15:12 09 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0 220
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as notícias mais relevantes desta quinta-feira (14), marcada pela piora na situação da COVID-19 no Ceará, pelo acordo entre Netanyahu e Gantz para formar governo em Israel e pelo aumento da violência no Afeganistão.

    Brasil chega a 13 mil mortes e bate recorde em novo número de casos

    De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil tem 188.974 casos de COVID-19 e 13.149 mortes. Nas últimas 24 horas, foram confirmados 11.385 casos, maior número desde o início da pandemia. O Ceará ultrapassou o Rio de Janeiro e é o segundo estado mais afetado da federação, atrás somente de São Paulo. O Brasil superou a França e é o sexto país do mundo mais atingido pela COVID-19, tanto em número de casos, quanto em óbitos, segundo a Universidade Johns Hopkins (EUA).

    Divulgação do vídeo da reunião ministerial será decidida hoje

    Nesta quinta-feira (14), termina o prazo para que a Procuradoria Geral da República (PGR) e o governo opinem sobre a divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, durante a qual Bolsonaro teria expressado desejo de interferir na Polícia Federal (PF), conforme acusou o ex-ministro Sergio Moro. O inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) para apurar as intenções do presidente da República ouviu mais três testemunhas ontem (13): o ex-chefe da PF do Rio, Carlos Henrique Oliveira, o delegado da PF, Alexandre Saraiva, e a deputada federal Carla Zambelli.

    Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, ajusta sua máscara ao deixar o Palácio da Alvorada, em Brasília, 13 de maio de 2020
    © REUTERS / Adriano Machado
    Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, ajusta sua máscara ao deixar o Palácio da Alvorada, em Brasília, 13 de maio de 2020

    Maduro acusa Guaidó de planejar invasão durante reunião na Casa Branca

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou o líder da oposição Juan Guaidó de ter se reunido com Jordan Goudreau, ex-militar norte-americano e chefe da empresa de segurança privada Silvercorp EUA, no dia 4 de fevereiro de 2020, na Casa Branca, em Washington. Na ocasião, os dois teriam selado contrato para realizar a invasão do país sul-americano, alega Maduro. As Forças Armadas da Venezuela frustraram a tentativa de invasão do país, coordenada pela empresa Silvercorp EUA, no dia 3 de maio. 52 pessoas estão detidas na Venezuela em função do incidente, inclusive dois cidadãos norte-americanos. Leia mais sobre o incidente

    Governo de unidade israelense deve tomar posse hoje

    Nesta quinta-feira (14), governo de unidade israelense deve tomar posse, colocando fim a 18 meses de crise política no país. O governo conta com a liderança do atual primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e seu principal oponente, e agora aliado, Benny Gantz, líder da coalisão Azul e Branco. Netanyahu deve liderar o governo israelense por mais 18 meses e ser sucedido por Ganz. Nesta quarta-feira (13), durante visita do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, ao país, Netanyahu informou o presidente Reuven Rivlin ter finalizado a formação do novo governo.

    Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, se reúne com o líder da coalizão Azul e Branco, Benny Gantz, 13 de maio de 2020
    © REUTERS / Sebastian Scheiner
    Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, se reúne com o líder da coalizão Azul e Branco, Benny Gantz, 13 de maio de 2020

    ONU alerta para crise na saúde mental em função da COVID-19

    Relatório da Organização das Nações Unidas urgiu governos a investir em tratamento psicológico e se preparar para uma crise de grandes proporções na saúde mental de seus cidadãos, em função da COVID-19. A diretora do departamento de saúde mental da Organização Mundial da Saúde (OMS), Devora Kestel, disse que "o isolamento, o medo, a incerteza e a instabilidade econômica" causam "problemas psicológicos" e "diminuem de forma significativa o bem estar das sociedades". De acordo com a ONU, crianças e adolescentes podem estar entre os mais atingidos por depressão e ansiedade, em função do isolamento social. Leia mais sobre o relatório da ONU

    Mexicana olha pela janela após perder o seu marido, infectado pela COVID-19, na Cidade do México, 29 de abril de 2020
    © REUTERS / Edgard Garrido
    Mexicana olha pela janela após perder o seu marido, infectado pela COVID-19, na Cidade do México, 29 de abril de 2020

    Ataque à bomba contra base do exército afegão deixa 5 mortos

    Nesta quinta-feira, um caminhão-bomba explodiu em uma praça na cidade afegã de Gardez, na província de Paktia, próximo a uma base do Exército Nacional do Afeganistão, informou o correspondente da Sputnik. A explosão deixou pelo menos cinco mortos e 14 feridos, um dia após outro ataque a uma maternidade matar 14 pessoas, incluindo mães e bebês recém-nascidos, na capital afegã, Cabul. O porta-voz da província, Abdullah Hasrat, acredita que o grupo Lashkar-e-Taliba, ligado ao Talibã, (organizações terroristas proibidas na Rússia e demais países) esteja por trás dos ataques.

    Bebês recém-nascidos que perderam as mães em atentado à maternidade em Cabul, Afeganistão, 13 de maio de 2020
    © REUTERS / Omar Sobhani
    Bebês recém-nascidos que perderam as mães em atentado à maternidade em Cabul, Afeganistão, 13 de maio de 2020

    Países do BRICS reduzem uso do dólar no comércio intra-bloco

    O número de transações comerciais realizadas em dólares entre a Rússia e os países do BRICS se reduziu em 25%, informou o Banco Central de Moscou. Em 2019, somente 49% das transações foram feitas na moeda norte-americana, comparado com 73% no ano anterior. Por outro lado, a participação do euro aumentou em 15 pontos percentuais de 2018 a 2019. A moeda russa, que era utilizada em somente 8% das transações, hoje atinge 14% de participação. No caso do comércio entre a Rússia e a Índia, o rublo é a moeda preferencial em 56% das transações.

    Mais:

    Médico aponta motivos para Brasil se tornar epicentro da pandemia de COVID-19
    EUA enviam bombardeiros nucleares para missões de 'dissuasão estratégica' no Pacífico (FOTOS)
    Negros são mais vulneráveis a contrair e morrer pela COVID-19 no Brasil, diz especialista
    Tags:
    Afeganistão, israel, Brasil, desdolarização, COVID-19, pandemia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar