23:30 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    2230
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as principais notícias desta segunda-feira (5), na qual o STF deve se pronunciar sobre restrições a cultos religiosos, Netanyahu comparece a tribunal por processos de corrupção e Moçambique anuncia avanços na luta contra grupo terrorista.

    Universidade projeta abril com até 100 mil mortes por COVID-19 no Brasil

    Estudo divulgado pela Universidade de Washington (EUA), prevê a ocorrência de até 100 mil mortes no Brasil em função da COVID-19 durante o mês de abril. O resultado, que considera a velocidade de propagação do vírus e respeito às medidas restritivas, pode ser mitigado através do uso de máscaras e do distanciamento social. O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), anunciou a prorrogação do isolamento social rígido no estado até 12 de abril. Em São Paulo, terá início hoje (5) a vacinação de agentes de segurança e da administração penitenciária. O Brasil registrou mais 1.233 mortes e 30.939 casos de COVID-19, totalizando 331.530 óbitos e 12.983.560 diagnósticos da doença, segundo o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    Agentes funerários durante enterro de vítima da COVID-19, no cemitério Belém Novo, Porto Alegre, 2 de abril de 2021
    © REUTERS / Diego Vara
    Agentes funerários durante enterro de vítima da COVID-19, no cemitério Belém Novo, Porto Alegre, 2 de abril de 2021

    STF deve avaliar restrições a cultos religiosos

    Nesta segunda-feira (5), dois casos relacionados à liberação de missas e cultos religiosos durante a pandemia devem ser avaliados no Supremo Tribunal Federal (STF). O presidente da corte, Luiz Fux, deve se pronunciar sobre a decisão de Nunes Marques que liberou eventos religiosos em todo o país. A decisão atendeu ao pedido da Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure), que alegou violação aos direitos fundamentais. Ministros da corte ouvidos pelo jornal O Estado de São Paulo, no entanto, apontam que a Anajure não teria competência para entrar com esse tipo de solicitação no Supremo. O ministro, Gilmar Mendes, também deve julgar processo similar, no qual o Partido Social Democrático (PSD) questiona decreto do estado de SP que permite a realização de missas e cultos durante a pandemia.

    Catedral da Sé durante domingo de Páscoa, em São Paulo, 4 de abril de 2021
    © REUTERS / Carla Carniel
    Catedral da Sé durante domingo de Páscoa, em São Paulo, 4 de abril de 2021

    Biden quer aumento de impostos por investimentos em infraestrutura

    O presidente dos EUA, Joe Biden, vai pressionar pela aprovação de lei que aumenta impostos corporativos para viabilizar investimento em infraestrutura, mesmo que o Partido Republicano seja contra, disse a secretária de Energia dos EUA, Jennifer Granholm, em entrevista à CNN neste domingo (4). "Se a vasta maioria dos americanos, seja democrata ou republicana, [...] aprova gastar com o nosso país para não perder a corrida global, então é isso que [o presidente] vai fazer", disse a secretária. Senadores republicanos alegam que o projeto teria como objetivo não o investimento em infraestrutura, mas sim o aumento de impostos. O plano prevê o aumento das taxas corporativas de 21% a 28%. Em 2017, o ex-presidente, Donald Trump, havia aprovado a redução deste imposto de 35% para 21%.

    Presidente dos EUA, Joe Biden, durante briefing de imprensa na Casa Branca, Washington, EUA, 2 de abril de 2021
    © REUTERS / Erin Scott
    Presidente dos EUA, Joe Biden, durante briefing de imprensa na Casa Branca, Washington, EUA, 2 de abril de 2021

    Com vacinação avançada, Reino Unido deve anunciar retirada de medidas restritivas

    Nesta segunda-feira (5), o governo britânico deve anunciar plano de reabertura do país e retirada de medidas restritivas de combate à COVID-19. A expectativa é que serviços não essenciais possam reabrir no dia 12 de abril, reportou a AFP. O país, que tem uma das maiores coberturas vacinais contra o novo coronavírus do mundo, poderá implementar modelo de "semáforo" para viagens interacionais: britânicos que viagem a países "verdes" poderiam retornar ao Reino Unido apresentando somente teste de COVID-19, enquanto aqueles que forem a países "vermelhos" teriam que cumprir quarentena em hotel aprovado pelo governo. "Estamos fazendo tudo o que podemos para possibilitar a reabertura do nosso país da maneira mais segura possível", disse o primeiro-ministro, Boris Johnson.

    Pessoas tomam sol no Hyde Park, conforme as restrições impostas para combate à COVID-19 são gradualmente retiradas em Londres, Reino Unido, 4 de abril de 2021
    © REUTERS / Henry Nicholls
    Pessoas tomam sol no Hyde Park, conforme as restrições impostas para combate à COVID-19 são gradualmente retiradas em Londres, Reino Unido, 4 de abril de 2021

    Número 'significativo' de terroristas eliminados em operação em Moçambique, diz Exército

    Neste domingo (5), as Forças Armadas de Moçambique anunciaram ter eliminado um número "significativo" de terroristas durante operação na cidade de Palma, realizada neste domingo (4). A cidade, rica em hidrocarbonetos e receptora de investimentos da petroleira francesa Total, foi ocupada por grupo ligado ao Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e demais países), no dia 24 de março. O comandante militar, Chongo Vidigal, responsável pela operação de retomada da cidade, informou que o aeroporto e as instalações de petróleo haviam sido liberados. "As instalações estão em segurança, estão sendo protegidas", disse Vidigal. A Organização das Nações Unidas estima que cerca de 11 mil pessoas foram descoladas internamente pelas atividades do grupo terrorista nos últimos dias.

    Família moçambicana recebe apoio da Organização das Nações Unidas em campo para pessoas deslocadas internamente em Cabo Delgado, Moçambique, 26 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Rui Mutemba
    Família moçambicana recebe apoio da Organização das Nações Unidas em campo para pessoas deslocadas internamente em Cabo Delgado, Moçambique, 26 de janeiro de 2021

    Acusado de corrupção, Netanyahu comparece a tribunal em Jerusalém

    Nesta segunda-feira (5), o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, compareceu à corte em Jerusalém, em nova sessão de processo no qual é acusado de corrupção. De acordo com o procurador do caso, Liat Ben-Ari, Netanyahu teria usado "o grande poder governamental que lhe foi confiado para, dentre outros fins, demandar e obter benefícios impróprios de donos de grandes veículos de mídia em Israel". O comparecimento ocorre conforme o primeiro-ministro tenta negociar a formação de um governo de coalizão, após resultados inconclusos das eleições de 23 de março no país. Netanyahu enfrenta crescente oposição de partidos com representação no Parlamento para interromper seus 12 anos na liderança de Israel.

    Mais:

    Venezuela pedirá ajuda à ONU para desativar minas no sudoeste do país
    Banqueiro cobra 'mea-culpa' de elite empresarial: 'Ânsia de evitar PT' provocou 'desastre'
    Irã poderia triplicar exportações para a China nos próximos anos, aponta mídia
    Tags:
    STF, terrorismo, Moçambique, Reino Unido, Israel, impostos, investimento, EUA, vacinação, pandemia, COVID-19, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar