09:11 13 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0 180
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está de olho nas notícias mais importantes desta segunda-feira (15), na qual escolas municipais devem reabrir em São Paulo, conexão à Internet é restaurada em Mianmar, Nova Zelândia impõe lockdown e Israel ataca alvos na capital síria, Damasco.

    Escolas reabrem em São Paulo sem vacinação para professores

    Nesta segunda-feira (15), escolas municipais da cidade de São Paulo devem retomar o ensino presencial. A abertura é alvo de críticas pela falta de estrutura de muitas unidades, que não estariam aptas a cumprir os protocolos de segurança de combate à pandemia. Além disso, professores e funcionários de instituições de ensino ainda não foram vacinados contra a COVID-19. O Brasil confirmou mais 647 mortes e 22.440 casos de COVID-19, totalizando 239.294 óbitos e 9.833.695 diagnósticos da doença. O número de pessoas vacinadas ultrapassou os cinco milhões, o equivalente a 2,4% da população, informou consórcio entre secretarias estaduais da saúde e veículos de imprensa.

    Mestre-sala e porta-bandeira sambam em sambódromo do Anhembi vazio, em São Paulo, 13 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Amanda Perobelli
    Mestre-sala e porta-bandeira sambam em sambódromo do Anhembi vazio, em São Paulo, 13 de fevereiro de 2021

    Oposição quer ir ao STF para derrubar decretos de armas

    Deputados da oposição manifestaram desejo de recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para derrubar decretos que facilitam o acesso a armas de fogo, editado pelo presidente, Jair Bolsonaro, em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), na noite dessa sexta-feira (12). "O presidente não pode legislar sobre armas via decreto", argumentou o deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ). Os decretos ampliam de quatro para seis as armas que podem ser adquiridas por grupos autorizados, retiram algumas armas da categoria de Produtos Controlados pelo Exército (PCEs) e flexibiliza o acesso a munições. A ampliação do acesso a armas aponta para nova investida de Jair Bolsonaro em temas da chamada "pauta de costumes", que teve papel central em sua campanha eleitoral de 2018.

    Palhaço de bloco de carnaval desfila apesar do cancelamento das festividades em função da COVID-19, Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Ricardo Moraes
    Palhaço de bloco de carnaval desfila apesar do cancelamento das festividades em função da COVID-19, Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2021

    Ministra das Relações Exteriores do Peru renuncia após furar fila

    Neste domingo (14), a ministra das Relações Exteriores do Peru, Elisabeth Astete, renunciou ao cargo após confirmar ter recebido dose de vacina contra a COVID-19 antes do programa nacional de imunização começar. "Estou ciente do grave erro que cometi e decidi não receber a segunda dose", escreveu Astete em rede social. A decisão se seguiu à renúncia da ministra da Saúde, Pilar Mazzetti, que teria autorizado a vacinação de ex-presidente fora da fila. Astete reconheceu que tomou a dose da vacina da Sinopharm no dia 22 de janeiro de um lote "remanescente" dos testes clínicos. A campanha nacional de imunização contra COVID-19 no Peru teve início em 9 de fevereiro, com 300 mil doses destinadas a agentes da Saúde.

    Agentes da Saúde aguardam vacinas contra COVID-19 em posto de vacinação em Lima, Peru, 9 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Sebastian Castaneda
    Agentes da Saúde aguardam vacinas contra COVID-19 em posto de vacinação em Lima, Peru, 9 de fevereiro de 2021

    Milhares protestam no Haiti contra 'ditadura de Moise'

    Neste domingo (14), nova onda de protestos tomou a capital do Haiti, Porto Príncipe. O país encontra-se em grave crise política após o atual presidente, Jovenel Moise, informar que seu mandato só terminará em fevereiro de 2022. A oposição alega que o mandato teria acabado na semana passada. O presidente governa por decreto há cerca de um ano, em função do adiamento das eleições parlamentares. Manifestantes alegam que Moise teria apoio internacional para implementar uma ditadura no país, reportou a AFP. O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price, apoiou a posição de Moise, afirmando que "um novo presidente eleito deve suceder o presidente Moise quando seu mandato acabar, em 7 de fevereiro de 2022".

    Manifestante contrário ao presidente Jovenel Moise protesta em Porto Príncipe, Haiti, 14 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Jeanty Junior Augustin
    Manifestante contrário ao presidente Jovenel Moise protesta em Porto Príncipe, Haiti, 14 de fevereiro de 2021

    Nova Zelândia declara lockdown após detectar nova variante da COVID-19

    Nesta segunda-feira (15), a maior cidade da Nova Zelândia, Auckland, entrará em regime de lockdown de três dias, após a detecção de casos de COVID-19. A origem do surto anda não foi confirmada. Autoridades de Saúde afirmaram que os pacientes estariam infectados pela variante mais contagiosa do novo coronavírus detectada no Reino Unido. Esse é a primeira vez em seis meses que o lockdown é imposto na Nova Zelândia, considerado um dos países mais bem-sucedidos do mundo no combate à pandemia de COVID-19.

    Pessoas praticam exercícios físicos em meio à pandemia em Auckland, Nova Zelândia (foto de arquivo)
    © REUTERS / Fiona Goodall
    Pessoas praticam exercícios físicos em meio à pandemia em Auckland, Nova Zelândia (foto de arquivo)

    Acesso à Internet é restaurado em Mianmar após bloqueio total

    Nesta segunda-feira (15), o acesso à Internet em Mianmar volta paulatinamente ao normal após bloqueio total da conectividade, informou o serviço de rastreamento NetBlocks. Neste domingo (14), o serviço informou a ocorrência de "bloqueio praticamente total da Internet" no país do Sudeste Asiático. O bloqueio teria sido ordenado pela junta militar que tomou o poder no país no dia 1º de fevereiro. O corte não impediu a organização de manifestações contra o golpe militar, lideradas sobretudo por estudantes. Na cidade de Yangon, centenas de estudantes de engenharia e tecnologia organizaram atos nesta segunda-feira (15), reportou a Reuters.

    Veículo blindado passa na frente de templo, na cidade de Yangon, Mianmar, 14 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Stringer
    Veículo blindado passa na frente de templo, na cidade de Yangon, Mianmar, 14 de fevereiro de 2021

    Força Aérea israelense realiza exercícios militares 'surpresa' na fronteira norte

    Nesta segunda-feira (15), a Força Aérea israelense iniciou "exercícios surpresa" para aprimorar a defesa de sua fronteira norte, informaram as Forças Armadas. De acordo com comunicado, os exercícios devem durar até quarta-feira (17) e explosões poderão ser ouvidas na região. No mesmo dia, a agência de notícias estatal da Síria, SANA, informou que ataques aéreos israelenses foram realizados contra a capital do país, Damasco. Os sistemas de defesa sírios teriam interceptado "a maioria" dos mísseis, informou a SANA. Israel realiza ataques regulares em território Sírio, mas raramente os confirma.

    Mais:

    Governo norte-americano ameaça banir aviões israelenses que pousem nos EUA
    Anvisa visitará fábricas das vacinas Sputnik V e Covaxin em março
    Putin: 'Forças contrárias' aproveitam descontentamento social para promover protestos
    Tags:
    Haiti, Mianmar, pandemia, Nova Zelândia, Jair Bolsonaro, armas de fogo, COVID-19, Brasil, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar