15:06 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    3260
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha os destaques desta terça-feira (13), marcada pela inclusão de André do Rap na lista de procurados pela Interpol, pela ampliação da vantagem de Biden sob Trump nos EUA e pela confirmação de casos de reinfecção pela COVID-19.

    Brasil tem estabilização de números da COVID-19 em padrão elevado, diz OMS

    Nesta segunda-feira (12), o Brasil confirmou mais 203 mortes e 8.624 casos de COVID-19, de acordo com consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa. De acordo com o diretor de Emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Michael Ryan, os números brasileiros apontam para estabilização, ainda que padrões "muito, muito altos". Ao todo, o país registrou 150.709 óbitos e 5.102.603 casos da doença. Sete mil voluntários brasileiros serão afetados pela paralisação dos testes com a vacina produzida pela norte-americana Johnson & Johnson. De acordo com a empresa, voluntário não identificado apresentou sintomas "inexplicáveis" durante os testes.

    Católicos em frente à Basílica da Nossa Senhora de Nazaré, em Belém (PA), 11 de outubro de 2020
    © AFP 2020 / Tarso Sarraf
    Católicos em frente à Basílica da Nossa Senhora de Nazaré, em Belém (PA), 11 de outubro de 2020

    PF pede inclusão de André do Rap em lista da Interpol

    Nesta segunda-feira (12), a Polícia Federal (PF) solicitou a inclusão do nome do traficante André de Oliveira Macedo, conhecido pelo apelido de André do Rap, na lista de pessoas procuradas pela Organização Internacional de Polícia Criminal, a Interpol. Apontado como chefe da organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) em Santos (SP), André é considerado foragido da Justiça desde sábado (10), quando o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, suspendeu liminar que colocara o traficante em liberdade. A PF acredita que André do Rap tenha fugido do país.

    André de Oliveira Macedo, conhecido como André do Rap, preso em condomínio de luxo, em Angra dos Reis
    © Folhapress / Artur Rodrigues
    André de Oliveira Macedo, conhecido como "André do Rap", preso em condomínio de luxo, em Angra dos Reis

    Estudo confirma reinfecção por COVID-19

    Nesta segunda-feira (12), estudo publicado pela revista The Lancet confirmou a possibilidade de pacientes serem reinfectados pela COVID-19. Casos de reinfecção foram confirmados em EUA, Bélgica, Países Baixos, Hong Kong e Equador. Nos EUA, jovem de 25 anos foi infectado por duas variantes do SARS-CoV-2 e apresentou quadro mais grave na segunda infecção. "Precisamos de mais pesquisa para entender [...] por que algumas dessas reinfecções, ainda que raras, estão sendo mais severas", disse o autor do estudo, Mark Pandori, à AFP. Pesquisadores também investigam o caso de idosa holandesa, que pode ser a primeira vítima fatal por reinfecção pela COVID-19 no mundo.

    Agente de saúde coleta teste de COVID-19 de moradores da cidade chinesa de Qingdao, 12 de outubro de 2020
    © REUTERS / China Daily
    Agente de saúde coleta teste de COVID-19 de moradores da cidade chinesa de Qingdao, 12 de outubro de 2020

    Joe Biden amplia vantagem sob Trump 'imune' da COVID-19

    Nesta segunda-feira (12), o presidente dos EUA, Donald Trump, retomou sua agenda de campanha na cidade de Stanford, na Flórida. "Eles dizem que eu sou imune", afirmou Trump. "Sinto-me tão poderoso." Apesar das declarações, pesquisas de intenção de votos revelam que o candidato do Partido Democrata, Joe Biden, ampliou sua vantagem sob Trump em estados considerados essenciais para a vitória nas eleições norte-americanas. De acordo com o agregador RealClearPolitics, Biden tem agora 3,7 pontos de vantagem na Flórida. Para Trump, somente "pesquisas fake" mostram Biden à frente dele em estados decisivos.

    Presidente dos EUA, Donald Trump, joga máscaras para apoiadores em comício de campanha em Stanford, Flórida (EUA), 12 de outubro de 2020
    © REUTERS / Jonathan Ernst
    Presidente dos EUA, Donald Trump, joga máscaras para apoiadores em comício de campanha em Stanford, Flórida (EUA), 12 de outubro de 2020

    Organização Meteorológica Mundial inaugura sistema de alerta para desastres naturais

    Nesta terça-feira (13), a Organização Meteorológica Mundial (OMM), ligada à ONU, inaugura sistema global de alerta contra desastres naturais, a fim de minimizar os impactos humanos das cada vez mais frequentes calamidades. O lançamento vem um dia após a Estratégia Internacional das Nações Unidas para a Redução de Desastres (UNISDR, na sigla em inglês) revelar que a ocorrência de desastres naturais no mundo praticamente dobrou nos últimos 20 anos. Enchentes e tempestades foram os desastres com maior aumento na última década. De acordo com a UNISDR, os desastres ocorridos entre 2000 e 2019 custaram cerca de US$ 3 trilhões (R$ 16 trilhões) à economia mundial e vitimaram mais de 1,2 milhão de pessoas. 

    Ônibus escolares em área alagada pelo furacão Delta, no estado norte-americano da Louisiana, 10 de outubro de 2020
    © REUTERS / Marco Bello
    Ônibus escolares em área alagada pelo furacão Delta, no estado norte-americano da Louisiana, 10 de outubro de 2020

    OMC deve autorizar UE a adotar US$ 4 bilhões em tarifas contra produtos dos EUA

    Nesta terça-feira (13), a Organização Mundial do Comércio (OMC) deve autorizar a União Europeia a retaliar os EUA e impor cerca de US$ 4 bilhões (cerca de R$ 22 bilhões) em tarifas adicionais a produtos norte-americanos. A medida é uma resposta a subsídios adotados pelos EUA para proteger a sua empresa de aviação, Boeing, que, segundo a União Europeia, geram prejuízos à concorrente europeia Airbus. A contenda entre Boeing e Airbus sobre subsídios ao setor aéreo se estende por mais de 16 anos e é considerada a maior disputa comercial corporativa da história.

    Mais:

    Pimenta-do-reino é descoberta como agente eficaz contra novo coronavírus
    Coreia do Norte mostra sistema antiaéreo semelhante ao S-400 russo (FOTOS)
    Lula tem título de doutor honoris causa anulado pela Justiça de Alagoas
    Tags:
    Joe Biden, Donald Trump, pandemia, COVID-19, China, Airbus, Boeing, OMC, Brasil, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar