03:24 20 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    1211
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as notícias mais relevantes desta terça-feira (29), marcada pela decisão de Ricardo Salles de revogar medidas de proteção ambiental, pelo debate entre Trump e Biden nos EUA e pela readoção de medidas contra a COVID-19 em Moscou.

    Mundo ultrapassa a marca de 1 milhão de mortes por COVID-19

    Nesta segunda-feira (29), o mundo ultrapassou a agonizante marca de um milhão de mortes pelo novo coronavírus, de acordo com a Universidade Johns Hopkins (EUA). A pandemia apresenta sinais de aceleração: foram necessários seis meses para atingir a marca de 500 mil mortes, mas somente três para ultrapassar um milhão. EUA e Brasil são os países com mais vítimas fatais da doença. Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 385 mortes e 16.412 casos de COVID-19. Ao todo, são 142.161 mortes e 4.748.327 casos confirmados só no Brasil.

    Parentes choram pela morte de vítima da COVID-19, em funeral na capital indiana de Nova Deli, 28 de setembro de 2020
    © REUTERS / Adnan Abidi
    Parentes choram pela morte de vítima da COVID-19, em funeral na capital indiana de Nova Deli, 28 de setembro de 2020

    Deputados querem derrubar decisão que põe fim à proteção a restingas e manguezais

    Nesta segunda-feira (28), deputados federais apresentaram projetos para derrubar resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) que revoga medidas de proteção a áreas de vegetação nativa, como restingas e manguezais. Para o líder da minoria da Câmara, deputado José Guimarães (PT), a decisão é "totalmente inconstitucional", uma vez que "direitos ambientais já consolidados não podem ser flexibilizados". O Ministério Público Federal (MPF) também reagiu, pedindo que o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) analisasse pedido de afastamento do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

    Ativista usa máscara que faz referência ao ministro do meio ambiente, Ricardo Salles, durante protesto contra a política ambiental do governo, em São Paulo, 25 de setembro de 2020
    © REUTERS / Amanda Perobelli
    Ativista usa máscara que faz referência ao ministro do meio ambiente, Ricardo Salles, durante protesto contra a política ambiental do governo, em São Paulo, 25 de setembro de 2020

    Trump e Biden se enfrentam em 1º debate presidencial

    Nesta terça-feira (29), os candidatos à presidência dos EUA, Donald Trump e Joe Biden, se enfrentam pela primeira vez em debate televisionado. O debate será um teste de resistência para Donald Trump, que cumpre agenda intensa de comícios. O candidato democrata, Joe Biden, que está na frente nas pesquisas de intenção de votos, chega ao debate fortalecido por denúncias de evasão fiscal feitas contra Trump pelo jornal norte-americano The New York Times. O debate começa às 22h00 do horário de Brasília e está previsto para durar 90 minutos.

    Presidente norte-americano, Donald Trump durante briefing à imprensa na Casa Branca, Washington, EUA, 28 de setembro de 2020
    © REUTERS / Carlos Barria
    Presidente norte-americano, Donald Trump durante briefing à imprensa na Casa Branca, Washington, EUA, 28 de setembro de 2020

    Combates continuam em Nagorno-Karabakh, segundo Ministério da Defesa azeri

    Nesta terça-feira (29), confronto armado entre Armênia e Azerbaijão pela posse da região contestada de Nagorno-Karabakh continua, segundo o Ministério da Defesa azeri. As forças do Azerbaijão estariam realizando contra-ataques em direção às localidades de Fizuli, Cebrayil, Agdere e Terter. A região de Nagorno-Karabakh informou ter sofrido mais 26 baixas, totalizando 84 soldados mortos desde a retomada das hostilidades.

    Macron se reúne com líder opositora bielorrussa Tikhanovskaya

    Nesta terça-feira (29), o presidente francês, Emmanuel Macron, se reuniu com a líder opositora bielorrussa, Svetlana Tikhanovskaya, na capital lituana de Vilnius. Durante o encontro, a líder pediu que Macron demandasse a realização de novas eleições na Bielorrússia ainda neste ano. A opositora ainda pediu que Macron liderasse a reação impondo sanções contra o governo de Aleksandr Lukashenko. Após o encontro, o presidente francês disse a repórteres que "faremos o melhor como europeus para ajudar a mediar" a crise política bielorrussa.

    Líder opositora Svetlana Tikhanovskaya após reunião com presidente francês, Emmanuel Macron, em Vilnius, Lituânia, 29 de setembro de 2020
    © REUTERS / Andrius Sytas
    Líder opositora Svetlana Tikhanovskaya após reunião com presidente francês, Emmanuel Macron, em Vilnius, Lituânia, 29 de setembro de 2020

    Moscou estende feriado escolar para conter COVID-19

    Nesta terça-feira (29), o prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin, anunciou a extensão de feriado escolar por duas semanas para conter a propagação da COVID-19 na capital russa. Desta forma, as aulas serão suspensas entre os dias 5 e 18 de outubro. "Seguindo a recomendação de médicos sanitaristas [...], decidi estender o feriado escolar de outono por duas semanas", escreveu Sobyanin em seu blog. No entanto, creches e berçários "continuam operando em regime normal", informou o prefeito. Moscou confirmou 2.217 casos e 23 óbitos pelo novo coronavírus nesta segunda-feira (28), maior número desde meados de junho.

    Mais:

    Conflito Azerbaijão-Armênia: Nagorno-Karabakh diz ter recuperado posições de madrugada
    'Chegou a hora de acabar com a ocupação' armênia de território do Azerbaijão, diz Erdogan
    Por grito de 'Fora Bolsonaro', jogadora de vôlei Carol Solberg é denunciada ao STJD
    Tags:
    Emmanuel Macron, Bielorrússia, COVID-19, pandemia, Joe Biden, Donald Trump, eua, Moscou, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar