15:29 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0 200
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está de olho nas notícias mais importantes desta sexta-feira (9), marcada pelo anúncio da volta de Trump aos comícios eleitorais, pela prisão de membros da milícia de extrema-direita nos EUA e pela reunião em Moscou sobre conflito de Nagorno-Karabakh.

    Brasil tem menor média móvel de mortes desde o início de maio

    Nesta quinta-feira (8), o Brasil registrou mais 730 mortes e 27.182 casos de COVID-19, de acordo com consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa. A média móvel de mortes no país é de 610 óbitos diários, a menor desde o dia 10 de maio. Os números de morte e casos de COVID-19 no país apresentam estabilidade, porém em padrões elevados. O Brasil é um dos países mais afetados pela doença mundialmente, com 149.034 mortes e 5.029.539 casos da doença.

    Pedestre passa por muro grafitado no Rio de Janeiro, 7 de outubro de 2020
    © REUTERS / Ricardo Moraes
    Pedestre passa por muro grafitado no Rio de Janeiro, 7 de outubro de 2020

    Sem auxílio emergencial, milhões de brasileiros voltarão à pobreza, alerta FGV

    Nesta quinta-feira (8), estudo publicado pela Fundação Getúlio Vargas revelou que 15 milhões de pessoas serão destinadas à pobreza, caso os repasses do auxílio emergencial sejam interrompidos pelo governo federal. Graças ao auxílio, o número de brasileiros pobres, isto é, que ganham menos de meio salário mínimo (R$ 515,00), recuou 23,7%, atingindo a mínima histórica de 50 milhões de pessoas. No entanto, proposta de extensão do auxílio está paralisada no Congresso Nacional e enfrenta oposição da equipe econômica do governo.

    Pessoas em busca de vagas de emprego no Centro de São Paulo, 6 de outubro de 2020
    © REUTERS / Amanda Perobelli
    Pessoas em busca de vagas de emprego no Centro de São Paulo, 6 de outubro de 2020

    Apesar de COVID-19, Trump quer realizar comício de campanha

    Nesta quinta-feira (9), o presidente dos EUA, Donald Trump, disse estar pronto para participar de comício na Flórida neste sábado (10). Diagnosticado com COVID-19 no dia 1º de outubro, Trump assegurou estar se sentido "muito bem". Em entrevista ao canal Fox News, o presidente dos EUA afirmou que não é mais capaz de infectar pessoas, mas que realizará novo teste para COVID-19 hoje (9). A Casa Branca não informou se o presidente testou negativo para a COVID-19 desde que recebeu alta de hospital militar.

    Crianças aguardam checagem de saúde em entrada de escola em Nova York, EUA, 8 de outubro de 2020
    © REUTERS / Brendan McDermid
    Crianças aguardam checagem de saúde em entrada de escola em Nova York, EUA, 8 de outubro de 2020

    Milícia é acusada de conspirar para sequestrar governadora de Michigan nos EUA

    Nesta quinta-feira (8), 13 membros de milícia de extrema-direita foram presos nos EUA, acusados de conspirar para sequestrar a governadora de Michigan, Gretchen Whitmer, e instigar uma guerra civil, informou o Departamento Federal de Investigação (FBI, na sigla em inglês). O grupo vigiou a casa da governadora e testou bomba caseira que usaria durante o sequestro. A governadora, que foi alvo de protestos por adotar quarentena no estado durante o auge da pandemia de COVID-19, criticou o presidente do país, Donald Trump, por não condenar a ação de grupos extremistas nos EUA. Caso confirmadas as acusações, os suspeitos podem ser condenados à prisão perpétua.

    Janela quebrada após residência ser alvo de buscas pelo Departamento Federal de Investigação (FBI), em Hartland, Michigan, Estados Unidos, 8 de outubro de 2020
    © REUTERS / Rebecca Cook
    Janela quebrada após residência ser alvo de buscas pelo Departamento Federal de Investigação (FBI), em Hartland, Michigan, Estados Unidos, 8 de outubro de 2020

    Vladimir Putin convoca Armênia e Azerbaijão para reunião em Moscou

    Nesta quinta-feira (8), o presidente da Rússia, Vladimir Putin, convidou os ministros das Relações Exteriores de Armênia e Azerbaijão para reunião em Moscou que será realizada hoje (9), informou a assessoria de imprensa do Kremlin. O ministro armênio, Zohrab Mnatsakanyan, já se encontra a caminho da capital russa, informou a Embaixada da Armênia em Moscou à Sputnik. O presidente russo pediu o fim das hostilidades na região de Nagorno-Karabakh por razões humanitárias, a fim de possibilitar a troca de prisioneiros e corpos de soldados mortos. Os combates na região contestada de Nagorno-Karabakh tiveram início em 27 de setembro. Armênia e Azerbaijão trocam acusações de violar cessar-fogo e iniciar as hostilidades.

    Mulher e filho entram em bunker improvisado na cidade de Shusha, na região contestada de Nagorno-Karabakh, 8 de outubro de 2020
    © REUTERS / Aris Messinis
    Mulher e filho entram em bunker improvisado na cidade de Shusha, na região contestada de Nagorno-Karabakh, 8 de outubro de 2020

    Presidente do Quirguistão se dispõe a renunciar após nomeação de novo gabinete

    Nesta sexta-feira (9), o presidente do Quirguistão, Sooronbai Zheenbekov, anunciou estar disposto a renunciar ao cargo, assim que novo gabinete de governo for nomeado. A medida pode evitar a formação de vácuo de poder no país, cuja situação política "chegou a um ponto crítico", disse Zheenbekov. "Os resultados das eleições para o Jogorku Kenesh [parlamento local] foram cancelados. Agora novas eleições parlamentares devem ser convocadas", declarou o líder. "Essas medidas vão reduzir a tensão política atual." Grave crise política se instaurou no país centro-asiático, após a oposição contestar os resultados das eleições legislativas de 4 de outubro.

    Mais:

    Aviação dos EUA 'perdeu' submarino russo na costa do Chipre
    Adeus, Lava Jato: fim da maior operação anticorrupção do Brasil deixa Bolsonaro em maus lençóis
    Helicóptero da Força Nacional cai no Pantanal e deixa ao menos 3 feridos (FOTO)
    Tags:
    Rússia, Azerbaijão, Armênia, Nagorno-Karabakh, Quirguistão, Donald Trump, eleições, COVID-19, EUA, pandemia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar