01:29 07 Março 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    1220
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil traz as notícias mais importantes desta terça-feira (9), na qual o Supremo decide sobre uso de mensagens de Moro pela defesa de Lula, começam os debates do impeachment de Trump no Senado dos EUA e Rússia entra com pedido de aprovação da Sputnik V na Europa.

    Lewandowski intervém para definir ordem de vacinação de grupos prioritários

    Nesta segunda-feira (8), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, deliberou que o governo federal defina ordem de preferência de vacinação contra COVID-19 entre os grupos prioritários. Como o Brasil não possui doses suficientes para vacinar agentes da Saúde e idosos simultaneamente, não está claro qual grupo deve ser imunizado primeiro. Além disso, há relatos de que cidades estariam imunizando profissionais de saúde que não trabalham na linha de frente, em detrimento dos idosos. O Ministério da Saúde tem até cinco dias para especificar a ordem de vacinação. O Brasil confirmou mais 687 mortes e 28.061 casos de COVID-19, totalizando 232.248 óbitos e 9.550.301 diagnósticos da doença, informou consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa. 

    Senhora recebe dose da vacina contra COVID-19 no Pacaembu, São Paulo, 8 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Amanda Perobelli
    Senhora recebe dose da vacina contra COVID-19 no Pacaembu, São Paulo, 8 de fevereiro de 2021

    STF decide acesso de Lula às mensagens entre Moro e procuradores da Lava Jato

    Nesta terça-feira (9), o Supremo Tribunal Federal (STF) julgará a legalidade do uso de mensagens trocadas entre o ex-juiz Sergio Moro e procuradores da Lava Jato como prova pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As conversas, que foram obtidas por hackers e anexadas à Operação Spoofing da Polícia Federal, poderiam ser utilizadas pela defesa de Lula para questionar a legalidade do processo do triplex do Guarujá. Por outro lado, procuradores da Lava Jato argumentam que provas obtidas por meios ilícitos não devem ter validade jurídica. O caso será analisado pela Segunda Turma da Corte.

    Ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, vota durante eleições municipais em São Bernardo do Campo (SP), 15 de novembro de 2020 (foto de arquivo)
    © REUTERS / Amanda Perobelli
    Ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, vota durante eleições municipais em São Bernardo do Campo (SP), 15 de novembro de 2020 (foto de arquivo)

    Senado dos EUA inicia debates sobre 2º impeachment de Trump

    Nesta terça-feira (9), o Senado dos EUA inicia debate sobre o segundo pedido de impeachment contra o ex-presidente do país, Donald Trump. Aprovado na Câmara dos Representantes, o pedido pode não passar no Senado de maioria republicana. Líderes do Partido Democrata acusam Trump de incitar apoiadores à insurreição durante invasão da sede do Congresso do país, em 6 de janeiro. Advogados do ex-presidente denunciam intenções políticas "descaradas" no processo, que seria inconstitucional, uma vez que Trump não é mais presidente. Caso aprovado, o impeachment impediria Trump de voltar a concorrer à presidência dos EUA.

    Ex-presidente dos EUA, Donald Trump, em seu clube de golfe em Palm Beach, Flórida, EUA, 8 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Marco Bello
    Ex-presidente dos EUA, Donald Trump, em seu clube de golfe em Palm Beach, Flórida, EUA, 8 de fevereiro de 2021

    Fundo Russo entra com pedido de aprovação da Sputnik V na União Europeia 

    Nesta terça-feira (9), a Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) concluiu etapa de consultas científicas com o Centro Gamaleya, desenvolvedor da vacina contra COVID-19 Sputnik V. "Como próximo passo, o pedido de uma autorização de comercialização poderia então ser preparada pela empresa", disse um porta-voz da EMA à Sputnik. O Fundo Russo de Investimentos Direitos confirmou que tinha entrado com pedido de aprovação do uso do imunizante russo no mercado europeu em 29 de janeiro, e adicionou que a EMA recebeu o pedido. O bloco já efetuou a compra de 2,3 bilhões de doses de vacinas contra a COVID-19. No entanto, nas últimas semanas, a entrega dos imunizantes por farmacêuticas como a AstraZeneca e a Pfizer foram adiadas, gerando atraso na campanha de vacinação europeia. 

    Agente da Saúde atende paciente infectado pelo novo coronavírus em UTI de hospital de Marseille, França, 8 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Eric Gaillard
    Agente da Saúde atende paciente infectado pelo novo coronavírus em UTI de hospital de Marseille, França, 8 de fevereiro de 2021

    Mianmar rejeitou pedido dos EUA para contatar Suu Kyi, diz Departamento de Estado

    Nesta segunda-feira (8), junta militar de Mianmar rejeitou pedido realizado pelos EUA para contatar a primeira conselheira de Estado do país, Aung San Suu Kyi, presa no dia 1º de fevereiro durante golpe de Estado. "Fizemos um esforço para contatar Aung San Suu Kyi, tanto informalmente quanto o fizemos formalmente também, mas os pedidos foram negados", disse porta-voz do departamento de Estado, Ned Price. Nesta terça-feira (9), a Nova Zelândia rompeu relações políticas e militares com o país sul-asiático. "Aotearoa [Nova Zelândia] está profundamente preocupada com o golpe em Mianmar. Não reconhecemos a legitimidade do governo liderado pelos militares", disse a ministra das Relações Exteriores do país, Nanaia Mahuta.

    Manifestantes durante ato pela democracia em Yangon, Mianmar, 8 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Stringer
    Manifestantes durante ato pela democracia em Yangon, Mianmar, 8 de fevereiro de 2021

    Coreia do Norte avançou programas militares em 2020, diz fonte

    A Coreia do Norte avançou no desenvolvimento de sua infraestrutura de defesa em 2020 e atingiu progresso notável em seu programa de mísseis, disse fonte das Nações Unidas à Sputnik. "Considerando que a Coreia do Norte apresentou dois tipos de mísseis em duas paradas militares recentes e anunciou planos de desenvolver armas nucleares táticas e mísseis balísticos lançados de submarinos, fica claro que o programa de mísseis norte-coreano não ficou parado", disse a fonte. Nesta terça-feira (9), o recém-empossado ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul, Chung Eui-yong, disse que o diálogo com a Coreia do Norte não é uma escolha, mas uma necessidade. Ex-conselheiro de Segurança da presidência sul-coreana, Chung participou da organização do encontro entre EUA e Coreia do Norte em 2018 para debater a desnuclearização da península coreana.

    Mais:

    COVID-19 tornou evidente dependência mundial em relação à China, analisa especialista
    Ao propor ICMS fixo, Bolsonaro 'não se importa em criar problemas' para o Brasil, diz especialista
    Alemanha, Polônia e Suécia expulsam diplomatas russos de suas embaixadas
    Tags:
    Coreia do Sul, Coreia do Norte, União Europeia, pandemia, Sputnik V, Mianmar, golpe militar, impeachment, Donald Trump, Sergio Moro, Lava Jato, Lula, COVID-19, vacinação, EUA, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar