08:53 14 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    1180
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as notícias mais relevantes desta quinta-feira (24), marcada pela declaração de Trump de que orçamento de Defesa dos EUA seria "presente" para Rússia e China, pela candidatura de Baleia Rossi à presidência da Câmara e pela dissolução do parlamento israelense.

    Brasil pode atingir 190 mil mortos no dia de Natal

    Nesta quarta-feira (23), o Brasil confirmou mais 979 mortes e 46.657 casos de COVID-19, totalizando 189.264 óbitos e 7.366.677 diagnósticos da doença, informou consórcio entre veículos de imprensa e secretarias estaduais de saúde. Neste ritmo, o país pode atingir a marca de 190 mil mortos no dia do Natal. Para tentar frear a chegada da variante mais transmissível do novo coronavírus, o governo federal proibiu voos e a entrada de passageiros provenientes do Reino Unido a partir desta sexta-feira (25), seguindo medidas similares adotadas por cerca de 40 países no início desta semana.

    Manifestante durante ato reivindicando vacinas contra COVID-19, em Brasília, 23 de dezembro de 2020
    © REUTERS / Ueslei Marcelino
    Manifestante durante ato reivindicando vacinas contra COVID-19, em Brasília, 23 de dezembro de 2020

    Maia anuncia Baleira Rossi como candidato à presidência da Câmara

    Nesta quarta-feira (23), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou a candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP) para disputar a presidência da casa em fevereiro de 2021. Presidente do MDB, Baleia Rossi lidera bloco de 11 partidos, que reúne agremiações como o DEM, PSDB e PT. "O que nos une, neste momento, é a defesa intransigente da nossa democracia. Do nosso Estado democrático de direito, das liberdades, do respeito às minorias", disse Rossi durante pronunciamento. Anteriormente, o Supremo Tribunal Federal (STF) havia decidido pela impossibilidade de recondução de Rodrigo Maia para a presidência da casa.

    Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP), durante sessão plenária da Câmara (foto de arquivo)
    © Foto / Agência Brasil/Marcelo Camargo
    Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP), durante sessão plenária da Câmara (foto de arquivo)

    Trump veta orçamento de defesa dos EUA

    Nesta quarta-feira (23), o presidente dos EUA, Donald Trump, vetou orçamento de Defesa alegando que o projeto seria um "presente" para China e Rússia. O orçamento, que prevê gastos de US$ 740 bilhões (cerca de R$ 3 trilhões) para financiar atividades militares em 2021, havia sido aprovado com ampla maioria em ambas as casas do Congresso norte-americano. O presidente se opõe a disposições do orçamento que, segundo ele, dificultariam a redução do número de tropas dos EUA no Afeganistão e na Alemanha.

    • O presidente dos EUA estendeu perdão a mais uma lista de cidadãos norte-americanos, que inclui Charles Kushner, pai de seu cunhado e conselheiro, Jared Kushner. Ele havia sido condenado por evasão fiscal e obstrução de justiça, em 2004. Os perdões estendidos por Trump têm sido alvo de críticas desde o início desta semana, quando o presidente perdoou quatro ex-soldados e funcionários da empresa de segurança Blackwater, condenados pela chacina de 17 civis iraquianos em Bagdá, em 2007. 
    Presidente dos EUA, Donald Trump, segue em direção ao helicóptero presidencial, na Casa Branca, Washington, EUA, 12 de dezembro de 2020
    © REUTERS / Cheriss May
    Presidente dos EUA, Donald Trump, segue em direção ao helicóptero presidencial, na Casa Branca, Washington, EUA, 12 de dezembro de 2020

    Vacinação nos EUA está em ritmo aquém do esperado

    Hospitais norte-americanos enfrentam dificuldades e ritmo da campanha de vacinação fica aquém do esperado, reportou a Reuters. Algumas instituições de saúde estão administrando somente 100 doses de imunizantes por dia, colocando em dúvida a meta estipulada pelo governo federal de 20 milhões de vacinações no primeiro mês. Especialistas apontam que a falta de transparência na determinação de quem pode receber a vacina, de mão de obra especializada e dificuldades logísticas estariam desacelerando a campanha nacional.

    Conselheiro da Casa Branca para assuntos epidemiológicos, Anthony Fauci, recebe dose da vacina contra COVID-19, em Bethesda, Maryland, EUA, 22 de dezembro de 2020
    © REUTERS / Patrick Semansky
    Conselheiro da Casa Branca para assuntos epidemiológicos, Anthony Fauci, recebe dose da vacina contra COVID-19, em Bethesda, Maryland, EUA, 22 de dezembro de 2020

    Parlamento israelense é dissolvido e novas eleições são convocadas

    O Parlamento israelense foi dissolvido nesta quarta-feira (24), após coalisão liderada pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu não conseguir aprovar orçamento federal de 2021. Novas eleições foram convocadas para o dia 23 de março de 2021, o quarto pleito em menos de dois anos. Israel vinha sendo dirigido por um governo de coalizão formado pelo partido de Netanyahu, Likud, e pela agremiação Azul e Branco, liderada pelo seu rival e atual ministro da Defesa, Benny Gantz. Enfraquecido, o partido de Gantz deve conquistar poucas cadeiras no parlamento, informou a AFP. Netanyahu deve enfrentar a oposição do partido de extrema-direita Nova Esperança, fortalecido pela recente adesão de seu ex-aliado, Gideon Saar, às suas fileiras. Aos 71 anos de idade, Benjamin Netanyahu ocupou o cargo de premiê pela primeira vez entre 1996 e 1999, e se mantém no posto desde 2009.

    Mais:

    Etiópia envia militares a Benishangul-Gumuz após atiradores matarem mais de 100 pessoas
    Círculo do inferno: 2020 termina do mesmo jeito que começou
    Pré-sal: especialista comenta o que o Brasil pode ganhar com óleo encontrado no campo de Búzios
    Tags:
    Rodrigo Maia, Donald Trump, Benjamin Netanyahu, Knesset, Natal, perdão, pandemia, COVID-19, Israel, EUA, Reino Unido, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar