10:20 22 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    • Venezuelanos atravessam a Ponte Internacional Simón Bolívar, 4 de outubro de 2021
    • Vista aérea para a Ponte Internacional Simón Bolívar após os contêineres colocados como barricadas em 2019 terem sido removidos, 4 de outubro de 2021
    • Remoção de um contêiner, que bloqueava a passagem na Ponte Internacional Simón Bolívar entre Cúcuta na Colômbia e San Antonio de Táchira na Venezuela, antes da reabertura da travessia, 4 de outubro de 2021
    • Soldados colombianos patrulham os arredores da Ponte Internacional Simón Bolívar, 4 de outubro de 2021
    • Operários tapam um buraco onde havia um contêiner bloqueando a passagem na Ponte Internacional Simón Bolívar, 4 de outubro de 2021
    • Pessoas autorizadas por razões humanitárias chegam à Ponte Internacional Simón Bolívar após a reabertura da passagem entre Cúcuta na Colômbia e San Antonio de Táchira na Venezuela, 4 de outubro de 2021
    © AFP 2021 / SchneyderM
    Venezuelanos atravessam a Ponte Internacional Simón Bolívar, 4 de outubro de 2021.

    Na segunda-feira (4), a vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodríguez, anunciou a "abertura comercial" da fronteira com a Colômbia, no estado de Táchira, a partir de 5 de outubro.

    A vice-presidente revelou que esta medida foi ordenada pelo presidente venezuelano, Nicolás Maduro, após um mês de negociações entre as autoridades do estado venezuelano de Táchira e do departamento de Norte de Santander, na Colômbia.

    A passagem fronteiriça binacional foi fechada em 2019 por Maduro em meio à crise política e diplomática entre os dois Estados.

    As mídias reportam que os trabalhos de abertura começaram ainda no domingo (3), quando os militares tiraram as cercas metálicas que impediam a passagem pela Ponte Internacional Simón Bolívar. Foram removidos também os contêineres que bloqueavam a travessia da ponte.

    Mais:

    Maduro anuncia exercícios das Forças Armadas e denuncia atividades terroristas da Colômbia no país
    Brasil vive retrocesso, mas descriminalização e legalização do aborto são inevitáveis, diz analista
    Trabalhadores de refinaria venezuelana detidos em meio a investigação relacionada com terrorismo
    Petrobras termina acordo com EUA após pagamento de multa de US$ 853,2 milhões
    Tags:
    Venezuela, Colômbia, Nicolás Maduro, presidenta, fronteira, comércio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar

    Mais fotos