05:34 14 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    3250
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as notícias mais relevantes desta segunda-feira (18), na qual o Ministério da Saúde distribui doses da CoronaVac para os estados, Venezuela envia cilindros de oxigênio para o Amazonas e economia chinesa surpreende e fecha 2020 em alta.

    Ministério da Saúde inicia distribuição da CoronaVac

    Nesta segunda-feira (18), o Ministério da Saúde começa a distribuir cerca de seis milhões de doses da vacina CoronaVac para os estados e o Distrito Federal. A campanha nacional de vacinação começará nesta quarta-feira (20), às 10h00 (horário de Brasília), informou o titular da pasta, general Eduardo Pazuello. De acordo com o plano nacional de vacinação, a primeira fase de imunização deve atender maiores de 75 anos, agentes da Saúde, população indígena aldeada e comunidades ribeirinhas.

    • Neste domingo (17), a Anvisa, aprovou o uso emergencial das vacinas CoronaVac e da Universidade de Oxford/AstraZeneca. No entanto, é prematuro falar em vacinação massiva no Brasil, uma vez que o uso emergencial é restrito e vale para apenas oito milhões de doses.  O país confirmou mais 518 óbitos e 26.400 casos de COVID-19, totalizando 209.868 mortes e 8.483.105 diagnósticos da doença, de acordo com consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.
    Mônica Calazans, enfermeira de 54 anos do Instituto Emílio Ribas, em São Paulo, é a primeira vacinada contra a COVID-19 no Brasil
    Mônica Calazans, enfermeira de 54 anos do Instituto Emílio Ribas, em São Paulo, é a primeira vacinada contra a COVID-19 no Brasil

    Venezuela envia mais 14 mil cilindros de oxigênio para o Amazonas

    Neste domingo (17), o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, confirmou o envio de 136 mil litros, o equivalente a 14 mil cilindros de oxigênio individuais, para o estado do Amazonas. Os carregamentos serão entregues às autoridades aduaneiras brasileiras na fronteira, informou o mandatário em discurso transmitido pelo canal estatal. Neste domingo (17), ofício da Advocacia-Geral da União encaminhado ao Supremo Tribunal Federal informou que o governo federal foi informado sobre a escassez de oxigênio em Manaus no dia 8 de janeiro. A pasta teria sido notificada "por meio de e-mail enviado pela empresa fabricante do produto", a companhia White Martins. Brasília teria pedido auxílio internacional aos EUA, Chile e Israel, sem sucesso, informou o jornal Folha de São Paulo.

    Moradores de Manaus durante enterro de parente vítima da COVID-19, no cemitério Parque Taruma, na capital do Amazonas, Manaus, Brasil, 17 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Bruno Kelly
    Moradores de Manaus durante enterro de parente vítima da COVID-19, no cemitério Parque Taruma, na capital do Amazonas, Manaus, Brasil, 17 de janeiro de 2021

    Biden coloca em dúvida compartilhamento de inteligência com Trump

    O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, vai aguardar parecer de conselheiros de inteligência para decidir sobre compartilhamento de informações com o atual presidente do país, Donald Trump, após sua saída do cargo. A informação foi providenciada pelo futuro chefe de gabinete de Biden, Ron Klain, conforme reportou a Reuters. Nos EUA, ex-presidentes têm acesso à briefing diário de inteligência, que incluem informações classificadas. O compartilhamento, no entanto, é prerrogativa exclusiva do presidente da República e pode ser suspenso por Biden. Nesta quarta-feira (20), o democrata Joe Biden deve assumir a presidência dos EUA, colocando fim a quatro anos de mandato do republicano Donald Trump.

    Manifestante durante ato contra o presidente dos EUA, Donald Trump, em Harrisburg, Pensilvânia, EUA, 17 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Rachel Wisniewski
    Manifestante durante ato contra o presidente dos EUA, Donald Trump, em Harrisburg, Pensilvânia, EUA, 17 de janeiro de 2021

    Economia chinesa acelera no 4º trimestre e fecha 2020 em alta

    A aceleração da economia chinesa no quarto trimestre superou expectativas e o país fecha o primeiro ano da pandemia com crescimento de 2.3% do PIB, revelaram dados da Agência Nacional de Estatísticas, nesta segunda-feira (18). A economia chinesa cresceu 6.5% no último trimestre de 2020, quando comparado ao mesmo período do ano passado, indicando que o país asiático superou a fase de recuperação após imposição de quarentenas rígidas, em função da pandemia de COVID-19. Apesar do bom desempenho em relação às demais economias mundiais, esse é o menor crescimento anual do PIB chinês desde 1976.

    Pessoas patinam em lago congelado no rigoroso inverno da capital chinesa, Pequim, 16 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Tingshu Wang
    Pessoas patinam em lago congelado no rigoroso inverno da capital chinesa, Pequim, 16 de janeiro de 2021

    Israel realiza bombardeios contra a Faixa de Gaza

    Nesta segunda-feira (18), as Forças Armadas de Israel confirmaram a realização de bombardeios aéreos contra alvos ligados ao grupo Hamas, na Faixa de Gaza. A organização teria lançado foguetes contra a cidade israelense de Ashdod. Até agora, o Hamas não reivindicou a autoria dos ataques. Anteriormente, membros da Autoridade Palestina e do Hamas haviam anunciado acordo histórico para realização de novas eleições parlamentares nos territórios palestinos. Nesta segunda-feira (18), Israel também aprovou projeto para construção de 780 residências em assentamentos localizados na Cisjordânia ocupada. A organização israelense Shalom Achshav informou que 92% dos novos empreendimentos serão realizados em terrenos atualmente ocupados por famílias palestinas.

    Manifestante palestino usa estilingue durante protestos contra a construção de assentamentos israelenses na Cisjordânia ocupada, 15 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Mohamad Torokman
    Manifestante palestino usa estilingue durante protestos contra a construção de assentamentos israelenses na Cisjordânia ocupada, 15 de janeiro de 2021

    Reino Unido expande vacinação para novos grupos e Rússia inicia vacinação em massa

    Nesta segunda-feira (18), a campanha de vacinação no Reino Unido entra em nova fase e deve agregar idosos com 70 anos ou mais, além de pessoas em estado de saúde vulnerável. Até agora, o plano nacional de vacinação do Reino Unido, que realiza a maior campanha de imunização da Europa, abrangia somente idosos com mais de 80 anos e agentes da Saúde. A Rússia, por sua vez, começa hoje (18) campanha de vacinação em massa contra a COVID-19. Todos os residentes maiores de 18 anos do país já podem tomar a vacina, que passará a ser administrada sem agendamento prévio, em diversos pontos das cidades, incluindo centros comerciais, teatros e locais públicos de alta circulação.

    Mais:

    Opositor russo Aleksei Navalny é preso ao chegar a Moscou vindo de Berlim (VÍDEO)
    Twitter põe alerta de informação falsa em postagem do Ministério da Saúde do Brasil
    RFPI diz que informação sobre recusa de registro da Sputnik V para uso emergencial no Brasil é falsa
    Tags:
    Rússia, Reino Unido, economia, China, Venezuela, Joe Biden, EUA, vacinação, pandemia, COVID-19, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar