02:21 27 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    • Bandeira da China é vista a partir da espaçonave Chang'e-5 na Lua, em 4 de dezembro de 2020
    • Simulação gráfica fornecida que mostra a combinação do orbitador-retornador da sonda Chang'e-5, da China. A sonda transferiu rochas da Lua para o orbitador em preparação para o retorno com as amostras para  a Terra.
    • Imagem tirada pela espaçonave chinesa Chang'e-5 durante seu pouso na Lua
    • Espaçonave chinesa Chang'e-5 coleta amostras da Lua
    • Sonda Chang'e-5 é vista a partir da combinação orbitador-retornador
    • Simulação da sonda Chang'e-5 decolando da superfície lunar
    • Imagem obtida pela espaçonave Chang'e 5 após seu pouso na Lua
    • Combinação de duas imagens: uma ilustração (em cima) e uma foto (em baixo) do ascendente da sonda lunar Chang'e-5 da China completando o encontro e acoplamento com a combinação orbitador-retornador
    • Bandeira da China é vista a partir da espaçonave Chang'e-5 na Lua
    • Espaçonave Chang'e-5 decola da superfície lunar
    © REUTERS / Administração Nacional do Espaço da China
    Bandeira da China é vista a partir da espaçonave Chang'e-5 na Lua, em 4 de dezembro de 2020.

    Chang'e-5 fincou pela primeira vez de forma independente uma bandeira chinesa em um corpo extraterrestre. Quando suas amostras retornarem à Terra, serão as primeiras vindas da Lua em 44 anos.

    A Administração Nacional do Espaço da China (CNSA, na sigla em inglês) divulgou nesta segunda-feira (7) imagens da missão da sonda Chang'e 5 na Lua. A sonda foi lançada em em 23 de novembro, a partir do Centro de Lançamento de Espaçonaves de Wenchang, na ilha de Hainan, na China, e tocou a superfície lunar no dia 1º de dezembro.

    Chang'e 5 completou sua missão de coletar amostras de solo lunar, lançando-as de uma cápsula em órbita lunar para uma espaçonave orbital separada, e assim poder retornar à Terra para serem analisadas. Se tudo correr bem, as amostras retornarão à Terra em torno dos dias 16 ou 17 de dezembro, pousando em algum lugar da região da Mongólia Interior, no norte da China, e serão as primeiras oriundas da superfície lunar desde 1976.

    Tags:
    Lua, sonda espacial, China, solo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar

    Mais fotos