05:03 31 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0 360
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as notícias mais importantes desta quarta-feira (5), na qual equipes de resgate salvam vítimas de forte explosão em Beirute, mundo ultrapassa as 700 mil mortes por COVID-19 e a Rússia pede investigação sobre vazamento de relatório secreto da ONU sobre Coreia do Norte.

    Mortes mundiais por COVID-19 ultrapassam 700 mil e 1 pessoa falece a cada 15 segundos

    O mundo já registra mais de 700 mil vítimas fatais do novo coronavírus, que mata uma pessoa a cada 15 segundos, conforme média calculada pela Reuters. Com 206 mil óbitos, a América Latina ultrapassou a Europa e se tornou a região com pior índice de mortalidade pela COVID-19 mundialmente. O Brasil já registrou mais de 96 mil mortes pela doença e 2.808.076 pessoas contaminadas. Nove estados da federação apresentam alta no número de mortes, com destaque para a Região Sul, Acre e Mato Grosso do Sul.

    Agentes de saúde transportam paciente infectada pelo novo coronavírus ao hospital HRAN de Brasília, 3 de agosto de 2020
    © AP Photo / Eraldo Peres
    Agentes de saúde transportam paciente infectada pelo novo coronavírus ao hospital HRAN de Brasília, 3 de agosto de 2020

    Explosão em Beirute ocasiona 100 mortos e 4 mil feridos, diz Cruz Vermelha

    De acordo com o secretário-geral da Cruz Vermelha libanesa, general George Kettaneh, até agora foram registrados 100 mortos e 4 mil feridos em consequência da forte explosão na zona portuária. Grupos de resgate trabalharam durante a madrugada para retirar pessoas de escombros de prédios destruídos por toda a capital libanesa. Registrada como um terremoto de magnitude 3,5, segundo o centro alemão de geociências GFZ, ou de magnitude 4,5, segundo o Observatório Sismológico da Jordânia, a forte explosão foi ouvida da capital do país vizinho, Chipre, a 240 quilômetros de distância.

    • A Embaixada do Brasil em Beirute foi atingida pela explosão e ficou danificada. No entanto, ainda não há registros de vítimas brasileiras na tragédia. De acordo com a Marinha do Brasil, a tripulação da fragata brasileira que está atracada no mar do Líbano está bem e não há registro de feridos.
    • As causas da explosão ainda não estão claras. O primeiro-ministro libanês, Hassan Diab, informou que a explosão ocorreu em armazém que estocava cerca de 2.750 toneladas do fertilizante nitrato de amônio. O presidente dos EUA, Donald Trump, por sua vez, disse que generais norte-americanos de alto escalão acreditam que a tragédia tenha sido causada por "algum tipo de bomba". A Rússia se colocou à disposição das autoridades libanesas para auxiliar nas investigações sobre a tragédia, informou o parlamentar russo Oleg Morozov à Sputnik.
    Helicóptero tenta conter as chamas no local da explosão na zona portuária de Beirute, Líbano, 4 de agosto de 2020
    © AFP 2020 / STR
    Helicóptero tenta conter as chamas no local da explosão na zona portuária de Beirute, Líbano, 4 de agosto de 2020

    Forças Armadas e bombeiros são mobilizados para combater fogo no Pantanal

    Nesta terça-feira (4), parte da estrutura de combate das Forças Armadas do Brasil foi mobilizada para combater incêndio na região do Pantanal Norte. As chamas consomem um dos ecossistemas com maior biodiversidade do planeta há mais de 20 dias. "Nós levaremos as duas principais aeronaves de transporte de pessoal para a região de Mato Grosso, de modo a poder otimizar a parte de combustível, dentre outros sistemas", disse o contra-almirante do 6º Distrito Naval, Sérgio Guida, ao portal G1. O avião Hercules da Força Aérea Brasileira, capaz de derramar 12 mil litros de água sobre o fogo, continua em operação na região.

    Bombeiros tentam controlar o fogo na mata na região de Poconé, Pantanal de Mato Grosso, 2 de agosto de 2020
    © Folhapress / Chico Ferreira
    Bombeiros tentam controlar o fogo na mata na região de Poconé, Pantanal de Mato Grosso, 2 de agosto de 2020

    EUA anunciam visita de funcionário de alto escalão a Taiwan

    Os EUA anunciaram visita do secretário do Departamento de Saúde e Serviços Humanos, Alex Azar, a Taiwan, informou o Ministério das Relações Exteriores taiwanês nesta quarta-feira (5). A visita de Azar, cujo cargo é equivalente ao de ministro no Brasil, é a de mais alto escalão desde 1979, quando os EUA estabeleceram relações diplomáticas com a China. Durante briefing desta quarta-feira (5), o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Wang Wenbin, declarou que Pequim se opõe veementemente a interações entre agentes públicos dos EUA e de Taiwan.

    Secretário de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, Alex Azar, em coletiva de imprensa conjunta com o presidente do país, Donald Trump (foto de arquivo)
    MANDEL NGAN
    Secretário de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, Alex Azar, em coletiva de imprensa conjunta com o presidente do país, Donald Trump (foto de arquivo)

    Rússia quer investigação sobre vazamento de documento secreto da ONU sobre Coreia do Norte

    A Rússia vai solicitar que a Organização das Nações Unidas investigue o vazamento para a imprensa de relatório confidencial do Conselho de Segurança da organização sobre o programa nuclear da Coreia do Norte. Nesta terça-feira (4), a agência de notícias Reuters divulgou relatório secreto que apontava para o desenvolvimento de dispositivos nucleares de pequeno porte por Pyongyang. O primeiro-assistente do representante da Rússia na ONU, Dmitry Polyansky, alertou para as "sérias consequências" do incidente em sua conta no Twitter e pediu que a ONU "investigasse e prevenisse" vazamentos.

    Mais:

    China exorta Trump a não abrir 'caixa de Pandora' com a aquisição do TikTok
    Auf Wiedersehen, Trump: maioria dos alemães aprova saída das tropas dos EUA do país, diz pesquisa
    Dez minutos de destruição: testemunha relata terremoto causado após explosão em Beirute
    Tags:
    Rússia, tragédia, explosão, Líbano, EUA, COVID-19, pandemia, Brasil, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar