00:34 28 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    • Iranianos protestam após o assassinato de Qassem Soleimani na manhã de 3 de janeiro, em Bagdá
    • Iranianos queimam bandeiras dos EUA e do Reino Unido após a morte do major-general Qassem Soleimani
    • Manifestantes lamentam o assassinato do major-general, que morreu em consequência de ataque dos EUA
    • Manifestante iraniana segura cartaz sugerindo que Trump leve consigo um caixão na próxima vez que viajar ao Oriente Médio
    • Mulheres mostram fotografias do general Qassem Soleimani, alto comandante das Forças Armadas iranianas
    • Manifestantes rasgam bandeira norte-americana na capital do Irã, Teerã, em meio a protestos após a morte de Qassem Soleimani
    • Manifestantes realizam passeata em protesto à morte do major-general, em ataque que teria sido pessoalmente ordenado pelo presidente dos EUA, Donald Trump
    © REUTERS / WANA
    Iranianos protestam após o assassinato de Qassem Soleimani na manhã de 3 de janeiro, em Bagdá.

    Dezenas de milhares de iranianos saíram às ruas nesta sexta-feira (3) para protestar após a morte do major-general Qassem Soleimani, assassinado em 3 de janeiro em um ataque perpetrado pelos EUA.

    A mídia local relatou que na cidade natal de Soleimani, Kerman, milhares de pessoas se reuniram na casa da família do major-general para rezar e prestar condolências.

    O ataque teria sido ordenado pessoalmente pelo presidente dos EUA, Donald Trump, em retaliação pela invasão da Embaixada dos EUA em Bagdá, no dia 31 de dezembro.

    O líder iraniano, aiatolá Ali Khamenei, qualificou os autores do ataque de "criminosos" e prometeu vingança.

    O chanceler da Rússia, Sergei Lavrov, se referiu aos ataques como "violação grave do direito internacional".

    Mais:

    Assassinato de comandante iraniano pode elevar confronto entre EUA e Irã a novo nível, diz mídia
    Irã conta quantas bases militares dos EUA estão 'na sua linha de tiro'
    Não tenho o poderio bélico para opinar, diz Bolsonaro sobre crise EUA-Irã
    Tags:
    ataque aéreo, ataque, protestos, Teerã, EUA, comandante, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar

    Mais fotos