20:54 07 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0 240
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha os destaques desta quinta-feira (14), marcada pelo veto de Bolsonaro à liberação de fundos para ciência e tecnologia, pela aprovação de segundo impeachment contra Trump e registro de primeira morte por COVID-19 na China em oito meses.

    Brasil produz e estoca vacinas, mas não tem campanha de vacinação

    Nesta quinta-feira (14), aeronave brasileira decolará rumo à Índia para buscar dois milhões de doses da vacina desenvolvida pela Oxford/AstraZeneca, produzidas pelo laboratório indiano Serum. Os imunizantes devem se somar às seis milhões de doses da vacina CoronaVac, estocadas no Complexo Industrial do Instituto Butantan, em São Paulo. Além disso, a vacina russa Sputnik V já está sendo produzida em território brasileiro, mas para ser exportada para países como Bolívia e Argentina. Os imunizantes não podem ser distribuídos para a população brasileira, uma vez que ainda não obtiveram o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Enquanto isso, o Brasil registrou mais 1.283 mortes e 61.966 casos de COVID-19, totalizando 206.009 óbitos e 8.257.459 diagnósticos da doença, segundo consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    Parentes comparecem ao velório de vítima fatal da COVID-19, em dia chuvoso na capital do Amazonas, Manaus, 13 de janeiro de 2021
    © AFP 2021 / Michael Dantas
    Parentes comparecem ao velório de vítima fatal da COVID-19, em dia chuvoso na capital do Amazonas, Manaus, 13 de janeiro de 2021

    Presidência veta liberação de recursos para ciência e tecnologia

    Nesta quarta-feira (14), o presidente Jair Bolsonaro vetou trechos da Lei Complementar 177/2021 que previa a liberação de recursos ao Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). A lei, que tinha sido aprovada por ampla maioria em ambas as casas do Congresso, tinha o objetivo de proibir o contingenciamento de recursos para o financiamento da ciência e tecnologia no país. De acordo com a presidência, a liberação dos recursos causaria impacto nas contas públicas e possível rompimento do teto de gastos em 2021. Com o veto, mais de R$ 4 bilhões devem continuar retidos nos cofres federais, reportou o Correio Brasiliense.

    Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, durante cerimônia no Palácio do Planalto, Brasília, 12 de janeiro de 2021
    © AFP 2021 / Sergio Lima
    Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, durante cerimônia no Palácio do Planalto, Brasília, 12 de janeiro de 2021

    Câmara de Representantes dos EUA aprova 2º impeachment de Trump

    Nesta quarta-feira (14), a Câmara de Representantes dos EUA aprovou processo de impeachment contra o presidente Donald Trump, acusado de incitar insurreição no país. O projeto deve seguir para o Senado, onde serão necessários votos de 67 dos 100 parlamentares para aprovar o afastamento do presidente. O líder republicano do Senado, Mitch McConnell, lembrou que a casa só voltará do recesso de fim de ano no dia 19 de janeiro, isto é, um dia antes da posse do presidente eleito dos EUA, Joe Biden. O líder democrata da casa, Chuck Schumer, lembrou que, caso um impeachment contra Trump seja aprovado depois do fim de seu mandato, será possível evitar que ele retorne à presidência dos EUA no futuro.

    Líder democrata, Nancy Pelosi, mostra processo de impeachment contra o presidente dos EUA, Donald Trump, em Washington, EUA, 13 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Leah Millis
    Líder democrata, Nancy Pelosi, mostra processo de impeachment contra o presidente dos EUA, Donald Trump, em Washington, EUA, 13 de janeiro de 2021

    Turquia pede diálogo com EUA sobre compra de S-400 russos

    Nesta quinta-feira (14), o ministro da Defesa da Turquia, Hulusi Akar, pediu reabertura de diálogo com os EUA sobre a compra por Ancara de sistema de defesa antimísseis russos. O ministro informou que Turquia e Rússia discutem a entrega de mais uma bateria do sistema S-400, que compete com o sistema norte-americano Patriot. "Vamos sentar, vamos conversar, vamos encontrar um caminho para resolver isso", disse Akar durante conferência de imprensa. No ano passado, os EUA impuseram sanções a indivíduos e organizações turcas, em função da aquisição dos armamentos russos.

    Presidente dos EUA, Recep Tayyip Erdogan, discursa em reunião na capital turca, Ancara, 12 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Presidência da Turquia
    Presidente dos EUA, Recep Tayyip Erdogan, discursa em reunião na capital turca, Ancara, 12 de janeiro de 2021

    Missão da OMS vai a Wuhan investigar origem do novo coronavírus

    Nesta quinta-feira (14), a missão internacional de especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) chegou na cidade chinesa de Wuhan para investigar as origens da pandemia do novo coronavírus. A missão formada por especialistas da Alemanha, Austrália, Dinamarca, EUA, Japão, Qatar, Países Baixos, Reino Unido, Rússia e Vietnã deve cumprir quarentena de 14 dias, em cumprimento às leis chinesas. Em dezembro de 2019, a cidade de Wuhan, capital da província de Hubei, foi a primeira a informar a OMS sobre casos de COVID-19, doença que viria a matar mais de dois milhões de pessoas mundialmente.

    Inspetores da Organização Mundial da Saúde deixam o aeroporto internacional de Wuhan, na província de Hubei, China, 14 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Thomas Peter
    Inspetores da Organização Mundial da Saúde deixam o aeroporto internacional de Wuhan, na província de Hubei, China, 14 de janeiro de 2021

    China reporta 1ª morte por COVID-19 em 8 meses

    Nesta quarta-feira (13), a China reportou a primeira morte decorrente do novo coronavírus em oito meses, aumentando as preocupações das autoridades locais em relação às novas variantes do vírus em circulação ao redor do mundo. As autoridades sanitárias chinesas não forneceram detalhes sobre o incidente. Mais de 20 milhões de chineses estão sob regime de lockdown, conforme as autoridades tentam conter surto de infecções comunitárias em província próxima à capital, Pequim. Autoridades locais confirmaram 138 casos de COVID-19 nas últimas 24 horas, maior número desde março. Nenhuma morte por COVID-19 havia sido reportada desde maio na China, cujo número total de óbitos pela doença é de 4.635.

    Mais:

    Inflação no Brasil: pressão da alta dos alimentos tem 'impacto duplo' na economia, diz economista
    Russo reage a mandado de busca da Interpol contra ele pela explosão em Beirute
    Caixa-preta: extrema direita estaria ampliando influência dentro das polícias brasileiras
    Tags:
    pandemia, COVID-19, vacina, S-400, Turquia, impeachment, Donald Trump, OMS, China, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar