12:18 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    19320
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está de olho nas notícias mais relevantes desta segunda-feira (27), marcada pela crise de confiança entre a PF e o governo federal, pela volta do premiê britânico ao trabalho e pela possibilidade de Kim Jong-un estar em isolamento por COVID-19.

    Coronavírus no Brasil

    As secretarias estaduais de Saúde registraram 63.100 casos de COVID-19 e 4.286 vítimas fatais no Brasil. Dados do Ministério da Saúde apontam que 72% das vítimas são pessoas acima dos 60 anos, em sua maioria homens. 70% dos falecidos apresentavam fatores de risco pré-existente, principalmente ligados ao sistema cardiovascular. Com a adesão às quarentenas em queda nas principais capitais do país, a taxa de ocupação de leitos alcançou 95% em Pernambuco, 96% no Amazonas, 74% no Rio de Janeiro e 58% em São Paulo.

    'Crise de confiança' após nomeação de novo diretor-geral da PF

    Neste domingo (26), a Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal reagiu à nomeação do novo diretor-geral da Polícia Federal, Alexandre Ramagem, para o mais alto cargo da corporação, dizendo que "há uma crise de confiança instalada". Ramagem, que tem relações com o filho do presidente, Carlos Bolsonaro, deverá "demonstrar que não foi nomeado para cumprir missão política dentro do órgão", diz a carta. A troca do diretor-geral da PF motivou a renúncia do ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, na sexta-feira (24) e instaurou uma grave crise política no Palácio do Planalto.

    Manifestantes a favor do presidente Bolsonaro assistem à carreata na esplanada dos ministérios, em Brasília, 26 de abril de 2020
    © AFP 2020 / Sergio Lima
    Manifestantes a favor do presidente Bolsonaro assistem à carreata na esplanada dos ministérios, em Brasília, 26 de abril de 2020

    Mais estados dos EUA se preparam para flexibilizar quarentena

    Nesta segunda-feira (27), os estados norte-americanos do Colorado, Mississipi, Minnesota, Montana e Tennessee devem adotar medidas de flexibilização da quarentena, apesar dos alertas de que o número de testes seja insuficiente para avaliar a real situação epidemiológica nesses estados. Por outro lado, um conselheiro da Casa Branca alertou que o choque negativo na economia dos EUA será de "proporções históricas" e que o desemprego no país poderá alcançar os 16%, maior nível desde a Grande Depressão de 1929.

    Premiê britânico volta a liderar país, com mau desempenho no combate à COVID-19

    O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, chegou à residência oficial em Downing Street nesta segunda-feira (27) e deve voltar ao trabalho, um mês após ter sido diagnosticado com COVID-19. O Reino Unido tem a quinta pior taxa de mortalidade no mundo, atrás somente dos EUA, Itália, Espanha e França, de acordo com a Universidade Johns Hopkins (EUA). O governo liderado por Johnson é alvo de críticas pelo baixo nível de testagem nacional e falta de equipamentos de proteção individual dos agentes de saúde.

    Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, discursa em sua residência oficial, 27 de abril de 2020
    © REUTERS / John Sibley
    Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, discursa em sua residência oficial, 27 de abril de 2020

    Australianos aderem ao app do governo para rastrear COVID-19

    Nesta segunda-feira (27), mais de 1,13 milhões de australianos baixaram o aplicativo do governo para rastreamento de casos de COVID-19. A adesão de cerca de 4,5% da população do país surpreendeu o próprio governo, que informou que quanto mais pessoas baixarem o aplicativo, maior será a sua eficácia. A Austrália tem tido relativo sucesso no combate à COVID-19, com 6.700 casos e somente 83 vítimas fatais. Com o país sob quarentena rígida, a popularidade do primeiro-ministro australiano, Scott Morisson, subiu 27 pontos desde o início de março, atingindo 68% de aprovação.

    Hospitais em Wuhan não têm mais pacientes com COVID-19

    Neste domingo (26), a cidade de Wuhan informou não ter mais pacientes com COVID-19 internados em seus hospitais. A cidade é a capital da província de Hubei, na qual foram detectados cerca de 80% dos casos de COVID-19 confirmados na China. Nesta segunda-feira (27), milhares de estudantes das cidades de Pequim e Xangai voltaram às aulas, após três meses de estudos em casa. Neste domingo (36), a China reportou 3 novos casos de COVID-19 e 25 novos casos assintomáticos no país.

    Estudantes usam máscaras protetoras em escola de Pequim, na China, 27 de abril de 2020
    © REUTERS / Thomas Peter
    Estudantes usam máscaras protetoras em escola de Pequim, na China, 27 de abril de 2020

    Kim Jong-un pode estar em isolamento por COVID-19

    Conselheiro de política externa da presidência sul-coreana, Moon Chung-in, disse em entrevista à CNN que "Kim Jong-un está vivo e bem [de saúde]", afirmando que Seul não detectou atividades incomuns na Coreia do Norte que indicassem que o líder do país, Kim Jong-un, esteja com problemas graves de saúde. No entanto, o diretor do comitê de relações internacionais do Congresso sul-coreano Yoon Sang-hyun afirmou, nesta segunda-feira (27), que a ausência de Kim desde 11 de abril sugere que "ele não está trabalhando normalmente", o que poderia indicar que estaria em isolamento em função da COVID-19.

    Defesa aérea da Síria informa ter interceptado mísseis em Damasco

    Nesta segunda-feira (27), a agência de notícias síria SANA informou que a defesa interceptou mísseis no espaço aéreo da capital do país, Damasco. Os mísseis seriam resultado de "agressão por parte de Israel" e teriam sido lançados a partir do espaço aéreo libanês. Israel não assumiu a autoria do ataque, mas realiza periodicamente operações para combater grupos que considera hostis em território sírio e ocupa a região das Colinas de Golã, que Damasco considera como parte de seu território.

    Mais:

    Surto de coronavírus a bordo de porta-aviões dos EUA revela anomalia curiosa
    Cientista russo avisa quando poderá ocorrer 2ª onda do coronavírus e quanto duraria imunidade
    Rádio norte-coreana comunica sobre Kim Jong-un em meio a relatos de sua morte
    Tags:
    Síria, Israel, Austrália, EUA, China, Brasil, quarentena, pandemia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar