14:43 03 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    2331
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está de olho nos assuntos mais importantes desta segunda-feira (3), marcada pela possível volta da CPMF, pela interiorização da COVID-19 no Brasil e nos EUA e pelo prazo dado por Trump para que o TikTok venda suas operações nos EUA para a Microsoft.

    COVID-19 já atinge 98% dos municípios brasileiros e fez 94 mil vítimas fatais

    O novo coronavírus já atingiu 5.475 cidades brasileiras, o equivalente a 98,2% dos municípios da federação, informou neste domingo (2) o Ministério da Saúde. Os dados confirmam a interiorização da COVID-19 no país. Nove estados ainda observam tendência de alta no número de mortes diárias pela doença, como o Mato Grosso do Sul, cuja média móvel de sete dias (relação entre o número de mortes em um dia comparado aos seis dias anteriores) registrou alta de 62%. De acordo com levantamento realizado por consórcio de veículos de imprensa, o Brasil registra 2.733.622 casos de COVID-19 e 94.130 vítimas fatais.

    Funcionário desinfeta o Teatro Amazonas, em Manaus, 2 de agosto de 2020
    © REUTERS / Bruno Kelly
    Funcionário desinfeta o Teatro Amazonas, em Manaus, 2 de agosto de 2020

    Rodrigo Maia critica 'nova CPMF' e alerta para impacto negativo na economia

    Neste domingo (2), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, alertou que a criação de um imposto similar à CPMF levará a um aumento da carga tributária e prejuízos para a economia brasileira. Anteriormente, o presidente Jair Bolsonaro havia autorizado a equipe econômica comandada por Paulo Guedes a propor a criação de um novo imposto sobre transações financeiras, que seria similar à antiga CPMF. "O que eu falei com o Paulo Guedes é que pode ser o imposto que você quiser. Tem que ver do outro lado o que vai deixar de existir", disse Bolsonaro. O governo busca alternativas para aumentar a arrecadação de impostos, em função do desequilíbrio nas contas públicas.

    Conselheira da Casa Branca anuncia 'nova fase' de propagação da COVID-19 nos EUA

    Os EUA entraram em uma "nova fase" da epidemia do novo coronavírus, que estaria se propagando de forma "extraordinária" nas zonas urbanas e rurais do país, alertou a conselheira da Casa Branca Deborah Birx, neste domingo (2). A conselheira fez um apelo aos moradores das zonas rurais, lembrando que ninguém "está imune ou protegido desse vírus". Parlamentares dos EUA seguem negociando a extensão do pagamento de seguro-desemprego a milhões de norte-americanos, cujos benefícios expiraram nesta sexta-feira (31). Os EUA registram mais de 4.665.000 casos de COVID-19 e 54.834 vítimas fatais, de acordo com a Universidade Johns Hopkins (EUA).

    Manifestantes protestam contra a resposta do governo dos EUA à epidemia de COVID-19, em frente ao clube de golfe de Donald Trump, em Sterling, no estado norte-americano da Virginia, 2 de agosto de 2020
    © REUTERS / Cheriss May
    Manifestantes protestam contra a resposta do governo dos EUA à epidemia de COVID-19, em frente ao clube de golfe de Donald Trump, em Sterling, no estado norte-americano da Virginia, 2 de agosto de 2020

    Trump dá 45 dias para dono do TikTok vender operações nos EUA

    O presidente dos EUA, Donald Trump, concedeu um prazo de 45 dias para que a empresa chinesa ByteDance venda as suas operações nos EUA para a empresa norte-americana Microsoft Corp, reportou a Reuters. Anteriormente, Trump havia ameaçado banir o aplicativo do território norte-americano. Neste domingo (2), a Microsoft confirmou ter iniciado negociações com o TikTok US, que conta com cerca de 100 milhões de usuários nos EUA. O aplicativo TikTok está enfrentando crescente oposição, conforme ganha popularidade internacional. A empresa chinesa, por sua vez, acusou o Facebook de copiar seus produtos, ao lançar a ferramenta Reels no aplicativo Instagram, que seria um clone do serviço oferecido pelo TikTok.

    Presidente dos EUA, Donald Trump, durante conferência de imprensa em clube de golfe, na Flórida, 31 de julho de 2020
    © REUTERS / Tom Brenner
    Presidente dos EUA, Donald Trump, durante conferência de imprensa em clube de golfe, na Flórida, 31 de julho de 2020

    SpaceX conclui missão com sucesso, astronautas da NASA retornam em segurança à Terra

    Neste domingo (2), a primeira missão espacial tripulada norte-americana em décadas foi concluída com sucesso pela empresa privada SpaceX. A bordo da nave Crew Dragon, os astronautas da NASA Doug Hurley e Bob Behnken retornaram à Terra em segurança, após realizarem um voo de teste. A nave aterrissou no golfo do México às 14h48 do horário de Pensacola, na Flórida (15h48 no horário de Brasília) deste domingo (2). Esse foi o primeiro pouso na água bem-sucedido de uma nave tripulada norte-americana desde a missão Apollo-Soyuz de 1975. "Em nome da NASA e da equipe da SpaceX, sejam bem-vindos ao planeta Terra e obrigado por voarem SpaceX", declarou o executivo da empresa, Mike Heiman.

    Moscou não vai comentar declarações de O'Brien sobre acordo com Talibã

    Moscou não vai responder aos comentários do conselheiro de Segurança dos EUA Robert O'Brien sobre um alegado acordo entre a Rússia e o Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e demais países) em detrimento das forças norte-americanas mobilizadas no Afeganistão, informou fonte no Ministério das Relações Exteriores da Rússia à Sputnik nesta segunda-feira (3). Em artigo publicado no jornal The Washington Post, O'Brien disse que, se as suspeitas se confirmarem, a Rússia teria que "pagar um preço, mesmo que esse preço nunca se torne público". "Como podemos comentar isso? Nós ignoramos esse tipo de absurdos", disse a fonte diplomática à Sputnik. Leia mais sobre o artigo do conselheiro de Segurança dos EUA

    Mais:

    Rússia iniciará produção de sua 2ª vacina contra COVID-19 em novembro
    Visão negativa da China atinge alta histórica nos EUA, indica pesquisa
    Autoridade de saúde da administração Trump rejeita hidroxicloroquina como tratamento para COVID-19
    Tags:
    SpaceX, Rodrigo Maia, Paulo Guedes, carga tributária, Brasil, EUA, pandemia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar