11:25 05 Março 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    2211
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as notícias mais relevantes desta sexta-feira (15), marcada pelo colapso no sistema de saúde no Amazonas (enquanto Bolsonaro pede "calma"), pelo terremoto na Indonésia que deixou mais de 30 mortos e pelo compromisso de Pence com transição "ordeira" e "segura" de poder nos EUA.

    Manaus colapsa e Brasil tem média móvel recorde de 56,4 mil casos de COVID-19 por dia

    O sistema de saúde da capital do Amazonas, Manaus, entrou em colapso após forte alta no número de internações e mortes por COVID-19. Agências funerárias operam no limite, não há oxigênio nos hospitais e pacientes são enviados para tratamento em outros estados. O ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, reconheceu o colapso, dizendo que 480 pacientes infectados pela COVID-19 aguardam leito no estado. Em São Paulo, festas de fim de ano sem medidas de distanciamento social levam à quase 70% de ocupação dos leitos de UTI do estado. O Brasil confirmou mais 1.151 mortes e 68.656 casos de COVID-19, totalizando 207.160 óbitos e 8.326.115 diagnósticos da doença, segundo consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    Agente da Saúde se emociona durante colapso no sistema de saúde do estado do Amazonas, no hospital Getúlio Vargas, Manaus, 14 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Bruno Kelly
    Agente da Saúde se emociona durante colapso no sistema de saúde do estado do Amazonas, no hospital Getúlio Vargas, Manaus, 14 de janeiro de 2021

    Para Maia, colapso da saúde no Amazonas é resultado de 'agenda negacionista'

    Nesta quinta-feira (14), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), culpou a "agenda negacionista" promovida por líderes brasileiros pelo colapso do sistema de saúde do Amazonas. "A falta de oxigênio em Manaus, o atraso na vacina, a falta de coordenação com estados e municípios são resultado da agenda negacionista que muitas lideranças promovem", escreveu Maia em sua conta no Twitter. O presidente Jair Bolsonaro, por sua vez, pediu "calma" e negou que houvesse atraso no início da vacinação no Brasil. "Calma. Nós somos um mercado aqui de 210 milhões de pessoas [...] Então, os laboratórios, as empresas que querem vender vacinas, procuram os grandes centros, que somos nós", argumentou Bolsonaro.

    Presidente Jair Bolsonaro olha para o céu durante cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília, 12 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Adriano Machado
    Presidente Jair Bolsonaro olha para o céu durante cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília, 12 de janeiro de 2021

    Biden apresenta plano de recuperação econômica de US$ 1,9 trilhão

    O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, apresentou plano de recuperação econômica para o país que prevê investimentos de até US$ 1,9 trilhão (cerca de R$9,8 trilhões). Deste montante, US$ 1 trilhão (cerca de RS$ 5 trilhões) seriam destinados às famílias e US$ 400 bilhões (cerca de RS$ 2 trilhões) a medidas de combate à COVID-19, como a aceleração da campanha de vacinação. Em Washington, o ensaio para a posse de Biden, que deve ocorrer no dia 20, foi cancelado por razões de segurança. O atual vice-presidente, Mike Pence, disse estar "comprometido com uma transferência [de poder] ordeira e segura". Pence visitou membros da Guarda Nacional alocados no Congresso dos EUA para demonstrar apoio às forças de segurança.

    Membros da Guarda Nacional dos EUA descansam durante turno no Congresso Nacional do país, em Washington, EUA, 13 de janeiro de 2021
    JOSHUA ROBERTS
    Membros da Guarda Nacional dos EUA descansam durante turno no Congresso Nacional do país, em Washington, EUA, 13 de janeiro de 2021

    Alemanha ultrapassa marca de 2 milhões de infectados pela COVID-19

    Nesta quinta-feira (14), a Alemanha ultrapassou a marca de dois milhões de diagnósticos de COVID-19, após registro de mais de 22 mil casos em somente 24 horas, número considerado elevado para o país. A chanceler, Angela Merkel, pediu mediadas mais duras para conter a doença e que as pessoas reduzam seus contatos sociais urgentemente. A líder do país mais populoso da Europa expressou preocupação com a circulação de novas variantes mais transmissíveis do novo coronavírus, como a do Reino Unido. O país confirmou mais 1.133 mortes pela doença, conforme crematórios em estados como a Saxônia informam não dar conta da alta na demanda pelos seus serviços. 

    Seringas disponíveis para vacinação com imunizante da Pfizer/BioNTech, em hospital comunitário em Berlim, Alemanha, 14 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Fabrizio Bensch
    Seringas disponíveis para vacinação com imunizante da Pfizer/BioNTech, em hospital comunitário em Berlim, Alemanha, 14 de janeiro de 2021

    Terremoto na Indonésia deixa pelo menos 34 pessoas mortas

    Nessa sexta-feira (15), terremoto de magnitude 6.2 atingiu a ilha indonésia de Sulawesi, deixando pelo menos 34 pessoas mortas. Milhares de pessoas deixaram suas casas e edifícios colapsaram em função do tremor de terra, informaram autoridades locais. Um hospital foi severamente danificado, com dezenas de pacientes ainda desaparecidos sob os escombros. O chefe de agência de controle de desastres da cidade de Mamuju, Ali Rahman, disse à AFP que 26 mortos já foram identificados no município. "Mas o número pode crescer [porque] muitos dos mortos estão sob os escombros". Há cerca de dois anos e meio, a região foi atingida por forte terremoto seguido por tsunami, que deixou milhares de vítimas.

    Pessoas observam escombros de hospital, após forte terremoto atingir a ilha de Sulawesi, em Mamuju, Indonésia, 15 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Akbar Tado
    Pessoas observam escombros de hospital, após forte terremoto atingir a ilha de Sulawesi, em Mamuju, Indonésia, 15 de janeiro de 2021

    Coréia do Norte apresenta míssil balístico lançado de submarino durante parada militar

    A Coreia do Norte demonstrou novo míssil balístico lançado de submarino durante parada militar no encerramento do 8º Congresso do Partido dos Trabalhadores, reportou a agência de notícias local KCNA, nesta sexta-feira (15). "As armas mais poderosas do mundo, os mísseis balísticos lançados de submarinos, entraram um após o outro na praça, em forte demonstração do poder das Forças Armadas revolucionárias", escreveu a agência. A demonstração de força vem a poucos dias da posse do novo presidente dos EUA, Joe Biden, prevista para o dia 20 de janeiro.

    Mais:

    Tchau, WhatsApp! Bolsonaro e mais líderes mundiais abrem contas no Telegram
    'Apenas uma asa, sem fuselagem': detalhes do novo bombardeiro furtivo russo são revelados
    Sem avião para levar oxigênio a Manaus, Brasil pede ajuda aos EUA, diz site
    Tags:
    Coreia do Norte, Joe Biden, EUA, Alemanha, vacina, pandemia, COVID-19, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar