07:42 28 Fevereiro 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    1181
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está de olho nas notícias mais importantes desta terça-feira (2), marcada por vitória política de Bolsonaro no Congresso, pela força-tarefa para reunir famílias de migrantes separadas nos EUA e pelo estabelecimento de relações diplomáticas entre Israel e Kosovo.

    São Paulo recua e pode retirar estado da fase vermelha

    O governo do estado de São Paulo estuda revogar medidas de restrição a atividades comerciais, impostas para conter a pandemia de COVID-19. As medidas, que deveriam valer até o dia 7 de fevereiro, restringem o funcionamento do comércio não essencial aos finais de semana das 20h às 6h (horário de Brasília) nos dias úteis. O governador João Doria anunciou que mais 5,6 mil litros de insumos para a produção de vacinas contra a doença devem chegar no estado até o dia 10 de fevereiro, viabilizando a produção de 8,7 milhões de doses da vacina contra o novo coronavírus, CoronaVac. O Brasil registrou mais 609 óbitos e 27.225 casos de COVID-19, totalizando 225.143 mortes e 9.230.016 diagnósticos da doença, informou consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    Senhora recebe dose de vacina contra a COVID-19 em hospital público do Rio de Janeiro, 1º de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Pilar Olivares
    Senhora recebe dose de vacina contra a COVID-19 em hospital público do Rio de Janeiro, 1º de fevereiro de 2021

    Bolsonaro elege aliados para a presidência das duas Casas do Congresso

    Nesta segunda-feira (2), o resultado das eleições para a presidência da Câmara e do Senado foi apontado como vitória política para o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. Na Câmara, o deputado federal Arthur Lira (PP-AL), foi eleito presidente com 302 votos, mais que o dobro do segundo colocado, Baleia Rossi (MDB-SP). Sua primeira ação na presidência da Casa deve ser contestada pela oposição no Supremo Tribunal Federal (STF): Lira cancelou a votação para cargos da mesa da Câmara, alegando que o maior partido da Casa, o PT, ultrapassou o prazo para se inscrever no processo eleitoral interno em seis minutos. No Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), foi eleito presidente da Casa, com 57 votos, contra 21 da candidata Simone Tebet (MDB-MS).

    Deputado Arthur Lira (PP-AL) após vencer as eleições para a presidência da Câmara dos Deputados, na sede do Congresso Nacional, em Brasília, 1º de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Adriano Machado
    Deputado Arthur Lira (PP-AL) após vencer as eleições para a presidência da Câmara dos Deputados, na sede do Congresso Nacional, em Brasília, 1º de fevereiro de 2021

    Biden quer unir famílias de migrantes separadas por política migratória de Trump

    Nesta terça-feira (2), o presidente dos EUA, Joe Biden, deve anunciar força-tarefa para reunir mais de quatro mil crianças migrantes às suas famílias, separadas em função de política migratória adotada pelo seu predecessor, Donald Trump, reportou a Reuters. A medida é parte da revisão dos procedimentos de controle de fronteiras realizada pela administração Biden. Além disso, o presidente dos EUA impôs a obrigatoriedade do uso de máscaras protetoras em meios de transporte como aviões, trens, ônibus, táxis e automóveis compartilhados. A medida visa frear a pandemia de COVID-19, que já fez mais de 440 mil vítimas fatais no país, de acordo com a Universidade Johns Hopkins (EUA).

    Pedestre passeia com cachorro durante tempestade de neve em Nova York, EUA, 1º de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Andrew Kelly
    Pedestre passeia com cachorro durante tempestade de neve em Nova York, EUA, 1º de fevereiro de 2021

    EUA ameaçam restaurar sanções contra Mianmar após golpe de Estado

    Nesta segunda-feira (1º), os EUA ameaçaram restaurar sanções contra Mianmar, após a consolidação de golpe militar no país. "Os EUA retiraram as sanções contra Burma [Mianmar] durante a década passada baseando-se no progresso democrático. A reversão desse processo demandará uma revisão imediata de nossas leis relacionadas às sanções", declarou o presidente dos EUA, Joe Biden. As Forças Armadas de Mianmar, lideradas pelo general Min Aung Hlaing, realizaram golpe de estado e declararam estado de emergência de um ano, nesta segunda-feira (1º). A primeira conselheira de Estado do país, que havia ganhado as mais recentes eleições nacionais para exercer novo mandato, Aung San Suu Kyi, foi presa. Após mais de 24 horas de sua prisão, o paradeiro de Suu Kyi ainda é desconhecido.

    Manifestantes realizam ato contra golpe de Estado em Mianmar, na frente da Embaixada do país em Bangkok, Tailândia, 1º de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Athit Perawongmetha
    Manifestantes realizam ato contra golpe de Estado em Mianmar, na frente da Embaixada do país em Bangkok, Tailândia, 1º de fevereiro de 2021

    Kosovo estabelece relações diplomáticas com Israel e abrirá embaixada em Jerusalém

    Nesta segunda-feira (1º), Kosovo estabeleceu relações diplomáticas com Israel e solicitou a abertura de Embaixada em Jerusalém. "Esta será a primeira vez na história que relações diplomáticas são estabelecidas pelo Zoom", disse o ministro das Relações Exteriores de Israel, Gabi Ashkenazi, durante cerimônia virtual. Quatro países de maioria árabe estabeleceram relações com Israel recentemente, como parte de processo conhecido como Acordos de Abraão. No entanto, Kosovo surpreendeu ao solicitar embaixada em Jerusalém, cidade disputada entre Israel e Palestina. Em troca, Israel reconheceu o Kosovo como território independente da Sérvia. A União Europeia, Rússia e China não reconhecem a independência do território de maioria albanesa. 

    Palestinos esperam autorização para cruzar fronteira rumo ao Egito, em Rafah, Faixa de Gaza, 1º de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Suhaib Salem
    Palestinos esperam autorização para cruzar fronteira rumo ao Egito, em Rafah, Faixa de Gaza, 1º de fevereiro de 2021

    Irã está pronto para estabelecer novas relações com os EUA, diz ministro Zarif

    Nesta segunda-feira (1º), o ministro das Relações Exteriores do Irã, Javad Zarif, disse que seu país está pronto para estabelecer novas relações com os EUA. Zarif alertou, no entanto, que a janela de oportunidade para os países melhorarem as relações é curta. "O período para os EUA voltarem ao acordo nuclear não é ilimitado", disse Zarif em entrevista à CNN. "Biden não quer dar a entender que está tentando tirar vantagens da política falida da administração Trump." De acordo com o ministro iraniano, o processo de retorno dos EUA ao acordo nuclear iraniano pode ser mediado pelo chefe da diplomacia Europeia, Josep Borrell. A administração Trump retirou os EUA do acordo nuclear iraniano em 2018, inaugurando nova crise na relação entre Washington e Teerã. 

    Mais:

    'Prepare-se para vingança': diria nota para embaixador de Israel encontrada após explosão na Índia
    Greve dos caminhoneiros revela categoria dividida: 'A intenção não é protestar contra o presidente'
    EUA sofrerão declínio semelhante ao do Império Britânico, diz especialista chinês
    Tags:
    EUA, Irã, israel, Kosovo, migração, Jair Bolsonaro, Joe Biden, Senado, Congresso, vacinação, pandemia, COVID-19, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar