15:45 18 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    2431
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está de olho nas principais notícias desta quinta-feira (18), na qual as relações entre EUA e Rússia atingem ponto crítico, agência sanitária europeia dará veredito sobre vacina da AstraZeneca e Moscou sedia conferência de paz para o Afeganistão.

    Números da COVID-19 batem novos recordes no Brasil e sistemas de saúde colapsam

    O Brasil registrou o pior boletim diário de número de casos de COVID-19 e a pior média móvel de mortes da história. O país registrou mais 2.736 mortes e 90.830 casos de COVID-19, totalizando 285.136 óbitos e 11.700.431 diagnósticos da doença, informou consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa. A média móvel de mortes atinge dois mil óbitos diários. Na região Sul, o mês de março já é o mais letal de toda a pandemia. O governador da Bahia, Rui Costa (PT), admite que o sistema de saúde do estado está em colapso, com pacientes esperando até 72 horas por um leito na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O governo abriu novo hospital em Lauro Freitas, na região metropolitana de Salvador, mas enfrenta dificuldades para encontrar profissionais de saúde que operem os novos leitos.

    Enfermeira segura mão de paciente infectado com COVID-19, em UTI de hospital em São Paulo, 17 de março de 2021
    © REUTERS / Amanda Perobelli
    Enfermeira segura mão de paciente infectado com COVID-19, em UTI de hospital em São Paulo, 17 de março de 2021

    Congresso derruba 11 vetos presidenciais

    Nesta quarta-feira (17), a Câmara e o Senado derrubaram 11 vetos presidenciais em diferentes projetos de lei aprovados pelo Congresso Nacional. Os parlamentares mantiveram a indenização de até R$ 50 mil a profissionais de saúde incapacitados permanentemente pela atuação no combate à COVID-19. Em caso de morte de médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, assistentes sociais e técnicos de laboratório, seus dependentes e companheiros poderão ser indenizados. O Congresso também derrubou o perdão de Bolsonaro às dívidas tributárias de igrejas. Com a derrubada do veto, os cofres públicos poderão receber até R$1 bilhão em quatro anos de Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) não pagas por templos religiosos.

    Manifestante participa de ato de policiais militares contra o presidente Jair Bolsonaro, em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, 17 de março de 2021
    © REUTERS / Adriano Machado
    Manifestante participa de ato de policiais militares contra o presidente Jair Bolsonaro, em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, 17 de março de 2021

    Rússia convoca embaixador em Washington para consultas

    O embaixador da Rússia nos EUA, Anatoly Antonov, voará a Moscou no dia 20 de março para evitar "degradação irreversível" das relações entre Washington e Moscou, informou o Ministério das Relações Exteriores da Rússia. De acordo com a Embaixada da Rússia em Washington, recentes declarações de líderes norte-americanos colocam as relações entre os países à beira do colapso. A porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Jen Psaki, por sua vez, se recusou a afirmar se o país também vai chamar seu embaixador em Moscou para consultas, dizendo que os EUA estão preparados para manter os engajamentos com a Rússia, ainda que trabalhando para "responsabilizá-la" por suposta interferência em eleições norte-americanas. Segundo ela, a administraçao Biden modificará a abordagem de Trump em relação à Rússia. Nesta quarta-feira (17), em entrevista ao canal ABC News, o presidente dos EUA, Joe Biden, afirmou que Putin 'pagará' pela suposta interferência nas eleições de 2020.

    O então premiê da Rússia, Vladimir Putin, e o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, se encontram em Moscou (foto de arquivo)
    © Sputnik / Aleksei Druzhinin
    O então premiê da Rússia, Vladimir Putin, e o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, se encontram em Moscou (foto de arquivo)

    Agência sanitária europeia publica veredito sobre vacina da AstraZeneca

    Nesta quinta-feira (18), a agência sanitária europeia deve publicar sua posição final sobre o uso da vacina contra a COVID-19 da farmacêutica AstraZeneca, após suspeitas de que o imunizante poderia aumentar a ocorrência de coágulos sanguíneos. A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) investiga 30 casos de complicações sanguíneas dentre as cerca de cinco milhões de pessoas vacinadas com o imunizante da AstraZeneca. A EMA verifica se os casos de trombose venosa cerebral (TVC) são mais comuns entre a população vacinada do que entre a população geral. Porta-voz da autoridade sanitária alemã, que integra a investigação, disse à Reuters que a EMA pesará a possibilidade de risco da doença diante dos benefícios que ela provê no combate à COVID-19 e do alívio nos sistemas de saúde europeus.

    Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, gesticula durante conferência de imprensa sobre passaporte para vacinados contra COVID-19, em Bruxelas, Bélgica, 17 de março de 2021
    © REUTERS / John Thys
    Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, gesticula durante conferência de imprensa sobre passaporte para vacinados contra COVID-19, em Bruxelas, Bélgica, 17 de março de 2021

    Pyongyang diz que EUA defendem 'teorias lunáticas' e que diálogo é 'perda de tempo'

    Nesta quinta-feira (18), a vice-ministra das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Choe Son-hui, disse que, enquanto os EUA mantiverem políticas hostis contra Pyongyang, o diálogo com o país é uma "perda de tempo". "Para um diálogo ser estabelecido, deve ser criada uma atmosfera na qual ambas as partes podem trocar ideias de forma igualitária. Mas tudo o que ouvimos dos EUA desde a posse do novo regime são teorias lunáticas sobre a 'ameaça norte-coreana'", lamentou a vice-ministra, conforme reportou a KCNA. Pyongyang também afirmou não estar disposta a repetir reuniões com os EUA como as de Hanói e Singapura, realizadas durante a administração Trump, dizendo que Washington as utiliza "como um truque para ganhar tempo". As declarações foram feitas conforme o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, e de Defesa, Lloyd Austin, realizam visita oficial à Coreia do Sul. 

    Líder norte-coreano, Kim Jong-un, posa para foto ao lado de sua cúpula militar e líderes regionais em Pyongyang, Coreia do Norte, 7 de março de 2021
    © REUTERS / KCNA
    Líder norte-coreano, Kim Jong-un, posa para foto ao lado de sua cúpula militar e líderes regionais em Pyongyang, Coreia do Norte, 7 de março de 2021

    Rússia sedia conferência de paz para o Afeganistão

    Nesta quinta-feira (18), a Rússia sedia conferência de alto nível sobre o Afeganistão, em tentativa de restaurar o diálogo entre o grupo Talibã (grupo terrorista proibido na Rússia e em diversos países) e o governo de Cabul. Representantes de países como EUA, China, Rússia, Paquistão e Qatar devem se reunir para debater maneiras de acelerar as negociações de paz. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores da Rússia, a conferência será complementar aos diálogos realizados no Qatar desde 2020 e introdutória em relação à conferência a ser realizada na Turquia, em abril. Em entrevista ao canal ABC News, o presidente dos EUA, Joe Biden, disse que se manterá "firme" no compromisso assumido pelo seu predecessor de retirar tropas norte-americanas do Afeganistão até o dia 1º de maio.

    Mais:

    Para 56%, Bolsonaro não tem capacidade de liderar o país, diz pesquisa
    Presidente da Tanzânia morre aos 61 anos
    'Não há nenhuma ilegalidade em manter bens de Lula indisponíveis', diz advogado
    Tags:
    diplomacia, Afeganistão, Coreia do Norte, vacinação, pandemia, COVID-19, Vladimir Putin, Joe Biden, EUA, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar