00:41 16 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0 231
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as principais notícias desta quarta-feira (6), na qual o Congresso dos EUA deve confirmar vitória de Biden, defesa de Julian Assange entra com pedido de liberdade sob fiança e Kim Jong-un critica desempenho econômico da Coreia do Norte.

    'O Brasil não está quebrado': Rodrigo Maia reage à fala de Bolsonaro

    Nesta terça-feira (5), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), classificou de "grave e desalentador" o comentário do presidente Jair Bolsonaro sobre a situação fiscal do Brasil. "Primeiro, o Brasil não está quebrado. Segundo, o governo que não tem projeto de país não tem condição de apontar os caminhos para solucionar os nossos problemas", disse Maia ao portal G1. Anteriormente, Bolsonaro havia dito que não pode "fazer nada", uma vez que o Brasil estaria "quebrado". No mesmo dia, governadores cobraram do Ministério da Saúde cronograma para início da campanha de vacinação no país, mas não obtiveram resposta. O país registrou mais 1.186 mortes e 57.447 casos de COVID-19 nas últimas 24 horas, totalizando 197.777 óbitos e 7.812.007 diagnósticos da doença, informou consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    Máscara protetora pendurada em cruz no cemitério Nossa Senhora Aparecida, Manaus, 5 de janeiro de 2021
    © AFP 2020 / Michael Dantas
    Máscara protetora pendurada em cruz no cemitério Nossa Senhora Aparecida, Manaus, 5 de janeiro de 2021

    Congresso dos EUA se reúne para selar vitória de Biden

    Nesta quarta-feira (6), o Congresso dos EUA deve se reunir para confirmar a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais de novembro de 2020. A certificação do Congresso é considerada a última etapa para confirmação dos resultados eleitorais, antes da posse do novo presidente, prevista para o dia 20 de janeiro. A Guarda Nacional dos EUA teria sido acionada, conforme apoiadores do atual presidente, Donald Trump, organizam manifestações em frente ao parlamento do país. Apesar de pressões impostas por Trump, o atual vice-presidente do país, Michael Pence, deve presidir o evento e garantir que a sessão ocorra normalmente.

    Apoiadora do presidente Donald Trump durante protestos na frente do Capitólio, sede do Congresso dos EUA, Washington, 5 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Shannon Stapleton
    Apoiadora do presidente Donald Trump durante protestos na frente do Capitólio, sede do Congresso dos EUA, Washington, 5 de janeiro de 2021

    Ambulâncias sob alerta conforme EUA batem recorde em número de óbitos por COVID-19

    Neta terça-feira (5), os EUA bateram o próprio recorde ao confirmar 3.936 mortes pelo novo coronavírus em 24 horas, informou a Universidade Johns Hopkins (EUA). Na cidade de Los Angeles, ambulâncias foram orientadas a não transportar pacientes adultos com baixas chances de sobrevivência para hospitais e limitar o uso de oxigênio, dada a falta de recursos hospitalares para atender a demanda. O país mais atingido pela COVID-19 no mundo depende da campanha de vacinação em massa para controlar o vírus, mas somente 4.8 milhões de doses da vacina foram administradas até o momento, imunizando menos de 2% da população. Os EUA registram mais de 357 mil mortes e 21 milhões de casos de COVID-19.

    Idosos fazem fila para receber vacina contra COVID-19, em Sarasota, Flórida, EUA, 4 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Octavio Jones
    Idosos fazem fila para receber vacina contra COVID-19, em Sarasota, Flórida, EUA, 4 de janeiro de 2021

    Defesa de Julian Assange entra com pedido de liberdade sob fiança

    Nesta quarta-feira (6), a defesa do jornalista Julian Assange deve entrar com pedido de liberdade sob fiança, 48 horas após o corte do Reino Unido, que rejeitou o pedido de extradição do ativista para os EUA. Seu time de advogados sustenta que o jornalista não representa perigo à ordem pública e que não há risco de fuga. Em 2012, o ativista obteve refúgio na Embaixada do Equador em Londres, após ser libertado da prisão sob fiança. O ativista é acusado pelos EUA de espionagem, por ter divulgado informações sobre as atividades de Washington no Afeganistão e no Iraque através do site WikiLeaks.

    Manifestantes durante ato pela libertação de Julian Assange em frente à tribunal no Reino Unido, Londres, 4 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Henry Nicholls
    Manifestantes durante ato pela libertação de Julian Assange em frente à tribunal no Reino Unido, Londres, 4 de janeiro de 2021

    China detecta aumento de infecções locais pelo novo coronavírus

    Nesta quarta-feira (6), autoridades chinesas impuseram restrições de acesso à capital do país, Pequim, após detecção de aumento de casos de infecção comunitária por COVID-19. Nesta terça-feira (5), a província de Hebei, que circunda a capital, havia sido colocada em estado de alerta, após responder por 20 dos 23 casos de infecção comunitária registrados no país. A capital da província, Shijiazhuang, intensificou as restrições impostas aos seus 11 milhões de habitantes. Viajantes devem apresentar teste de ácido nucléico negativo para COVID-19 ao utilizarem trens e aviões, de acordo com um comunicado do Aeroporto Internacional Shijiazhuang Zhengding, o principal da cidade.

    Nadadora chinesa após nadar em rio durante o inverno rigoroso da capital chinesa, Pequim, 6 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Tingshu Wang
    Nadadora chinesa após nadar em rio durante o inverno rigoroso da capital chinesa, Pequim, 6 de janeiro de 2021

    Kim Jong-un diz que plano econômico norte-coreano falhou 'em quase todos os setores'

    Nesta quarta-feira (6), o líder norte-coreano, Kim Jong-un, criticou o desempenho econômico de seu país, durante congresso do partido governante. No discurso de abertura, Kim Jong-un disse que o plano econômico quinquenal do país "falhou tremendamente em alcançar seus objetivos em quase todos os setores". De acordo com agências da ONU, o país sofre com escassez de alimentos e de energia, exacerbados por fatores como sanções econômicas internacionais, a pandemia da COVID-19 e enchentes severas que assolaram o país em 2020. O congresso norte-coreano é considerado um evento raro, que reúne cerca de 250 altos membros do partido, 4.750 delegados e dois mil espectadores.

    Mais:

    'Sem temer': Xi Jinping ordena que Exército chinês esteja pronto para combate 'a qualquer segundo'
    Brasil não cumpre prazo para pagar parcela de aporte ao Banco do BRICS
    Chefe da OMS diz que China não liberou entrada de especialistas no país: 'Estou muito desapontado'
    Tags:
    Kim Jong-un, Coreia do Norte, China, Donald Trump, Joe Biden, eua, pandemia, COVID-19, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar