04:14 20 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0 291
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik está de olho nas notícias mais importantes desta sexta-feira (25), marcada pela restauração de medidas de distanciamento social no Amazonas, por discurso duro da China contra EUA na ONU e pelo pedido de desculpas de Pyongyang à Coreia do Sul.

    Amazonas reimpõe medidas de combate à COVID-19

    Nesta quinta-feira (24), o governo do Amazonas reimpôs o fechamento de bares e balneários em Manaus por 30 dias, para conter possível segunda onda de infecções pelo novo coronavírus. Segundo a Vigilância Epidemiológica do Amazonas, o estado registrou tendência de aumento de casos de COVID-19 nas últimas semanas. O Brasil registrou 818 mortes e 32.129 novos casos da doença nas últimas 24 horas, segundo dados do consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa. Ao todo, são 139.883 mortos e 4.659.909 casos de COVID-19 no país.

    Governador do Amazonas, Wilson Lima, anuncia fechamento de bares e balneários por 30 dias, em Manaus, 24 de setembro de 2020
    © Folhapress / Sandro Pereira
    Governador do Amazonas, Wilson Lima, anuncia fechamento de bares e balneários por 30 dias, em Manaus, 24 de setembro de 2020

    Desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro é adiado

    Nesta quinta-feira (24), A Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) decidiu por unanimidade adiar o desfile carnavalesco do grupo especial do próximo Carnaval. "As escolas já não vão ter tempo nem condições financeiras e de organização de viabilizar até fevereiro", disse o presidente da Liesa, Jorge Castanheira, de acordo com o portal G1. A liga não marcou a data dos desfiles, que deve depender de cronograma de campanha de vacinação contra a COVID-19.

    Sambódromo da Marquês de Sapucaí vazio no Rio de Janeiro, 24 de setembro de 2020
    © Folhapress / Fernando Souza
    Sambódromo da Marquês de Sapucaí vazio no Rio de Janeiro, 24 de setembro de 2020

    Republicano aliado de Trump reafirma compromisso com transferência de poder nos EUA

    Nesta quinta-feira (24), o porta-voz do Partido Republicano no Senado e aliado de Donald Trump, Mitch McConnell, enfatizou o compromisso do partido com a transferência de poder nos EUA. "O ganhador das eleições de 3 de novembro será empossado em 20 de janeiro", escreveu McConnell em sua conta no Twitter. "Haverá uma transição ordenada, da mesma forma que tem ocorrido a cada quatro anos desde 1792." Os comentários foram realizados após declaração de Trump que colocou em dúvida sua disposição de transferir o poder, se perder as eleições, gerando indignação na classe política norte-americana.

    Norte-americana vota durante eleições antecipadas em Ann Arbor, Michigan, EUA, 24 de setembro de 2020
    © REUTERS / Emily Elconin
    Norte-americana vota durante eleições antecipadas em Ann Arbor, Michigan, EUA, 24 de setembro de 2020

    Surto no centro-oeste dos EUA aproxima país dos 7 milhões de casos de COVID-19

    Nesta sexta-feira (25), os EUA devem atingir a marca de sete milhões de casos de COVID-19, o equivalente a mais de 20% dos casos mundiais da doença. Novo surto da doença registrado na região centro-oeste do país puxou a alta de número de casos nacionais em setembro, revelam dados da Universidade Johns Hopkins (EUA). A Europa, por sua vez, também registra alta no número de casos. "A deterioração da situação pode demandar uma segunda quarentena, disse o primeiro-ministro francês, Jean Castex, conforme reportou o jornal Figaro.

    Manifestantes usam máscaras protetoras durante ato contra o racismo em Nova York, EUA, 23 de setembro de 2020
    © REUTERS / Jeenah Moon
    Manifestantes usam máscaras protetoras durante ato contra o racismo em Nova York, EUA, 23 de setembro de 2020

    'Já chega!': China reage a ataques norte-americanos no Conselho de Segurança da ONU

    Nesta quinta-feira (24), representante da China nas Nações Unidas, Zhang Jun, fez duras críticas aos EUA, demonstrando mudança na postura de Pequim em relação a Washington. "Preciso dizer, já chega! Vocês já criaram problemas demais para o mundo", disse Zhang. Segundo ele, os EUA estão "completamente isolados" e deveriam "entender que uma grande potência deve se portar como uma grande potência". Anteriormente, discurso do presidente dos EUA na Assembleia Geral da organização havia culpado a China pela propagação mundial da "praga" da COVID-19, acusando-a de esconder a sua gravidade do restante da comunidade internacional.

    Chinesas usam chapéu do Mickey Mouse durante reabertura da Disneylândia em Hong Kong, China, 25 de setembro de 2020
    © REUTERS / Tyrone Siu
    Chinesas usam chapéu do Mickey Mouse durante reabertura da Disneylândia em Hong Kong, China, 25 de setembro de 2020

    Coreia do Norte pede desculpas por assassinato de sul-coreano

    Nesta sexta-feira (25), a Coreia do Norte pediu desculpas à Coreia do Sul pelo assassinato de cidadão sul-coreano em águas norte-coreanas. Segundo Pyongyang, a execução foi autorizada como parte de medida de combate à COVID-19. De acordo com o conselheiro de defesa da presidência da Coreia do Sul, Suh Hooh, Pyongyang admitiu por meio de carta ter atirado dez vezes no homem que "entrou ilegalmente em nossas águas". As Forças Armadas sul-coreanas afirmam que o homem de cerca de quarenta anos foi interrogado na água durante algumas horas e expressou desejo de desertar para o Norte. O incidente gerou forte reação na opinião pública sul-coreana.

    Mais:

    Putin elogia novo míssil Avangard: voa e 'derrete' ao atingir temperaturas de quase 2.000 graus
    Viraliza VÍDEO de Guedes sendo 'tutelado' por 'tropa de choque' de Bolsonaro
    Impeachment pode ser 'desfecho melancólico' de Witzel, diz cientista político
    Tags:
    Coreia do Sul, Coreia do Norte, ONU, China, Donald Trump, eleições, EUA, COVID-19, pandemia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar