09:05 20 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    • Apoiadores do governo venezuelano queimam bandeira estadunidense durante a manifestação contra as sanções dos EUA em Caracas
    • Apoiadores do governo venezuelano durante protesto contra as sanções dos EUA, em Caracas
    • Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, participa da manifestação contra as sanções econômicas dos EUA
    • Apoiadores do governo do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, durante a manifestação contra o bloqueio econômico imposto pelos EUA, em Caracas
    • Apoiadores do governo venezuelano durante o protesto contra as sanções econômicas dos EUA, em Caracas
    • Apoiadores do governo de Maduro dançam durante a manifestação contra o bloqueio econômico imposto pelos EUA
    • Apoiadores do governo da Venezuela empunhando cartazes contra o presidente dos EUA, Donald Trump, durante o protesto contra as sanções norte-americanas
    • Apoiadores do governo do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, durante o protesto contra o bloqueio econômico imposto pelos EUA, em Caracas
    • Apoiadores do governo venezuelano durante o protesto contra as sanções econômicas dos EUA, em Caracas
    • Moça com a cara pintada de cores da bandeira nacional durante a manifestação contra as sanções aplicadas pelos EUA, em Caracas
    © AFP 2019 / Federico Parra
    Apoiadores do governo venezuelano queimam bandeira estadunidense durante a manifestação contra as sanções dos EUA em Caracas.

    No sábado (10), o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, iniciou uma campanha denominada 'No more Trump', com a qual o governo venezuelano tenciona protestar contra as sanções norte-americanas na Organização das Nações Unidas (ONU).

    Durante a manifestação contra as sanções dos EUA em Caracas, Nicolás Maduro disse que o seu país está preparado para superar o bloqueio imposto pelos EUA. No âmbito da campanha, o governo da Venezuela espera coletar 13 milhões de assinaturas, que serão enviadas à Organização das Nações Unidas (ONU) para protestar contra o bloqueio econômico imposto pelos EUA. Na terça-feira (6), o presidente dos EUA, Donald Trump, assinou uma ordem executiva que bloqueia os ativos do governo da Venezuela dentro da jurisdição dos EUA.

    Mais:

    Turquia condena embargo dos EUA contra Venezuela
    Venezuela e China expandem refinaria de petróleo em meio às sanções americanas
    Jornalista: mídia ocidental está mentindo e fabricando caos na Venezuela
    Tags:
    manifestações, sanções econômicas, EUA, Caracas, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar

    Mais fotos