12:55 27 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    4310
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está de olho nas notícias mais relevantes desta terça-feira (18), marcada pela greve nos Correios, por novas medidas de Washington contra Huawei e pela reunião da OPEP+ para decidir o destino da produção de petróleo mundial.

    Média móvel do número de mortes por COVID-19 tem variação negativa

    Dados compilados por consórcio de veículos de imprensa e secretarias estaduais de saúde apontaram uma queda de 9% na média móvel do número de mortes nos últimos sete dias, quando comparado aos dados agregados dos últimos 14 dias. Nesta segunda-feira (17), 775 novos óbitos por COVID-19 foram registrados no Brasil. As situações mais preocupantes são as dos estados de MG, AM e RO e do DF, mas houve melhora na situação de PR e GO. O Brasil registra 3.363.235 casos e 108.654 vítimas fatais da COVID-19.

    Índio kayapó protesta contra entrada de funcionários do governo em terras indígenas, em meio à pandemia de COVID-19, Novo Progresso (PA), 17 de agosto de 2020
    © REUTERS / Lucas Landau
    Índio kayapó protesta contra entrada de funcionários do governo em terras indígenas, em meio à pandemia de COVID-19, Novo Progresso (PA), 17 de agosto de 2020

    Funcionários dos Correios decretam greve nacional

    Nesta segunda-feira (17), sindicatos de trabalhadores dos Correios decretaram paralisação nacional, após fracasso nas negociações sobre reajuste salarial da categoria. Os sindicatos declararam que não aceitam redução de diretos e que a discrepância entre salários pagos a funcionários e diretores é abusiva. Os trabalhadores também se opõem à privatização da estatal, notando que a empresa é lucrativa. A paralização já está em curso nos estados de Amapá, Bahia, Brasília, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Piauí e Rio de Janeiro. Por ser considerado serviço essencial, as atividades da empresa serão mantidas por um número mínimo de trabalhadores.

    EUA vs. China: Washington endurece medidas contra Huawei, mas TikTok reage

    Nesta segunda-feira (17), o Departamento de Comércio dos EUA endureceu medidas que restringem acesso da gigante chinesa das telecomunicações Huawei à tecnologia norte-americana, informou o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, em comunicado. A empresa ByteDance, operadora do aplicativo TikTok, por sua vez, decidiu reagir judicialmente à ameaça de ser banida dos EUA, informando que as acusações de que é alvo são fruto de "boatos e desinformação" sobre seus supostos vínculos com o governo chinês.

    Presidente dos EUA, Donald Trump durante comício no aeroporto de Mankato, em Minnesota (EUA), 17 de agosto de 2020
    © REUTERS / Tom Brenner
    Presidente dos EUA, Donald Trump durante comício no aeroporto de Mankato, em Minnesota (EUA), 17 de agosto de 2020

    Canadá não reconhece resultados das eleições bielorrussas

    Nesta segunda-feira (17), o ministro das Relações Exteriores canadense, François-Philippe Champagne, informou no Twitter que seu país não reconhece os resultados das eleições presidenciais bielorrussas de 9 de agosto e pediu novas eleições. No sábado (14), o ministro já havia entrado em contato com a candidata da oposição bielorrussa, Svetlana Tikhanovskaya, que se encontra na Lituânia.

    • O Parlamento Europeu também declarou não reconhecer o resultado das eleições presidenciais que reelegeram o atual líder bielorrusso, Aleksandr Lukashenko, com 80,23% dos votos, declarando-o persona non grata na União Europeia. O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, por sua vez, reafirmou que a aliança militar não representa uma ameaça à Bielorrússia.
    • O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu que os cidadãos bielorrussos mantenham a paz e recorram ao diálogo para solucionar a crise política no país desencadeada pelo processo eleitoral, informou o porta-voz da organização, Stéphane Dujarric, nesta segunda-feira (14).
    Manifestantes realizam protesto contra o resultado de eleições presidenciais, na capital da Bielorrússia, Minsk, 17 de agosto de 2020
    © REUTERS . Vasily Fedosenko
    Manifestantes realizam protesto contra o resultado de eleições presidenciais, na capital da Bielorrússia, Minsk, 17 de agosto de 2020

    EUA e Coreia do Sul iniciam exercícios militares conjuntos

    Nesta terça-feira (17), as Forças Armadas de EUA e Coreia do Sul deram início a exercícios militares anuais conjuntos, após sucessivos adiamentos, em função da COVID-19, informou a agência de notícias Yonhap. Incialmente previstos para contar com o engajamento de tropas e equipamentos militares, os exercícios foram modificados para focar em simulações computadorizadas. As atividades devem se estender até o dia 28 de agosto. Nesta segunda-feira (17), Seul registrou 246 novos casos de COVID-19, completando cinco dias de confirmações acima dos 100 casos. A Coreia do Sul confirmou 15.761 casos de COVID-19 e 306 vítimas fatais, de acordo com a Universidade Johns Hopkins (EUA).

    Manifestantes pró-EUA marcham na capital da Coreia do Sul, Seul, 15 de agosto de 2020
    © AFP 2020 / Ed Jones
    Manifestantes pró-EUA marcham na capital da Coreia do Sul, Seul, 15 de agosto de 2020

    Ministro da Energia russo participará de videoconferência da OPEP+, apesar de diagnóstico de COVID-19

    O ministro da Energia da Rússia, Aleksandr Novak, vai participar da videoconferência da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (OPEP+), apesar de ter sido diagnosticado com COVID-19, informou porta-voz do ministério à Sputnik, nesta terça-feira (18). De acordo com a porta-voz, o ministro "está se sentindo bem" e continuará "cumprindo suas funções remotamente". Nesta terça-feira (18), representantes dos países da OPEP+ devem se reunir para debater a manutenção de acordo de cortes na produção do petróleo, em função da pandemia do novo coronavírus.

    Mais:

    Relatado ataque aéreo dos EUA com morte de 1 soldado sírio
    Sem partido, Bolsonaro pode ter dificuldade para influenciar eleições municipais, diz analista
    Acordo militar entre EUA e Polônia aumenta tensão nas fronteiras russas, diz Moscou
    Tags:
    OPEP, EUA, Coreia do Sul, Canadá, eleições, Bielorrússia, Correios, Brasil, COVID-19, pandemia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar