03:03 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    1361
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as notícias mais relevantes desta terça-feira (28), marcada pelo avanço da pandemia no mundo, por vandalismo no escritório do consulado venezuelano em Bogotá e pela onda contínua de protestos nos EUA.

    Brasil beira 88 mil vidas perdidas para coronavírus

    Brasil registrou 685 mortes e mais 26.496 mil novos casos pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, totalizando 87.737 óbitos e 2.446.397 infecções, indica levantamento do consórcio de veículos de imprensa em parceria com as secretarias estaduais de saúde. EUA, Brasil e Índia continuam sendo os países mais afetados e os únicos com um número total individual de casos superior a um milhão, enquanto a Europa, que foi o epicentro anterior da pandemia, está presenciando o ressurgimento de casos, levantando temores de uma segunda onda. O número de casos e mortes no mundo já passou dos 16,4 milhões e 654 mil, respectivamente, segundo dados da Universidade Johns Hopkins. Leia mais sobre o assunto

    Covas abertas para vítimas do coronavírus, no cemitério de La Bermeja, em San Salvador, El Salvador, 27 de julho de 2020
    © REUTERS / Jose Cabezas
    Covas abertas para vítimas do coronavírus, no cemitério de La Bermeja, em San Salvador, El Salvador, 27 de julho de 2020

    Vírus descoberto no Paraná deixa pesquisadores alarmados

    Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) permanecem alertas para o potencial pandêmico de uma nova variante do vírus influenza A H1N2, transmitida de porcos para humanos e descoberta no estado do Paraná, informou o jornal O Globo. Desde que foi descoberto, em 2005, já foram registrados 26 casos desse vírus no mundo, sendo este do Paraná o segundo no Brasil. Todos os pacientes contraíram o vírus após contatos com porcos e a maioria apresentou doença branda. Porém, como trata-se de um vírus com potencial de causar pandemia ao sofrer alguma mutação e passar a ser transmitido por contato pessoal, todos os casos identificados devem ser reportados à Organização Mundial da Saúde (OMS), como fez a Fiocruz.

    Oficial do Departamento de Agricultura e Assuntos Rurais coleta amostras de urina de porcos que chegam a um matadouro no condado de Wuyi, província de Zhejiang, China, 27 de julho de 2020
    © REUTERS / China Daily
    Oficial do Departamento de Agricultura e Assuntos Rurais coleta amostras de urina de porcos que chegam a um matadouro no condado de Wuyi, província de Zhejiang, China, 27 de julho de 2020

    Sede de consulado venezuelano em Bogotá é vandalizada

    O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, denunciou nesta terça-feira (28) à comunidade internacional que a sede do consulado venezuelano em Bogotá "foi completamente vandalizada e saqueada". Nas imagens, é possível ver janelas quebradas, paredes danificadas e grafitadas, lixo jogado no território e caos no consulado com móveis quebrados e documentação embaralhada. "As autoridades colombianas a deixaram sem proteção, violando as convenções de Viena sobre relações diplomáticas e consulares", explicou Arreaza, acrescentando que "o Estado colombiano deve responder" pela situação.

    Policial militar usando máscara facial patrulha rua durante a quarentena do coronavírus, em Bogotá, Colômbia, 27 de julho de 2020
    © REUTERS / Luisa Gonzalez
    Policial militar usando máscara facial patrulha rua durante a quarentena do coronavírus, em Bogotá, Colômbia, 27 de julho de 2020

    Prefeitos dos EUA pedem fim do envio da polícia federal

    Seis prefeitos democratas dos EUA pediram ao Congresso a interrupção do envio de forças federais pelo presidente Donald Trump para suas cidades, alegando que a medida aumentou as tensões devido aos protestos antirracismo que se espalham por todo o país, reportou a Reuters nesta terça-feira (28). "Apelamos ao Congresso para aprovar a legislação que deixe claro que essas ações são ilegais e repugnantes", escreveram os prefeitos democratas de Portland, Chicago, Seattle, Albuquerque, Novo México, Kansas e Washington, em uma carta aos líderes de ambos os partidos no Senado e na Câmara dos Representantes. O apelo seguiu uma onda de protestos do Black Lives Matter (Vidas Negras Importam) nos últimos dias, com uma escalada na violência e o surgimento de supremacistas brancos e milícia armada negra.

    Policiais federais bloqueiam rua após retirar manifestantes da área durante manifestação contra a violência policial e a desigualdade racial em Portland, Oregon, EUA, 27 de julho de 2020
    © REUTERS / Caitlin Ochs
    Policiais federais bloqueiam rua após retirar manifestantes da área durante manifestação contra a violência policial e a desigualdade racial em Portland, Oregon, EUA, 27 de julho de 2020

    Israel diz que não quer guerra com Hezbollah

    Israel transmitiu às autoridades internacionais que não quer que os recentes distúrbios ocorridos na fronteira se desenvolvam em guerra com o movimento Hezbollah, apoiado pelo Irã no Líbano, após a tentativa fracassada do movimento libanês de se infiltrar em Israel e atacar soldados das Forças de Defesa de Israel (FDI), segundo informações citadas pelo Times of Israel nesta terça-feira (28). No entanto, a mensagem também dizia que, se necessário, Israel estava pronto para dar um "golpe doloroso", enfatizando que a Síria e o Líbano eram responsáveis pelo que acontece, enquanto o Irã é a força motriz por trás disso. Embora testemunhas do Líbano tenham confirmado a história israelense, as autoridades do grupo xiita libanês Hezbollah negaram a tentativa de infiltração. Leia mais sobre o caso

    Bandeira do Hezbollah na vila libanesa de Khiam, no sul do país, perto da fronteira com Israel, 28 de julho de 2020
    © REUTERS / Aziz Taher
    Bandeira do Hezbollah na vila libanesa de Khiam, no sul do país, perto da fronteira com Israel, 28 de julho de 2020

    Kim Jong-un exalta dissuasão nuclear que impedirá guerra na península

    Durante discurso que marcou o 67º aniversário do fim da Guerra da Coreia (1950-53), o líder norte-coreano, Kim Jong-un, disse que as armas nucleares do país são um impedimento "confiável e eficaz" e uma garantia sólida para a segurança norte-coreana, comunicou agência de notícias estatal KCNA nesta terça-feira (28). Kim afirmou que Pyongyang tentou se tornar "um Estado nuclear" com "poder absoluto", em uma tentativa de impedir outra guerra na península. "Não haverá guerra nesta terra novamente e nossa segurança e nosso futuro nacionais serão garantidos com firmeza e permanência por causa de nossa dissuasão nuclear autodefensiva, confiável e eficaz", declarou Kim em meio a negociações paralisadas com os EUA sobre a situação na península coreana e a possibilidade de desnuclearização.

    Líder norte-coreano, Kim Jong-un, durante celebração do 67º aniversário do fim da Guerra da Coreia (1950-1953), que marca a assinatura do armistício de guerra intercoreana, 27 de julho de 2020
    © REUTERS / KCNA
    Líder norte-coreano, Kim Jong-un, durante celebração do 67º aniversário do fim da Guerra da Coreia (1950-1953), que marca a assinatura do armistício de guerra intercoreana, 27 de julho de 2020

    Mais:

    COVID-19: desrespeito ao isolamento no Brasil é 'histórico' e 'patológico', revela psicanalista
    'Não repita esse erro': Netanyahu ameaça Hezbollah após ataque na fronteira com o Líbano
    Povo precisa se unir para controlar a COVID-19 no Brasil, diz virologista
    Tags:
    Kim Jong-un, Forças de Defesa de Israel, protesto, Portland, Polícia Federal, consulado, Israel, Hezbollah, Bogotá, Venezuela, porco, Fundação Oswaldo Cruz, Brasil, Paraná, novo coronavírus, pandemia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar