19 e total de óbitos se aproxima de 350 mil
    Erdogan apoia perspectivas de adesão da Ucrânia à OTAN
    Tags:
    OTAN, Taiwan, China, pandemia, CPI, novo coronavírus, COVID-19, Jair Bolsonaro, Vladimir Putin, Joe Biden, Brasil, eua
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar