09:50 10 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    1241
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as notícias mais relevantes desta sexta-feira (17), marcada pela cúpula extraordinária da União Europeia, pela nova nuvem de gafanhotos que assombra a América do Sul e pelos mais de dois milhões de casos de coronavírus no Brasil.

    Cúpula extraordinária da UE

    De sexta-feira (17) a sábado (18), os 27 líderes da União Europeia se reúnem presencialmente em uma cúpula em Bruxelas, na Bélgica, para discutir o orçamento e o fundo de estímulo econômico para recuperação da crise causada pela pandemia do coronavírus. A Comissão da UE propôs um orçamento de 1,1 trilhão de euros (R$ 6,7 trilhões) para impulsionar indústrias e tecnologias "verdes", mais um fundo de recuperação de 750 bilhões de euros (R$ 4,55 trilhões) destinado a reconstruir as economias mais afetadas pela pandemia de coronavírus.

    Presidente da França, Emmanuel Macron, faz declaração ao chegar à primeira cúpula presencial da UE desde o início da pandemia da COVID-19, em Bruxelas, Bélgica, 17 de julho de 2020
    © REUTERS / Francisco Seco / Pool
    Presidente da França, Emmanuel Macron, faz declaração ao chegar à primeira cúpula presencial da UE desde o início da pandemia da COVID-19, em Bruxelas, Bélgica, 17 de julho de 2020

    Brasil passa dos 2 milhões de casos de COVID-29

    O último levantamento do consórcio de veículos de imprensa, a partir de dados das secretarias estaduais de saúde, divulgado às 20h00 da quinta-feira (16), informou que o país registrou 1.299 mortes (a maior média móvel da pandemia pelo quarto dia consecutivo) por coronavírus, chegando ao total de 76.822 óbitos e 2.014.738 infectados, 43.829 confirmados no último período. Segundo as estatísticas, o Brasil levou quatro meses para chegar a um milhão de infectados (em 19 de junho), dobrando o número em apenas 27 dias. Leia mais sobre o avanço da pandemia

    Covas abertas no cemitério de Vila Formosa durante a pandemia do coronavírus em São Paulo, Brasil, 16 de julho de 2020
    © REUTERS / Amanda Perobelli
    Covas abertas no cemitério de Vila Formosa durante a pandemia do coronavírus em São Paulo, Brasil, 16 de julho de 2020

    Nova nuvem de gafanhotos volta a assombrar sul do Brasil

    Uma nova nuvem de gafanhotos foi detectada no Paraguai e colocou novamente em alerta as autoridades brasileiras, nesta sexta-feira (17), devido ao potencial risco de destruição de plantações. Os insetos estão na área de Teniente Pico, a cerca de 300 quilômetros da fronteira do Brasil e da Argentina. Há o risco de os insetos, que estão no Paraguai, avançarem para o sul da Argentina e chegarem ao Brasil pelo Rio Grande do Sul ainda neste fim de semana, devido à previsão de temperaturas quentes, propícias para os insetos que gostam de clima seco e quente.

    Wuhan declara alerta vermelho devido a inundações

    Apesar de a estação chuvosa dessa época do ano trazer inundações para a China quase todos os anos, grande parte do centro e leste do território chinês, incluindo a cidade de Wuhan (onde o novo coronavírus surgiu no final do ano passado), está enfrentando nesta sexta-feira (17) as piores inundações das últimas décadas, com a interrupção das principais cadeias de suprimentos, incluindo equipamentos de proteção individual cruciais para combater o coronavírus e danos econômicos acumulados.

    Pentágono confirma pela 1ª vez evidência de 'supermíssil'

    O Departamento de Defesa dos EUA confirmou pela primeira vez na madrugada desta sexta-feira (17) à CNN algumas das capacidades do míssil hipersônico que o presidente norte-americano, Donald Trump, chamou de "supermíssil". "Ao que ele [Trump] estava se referindo, na verdade, era sobre o recente teste de voo que realizamos em março, onde voamos 17 vezes mais rápido do que a velocidade do som", revelou um funcionário de alto escalão da Defesa, confirmando que o teste ocorreu no Pacífico e foi considerado "bem-sucedido". Espera-se que o míssil em questão seja implantado antes de 2023.

    Presidente dos EUA, Donald Trump, elogia os esforços do governo para conter os regulamentos federais durante um evento no gramado da Casa Branca em Washington, EUA, 16 de julho de 2020
    © REUTERS / Jonathan Ernst
    Presidente dos EUA, Donald Trump, elogia os esforços do governo para conter os regulamentos federais durante um evento no gramado da Casa Branca em Washington, EUA, 16 de julho de 2020

    Twitter estima que 130 contas foram hackeadas

    Mais de 100 contas no Twitter foram alvos de hackers, como parte de um grande incidente de segurança que afeta a rede social. "Com base no que sabemos no momento, acreditamos que cerca de 130 contas foram direcionadas pelos invasores de alguma forma como parte do incidente. Para um pequeno subconjunto dessas contas, os invasores conseguiram controlar as contas e depois enviar tweets dessas contas", informou a central de suporte do Twitter nesta sexta-feira (17). A investigação sobre o incidente ainda está em andamento, com o Twitter trabalhando com os donos das contas afetadas para estabelecer se "dados não públicos relacionados a essas contas foram comprometidos" pelos hackers. Leia mais sobre o caso

    Mais:

    Brasil tem mais de 2 milhões de infectados por coronavírus
    Bolsonaro diz torcer por reeleição de Trump
    Estudo: 20% da soja brasileira exportada para UE pode ter origem no desmatamento na era Bolsonaro
    Tags:
    Pentágono, bloco econômico, ataque hacker, Twitter, inundações, Wuhan, míssil hipersônico, COVID-19, pandemia, gafanhoto, novo coronavírus, Brasil, Bruxelas, cúpula, União Europeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar