09:01 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0 250
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está de olho nas notícias mais relevantes desta quarta-feira (18), marcada por novo apagão no Amapá, pela retirada de tropas dos EUA do Afeganistão e do Iraque, e por ataque de Israel contra alvos na Síria durante a madrugada.

    Amapá novamente às escuras

    Na noite da terça-feira (17), o Amapá registrou novo apagão no estado. Na capital Macapá, somente hospitais e estabelecimentos que possuem geradores não foram atingidos. O Operador Nacional do Sistema (ONS) confirmou "ocorrência no Amapá". 13 dos 15 municípios do estado enfrentam problemas no fornecimento de energia elétrica desde o dia 3 de novembro. O atacante Richarlison homenageou os amapaenses após ter marcado um gol na vitória da Seleção Brasileira sobre o Uruguai:  "Queria dedicar esse gol a todas as pessoas do Amapá, que estão sofrendo muito durante esses dias. Como cidadão brasileiro, eu peço que as autoridades se pronunciem", escreveu o jogador em rede social. "O povo está sofrendo."

    Atacante Richarlison comemora o segundo gol da Seleção Brasileira em partida contra o Uruguai, em Montevidéu, 17 de novembro de 2020
    © REUTERS / Raul Martinez
    Atacante Richarlison comemora o segundo gol da Seleção Brasileira em partida contra o Uruguai, em Montevidéu, 17 de novembro de 2020

    Polícia Federal inicia investigação e Barroso pede 'desculpas' por atraso nas eleições

    Na terça-feira (17), a Polícia Federal iniciou investigação para apurar os ataques cibernéticos sofridos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O presidente do tribunal, ministro Luís Roberto Barroso, apontou que "milícias digitais" realizaram o ataque com "motivações políticas", para "desacreditar o sistema" eleitoral brasileiro. Durante sessão plenária do tribunal, Barroso se desculpou "aos colegas e à sociedade brasileira pelos problemas que enfrentamos", mas garantiu que "não houve nenhum tipo de comprometimento para a fidedignidade do voto".

    Eleitores ribeirinhos se dirigem a Colégio Eleitoral às margens do rio Negro, na comunidade Lago Catalão, Amazonas, 15 de novembro de 2020
    © REUTERS / Bruno Kelly
    Eleitores ribeirinhos se dirigem a Colégio Eleitoral às margens do rio Negro, na comunidade Lago Catalão, Amazonas, 15 de novembro de 2020

    EUA anunciam plano de redução de tropas no Afeganistão e Iraque

    Na terça-feira (17), o secretário interino de Defesa dos EUA, Christopher Miller, anunciou plano ambicioso de redução de tropas norte-americanas mobilizadas no Afeganistão e no Iraque. No Afeganistão, o contingente será reduzido de 4.500 para 2.500 militares, o menor número em 20 anos de conflito. O vice-ministro da Defesa do Afeganistão, Shah Mahmood Miakhel, afirmou que Cabul tem recursos para reduzir sua dependência de forças estrangeiras: "elaboramos e executamos 96% dos planos de guerra sozinhos, as forças de segurança e defesa foram capacitadas", disse o vice-ministro à Sputnik.  

    Militar norte-americano volta para casa após missão de quatro meses no Afeganistão, Versailles, Missouri, EUA, 9 de novembro de 2020
    JUSTIN DILLS/MORGAN COUNTY SHERI
    Militar norte-americano volta para casa após missão de quatro meses no Afeganistão, Versailles, Missouri, EUA, 9 de novembro de 2020

    Trump demite chefe de segurança cibernética por divergência sobre eleições

    Na terça-feira (17), o presidente dos EUA, Donald Trump, demitiu o diretor da agência de cibersegurança do país, Chris Krebs, acusando-o de fazer declarações "muito imprecisas" sobre a integridade do processo eleitoral norte-americano. Anteriormente, Krebs havia declarado que as eleições presidenciais de 3 de novembro haviam sido "as mais seguras da história" dos EUA. O provável vencedor das eleições dos EUA, Joe Biden, nomeou membros-chave de seu gabinete de transição, apesar de Trump ainda não ter reconhecido a vitória de seu opositor democrata.

    Provável vencedor das eleições presidenciais dos EUA, Joe Biden, coordena reunião de gabinete de transição, Wilmington, Delaware, EUA, 17 de novembro de 2020
    © REUTERS / Jim Watson
    Provável vencedor das eleições presidenciais dos EUA, Joe Biden, coordena reunião de gabinete de transição, Wilmington, Delaware, EUA, 17 de novembro de 2020

    Israel realiza ataques aéreos na Síria e deixa 3 soldados mortos

    Nesta quarta-feira (18), as Forças Armadas de Israel realizaram ataque aéreo contra o território sírio, matando três soldados do país árabe. De acordo com Israel, os ataques seriam uma resposta à descoberta de explosivos na fronteira entre os dois países. Os alvos incluíam "instalações de armazenamento, quartéis-generais e instalações militares", além de "baterias de mísseis terra-ar da Síria", lê-se em comunicado das Forças Armadas israelenses. A agência de notícias Síria SANA informou que os ataques deixaram três soldados mortos e um ferido. Israel e Síria encontram-se em estado de guerra desde 1967, quando Israel ocupou o território das Colinas de Golã, como resultado da Guerra dos Seis Dias.

    Militar sírio nas ruas da capital do país, Damasco, 12 de novembro de 2020
    © Sputnik / Pavel Bednyakov
    Militar sírio nas ruas da capital do país, Damasco, 12 de novembro de 2020

    Armas nucleares: França e Alemanha pedem que EUA e Rússia prorroguem acordo Novo START

    Nesta quarta-feira (18), comunicado conjunto dos ministros das Relações Exteriores de França e Alemanha, Jean-Yves Le Drian e Heiko Maas, respectivamente, expressou esperança de que EUA e Rússia prorroguem a vigência do acordo Novo START. Último acordo de controle de armas nucleares em vigor no mundo, o Novo START expira em fevereiro de 2021. "Esperamos que os EUA e Rússia consigam estender o acordo [...] para além de fevereiro de 2021", escreveram os ministros no jornal francês Le Monde. Na terça-feira (17), os líderes do BRICS, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, adotaram declaração conjunta na qual também defendem a prorrogação do acordo de redução de armas nucleares estratégicas ofensivas.

    Mais:

    Ataque dos EUA a Irã teria uma resposta 'esmagadora', diz porta-voz iraniano
    'Respeito à soberania': BRICS aprova Estratégia de Contraterrorismo durante cúpula
    Presidente Jair Bolsonaro discursa durante Cúpula de Chefes de Estado do BRICS
    Bolsonaro divulga discurso de Putin elogiando sua luta contra COVID-19 (VÍDEO)
    Tags:
    Síria, israel, ataque cibernético, fraude, eleições, acordo nuclear, Iraque, Afeganistão, EUA, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar