04:46 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    1270
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está de olho nas notícias mais relevantes desta sexta-feira (30), marcada pelo recorde de novos casos de COVID-19 nos EUA, pela aprovação da venda de caças F-16 para os Emirados Árabes Unidos e por luto pela morte de brasileira em atentado em Nice.

    Anvisa recebe pedido de avaliação da vacina russa contra COVID-19

    Nesta quinta-feira (29), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) acusou o recebimento de "documentos prévios que tratam da vacina Sputnik V contra a COVID-19". A Anvisa precisa emitir autorização para que o imunizante russo possa ser testado no Brasil. Os estados do Paraná e Bahia já expressaram interesse em participar dos testes. Nas últimas 24 horas, o Brasil confirmou mais 553 mortes e 26.647 casos de COVID-19, informou consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa. Ao todo, o Brasil registra 159.033 óbitos e 5.496.402 casos da doença.

    Medidas de segurança durante apresentação teatral em São Paulo, 28 de outubro de 2020
    © REUTERS / Amanda Perobelli
    Medidas de segurança durante apresentação teatral em São Paulo, 28 de outubro de 2020

    Com 91 mil casos de COVID-19 em 24 horas, EUA registram pior boletim diário da história

    Nesta quinta-feira (29), os EUA registaram 91.290 novos casos de COVID-19 em apenas 24 horas, informou a Universidade Johns Hopkins (EUA), sendo este o maior número registrado desde o início da pandemia. O epidemiologista norte-americano Anthony Fauci disse que o país se encontra em "trajetória muito difícil": "Estamos indo na direção errada." A alta ocorre a poucos dias das eleições presidenciais norte-americanas, previstas para o dia 3 de novembro.

    Candidato à presidência norte-americana, Joe Biden, usa máscara protetora durante comício de campanha, em Lauderdale, Flórida, EUA, 29 de outubro de 2020
    © REUTERS / Brian Snyder
    Candidato à presidência norte-americana, Joe Biden, usa máscara protetora durante comício de campanha, em Lauderdale, Flórida, EUA, 29 de outubro de 2020

    Brasileira está entre as vítimas mortais de atentado de Nice, diz MRE

    Nesta quinta-feira (29), o Ministério das Relações Exteriores do Brasil confirmou que brasileira está entre as vítimas de atentado na cidade francesa de Nice. Simone Barreto Silva, de 44 anos, nascida em Salvador (BA), chegou a se abrigar em restaurante, mas não resistiu aos ferimentos. Ela deixa três filhos. O chefe da procuradoria francesa antiterrorismo, Jean-François Ricard, confirmou que o agressor portava documentos da Cruz Vermelha italiana em nome de cidadão tunisiano nascido em 1999. O jovem foi baleado pela polícia no momento do ataque e encontra-se hospitalizado.

    Presidente da França, Emmanuel Macron durante visita ao local do atentado em Nice, França, 29 de outubro de 2020
    © REUTERS / Eric Gaillard
    Presidente da França, Emmanuel Macron durante visita ao local do atentado em Nice, França, 29 de outubro de 2020

    EUA aprovam venda de 50 caças F-16 para Emirados Árabes Unidos

    Nesta quinta-feira (29), informe da administração Trump ao Congresso dos EUA confirmou a aprovação da venda de 50 caças F-16 aos Emirados Árabes Unidos (EAU), como compensação pela assinatura de acordo de normalização de relações diplomáticas com Israel. Com a compra estimada em US$ 10 bilhões (cerca de R$ 57 bilhões), os EAU teriam frota equivalente à de Tel Aviv. Nesta semana, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, indicou que não se oporia à venda, apesar de preocupações sobre a manutenção da superioridade militar de Israel na região.

    Caça F-16 da Força Aérea dos EUA
    © AP Photo / Aijaz Rahi
    Caça F-16 da Força Aérea dos EUA

    Países da UE receberão vacina contra COVID-19 simultaneamente

    Todos os países da União Europeia (UE) receberão vacina contra COVID-19 simultaneamente, declarou a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. "A prioridade é garantir a distribuição justa da vacina", disse. O bloco também vai financiar o translado de pacientes com COVID-19 entre seus países-membros, para garantir que os sistemas de saúde dos países não fiquem sobrecarregados. As medidas conjuntas para o combate à COVID-19 na UE vêm após críticas pela falta de cooperação entre os países do bloco durante a primeira onda de infecções pelo novo coronavírus na Europa.

    Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, durante coletiva de imprensa em Bruxelas, Bélgica, 29 de outubro e 2020
    © REUTERS / Olivier Hoslet
    Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, durante coletiva de imprensa em Bruxelas, Bélgica, 29 de outubro e 2020

    Corredor humanitário permite translado de baixas e cidadãos entre Armênia e Azerbaijão

    Nesta quinta-feira (29), foi estabelecido corredor humanitário entre Armênia e Azerbaijão para o translado de corpos e cidadãos entre os países envolvidos em conflito militar pela região contestada de Nagorno-Karabakh. De acordo com o conselheiro do presidente do Azerbaijão, Khikmet Gadzhiev, o corredor foi estabelecido graças a esforços pessoais do ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu. "Eu gostaria de enfatizar precisamente o papel do ministro da Defesa da Rússia. Nesse contexto humanitário, [...] ele usou sua influência e seus contatos no Ministério da Defesa da Armênia para estabelecer esse corredor", revelou Gadzhiev à Sputnik.

    Mais:

    Abertura da fronteira argentina tem o Brasil como foco principal, afirmam analistas
    Dependência do Brasil? China quer novos fornecedores para comprar soja e faz acordo com a Tanzânia
    Sem Trump, Brasil se prepara para ser pária internacional, dizem especialistas
    Tags:
    F-16, Nagorno-Karabakh, Israel, EAU, EUA, pandemia, COVID-19, Sputnik V, vacina, França, Nice, atentado, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar