05:11 26 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    2180
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as notícias mais importantes desta terça-feira (30), marcada pelo novo risco pandêmico em meio à emergência de saúde do coronavírus, pela aprovação da lei de segurança nacional para Hong Kong e pelo boicote indiano a aplicativos chineses.

    Brasil passa dos 58 mil óbitos por coronavírus

    Nas últimas 24 horas, mais 727 mortes foram registradas no Brasil em razão do novo coronavírus, mostra levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa em parceria com as secretarias estaduais de saúde. No total, são 58.385 óbitos e 1.370.488 casos confirmados. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma em cada quatro mortes pela COVID-19 no mundo acontece no Brasil. A nível mundial, o número de óbitos passou a marca de 505 mil, com 10,3 milhões de infectados. O Brasil representa 11% das mortes totais no planeta. Leia mais sobre assunto

    Ativista ao lado de cruzes, simbolizando os que morreram por coronavírus, em frente ao Congresso Nacional durante protesto contra presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, em Brasília, Brasil, 28 de junho de 2020
    © REUTERS / Adriano Machado
    Ativista ao lado de cruzes, simbolizando os que morreram por coronavírus, em frente ao Congresso Nacional durante protesto contra presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, em Brasília, Brasil, 28 de junho de 2020

    Pesquisadores alertam para novo vírus em porcos com risco pandêmico

    Em meio à emergência de saúde do novo coronavírus, cientistas chineses analisaram uma nova cepa do vírus influenza em porcos, chamada G4 EA H1N1, que tem "todas as características essenciais de um candidato a vírus pandêmico", segundo artigo publicado na segunda-feira (29) pela revista científica Procedimentos da Academia Nacional de Ciências (PNAS), que pede "vigilância sistemática" do problema. Os pesquisadores pedem que o "monitoramento rigoroso das populações humanas, especialmente dos trabalhadores da indústria suína, deve ser implementado com urgência", embora não haja ameaça iminente.

    Profissionais da saúde removem corpo de veículo em meio à pandemia da COVID-19, em San Marcos, El Salvador, 29 de junho de 2020
    © REUTERS / Jose Cabezas
    Profissionais da saúde removem corpo de veículo em meio à pandemia da COVID-19, em San Marcos, El Salvador, 29 de junho de 2020

    Parlamento chinês aprova lei de segurança nacional para Hong Kong

    Nesta terça-feira (30), a China aprovou um projeto de lei controverso, sobre segurança nacional na região administrativa especial chinesa de Hong Kong, que permitiria às autoridades reprimir atos subversivos e separatistas no território semiautônomo que ameaçam a segurança do país. Tam Yiu-Chung, único representante de Hong Kong no Comitê Permanente do Congresso Nacional do Povo, confirmou que a lei foi aprovada, cujas punições não incluiriam a pena de morte. "Esperamos que a lei sirva como um impedimento para que as pessoas não causem problemas. Não deixe que Hong Kong seja usada como uma ferramenta para dividir o país."

    Apoiadores pró-China comemoram com champanhe e bandeiras chinesas a aprovação da lei de segurança nacional para Hong Kong, em Hong Kong, 30 de junho de 2020
    © REUTERS / Tyrone Siu
    Apoiadores pró-China comemoram com champanhe e bandeiras chinesas a aprovação da lei de segurança nacional para Hong Kong, em Hong Kong, 30 de junho de 2020

    TikTok nega envio de dados de usuários indianos para a China

    Depois que a Índia proibiu 59 aplicativos de fabricação chinesa, citando preocupações com a privacidade, o TikTok negou, nesta terça-feira (30), o compartilhamento de dados de usuários indianos com a China, dizendo que não faria isso mesmo se solicitado por qualquer governo estrangeiro. A filial indiana da empresa com sede em Pequim insiste que cumpre todos os requisitos de privacidade e segurança de dados sob a lei indiana e não compartilha nenhuma informação dos usuários na Índia com nenhum governo, incluindo a China. A proibição dos aplicativos ocorreu em meio a tensões crescentes na fronteira entre a Índia e a China no Himalaia.

    Adidas, Ford e HP se unem ao boicote contra Facebook

    As empresas Adidas, Ford e HP anunciaram na noite de segunda-feira (29) que retirarão seus anúncios do Facebook como parte da campanha Stop Hate for Profit (Pare com o ódio por lucro, em tradução livre), organizada por vários grupos de direitos civis, informou a Reuters. Empresas como Unilever, Coca-Cola, Starbucks e Pepsi já aderiram ao boicote, apesar de o fundador e CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, ter anunciado várias medidas para combater o discurso de ódio.

    Logotipo do Facebook
    © REUTERS / Arnd Wiegmann
    Logotipo do Facebook

    Pentágono diz que não há evidências sobre 'colusão' entre Rússia e Talibã

    O Departamento de Defesa dos EUA não tem evidências para apoiar as alegações de colusão entre a Rússia e o Talibã (grupo terrorista proibido na Rússia e demais países) no Afeganistão, declarou nesta terça-feira (30) o porta-voz do Pentágono, Jonathan Hoffman. Tanto a Rússia quanto o Talibã negam as acusações, que surgiram através de uma reportagem do jornal New York Times, sobre militares russos terem oferecido recompensas a militantes afegãos para matar tropas americanas. A Casa Branca desmentiu a publicação do jornal, ressaltando que o presidente norte-americano, Donald Trump, não foi informado sobre o assunto.

    Maduro expulsa embaixadora da UE do território venezuelano

    O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, expulsou a embaixadora da União Europeia, Isabel Brilhante Pedrosa, dando à diplomata 72 horas para sair da Venezuela, depois que Bruxelas impôs sanções a autoridades venezuelanas, inclusive a membros do parlamento. "Já basta de colonialismo europeu contra a Venezuela!", declarou o líder bolivariano. Com a medida, são 36 venezuelanos ligados a Maduro na lista de sanções da UE. As consequências das sanções incluem o congelamento de ativos e a proibição de entrada no bloco europeu. Leia mais sobre a expulsão

    Mais:

    Venezuela: Maduro expulsa embaixadora da União Europeia
    China suspende importações de 3 frigoríficos do Brasil com medo de novo surto da COVID-19
    Coronavírus já matou mais de 58 mil pessoas no Brasil, diz Ministério da Saúde
    Após tensão na fronteira, Índia proíbe TikTok e dezenas de aplicativos chineses
    Tags:
    Talibã, Rússia, Pentágono, porco, Hong Kong, China, Facebook, boicote, mortes, novo coronavírus, Brasil, pandemia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar