09:33 16 Junho 2019
Ouvir Rádio
    • Constelação de Orion é uma das coleções de estrelas mais reconhecíveis no céu noturno. A constelação abriga o radiante de uma chuva de meteoros denominada Oriônidas, cujo pico acontece no final de outubro quando a Terra cruza com os fragmentos deixados pelo cometa Halley
    • Vale lunar Taurus-Littrow fotografado pelo Orbitador de Reconhecimento Lunar da NASA. Pela primeira vez, o vale foi explorado pela missão Apollo 17
    • A sonda InSight da NASA tira selfie na superfície do Planeta Vermelho
    • Quasar Teacup – denominado assim por ter uma forma incomum – junto com o buraco negro supermassivo SDSS 1430 + 1339
    • Cosmonautas russos Oleg Kononenko e Aleksei Obchinin se preparando para deixar a EEI e sair ao espaço
    • Vulcão Fuji fotografado a partir da Estação Espacial Internacional (EEI)
    • Vênus – o segundo planeta do Sistema Solar – é coberto por uma camada opaca de nuvens de ácido sulfúrico altamente reflexivas, impedindo que a sua superfície seja vista do espaço
    • Lançamento da espaçonave Soyuz-2.1B com o aparelho de navegação Glonass-M a bordo a partir do aeródromo de Plesetsk
    • Galáxia NGC 4485 na constelação de Cães de Caça (Canes Venatici) que até hoje preservou os traços de colisão com a galáxia vizinha que ocorreu há milhões de anos
    • Local na superfície lunar onde caiu a sonda israelense Beresheet, vista por uma espaçonave da NASA
    • Foguete portador Falcon-9 lançado com a espaçonave de carga Dragon a partir de Cabo Canaveral
    • Imagem da galáxia espiral Messier 90, criada usando três fotos diferentes tiradas pela sonda Hubble
    • Aglomerado Fornax – o segundo aglomerado de galáxias mais rico dentro de 100 milhões de anos-luz e galáxias elípticas NGC 1399 e NGC 1404
    • Imagem de alta resolução mostra a cratera artificialmente criada na superfície do asteroide Ryugu, fotografada pela sonda da Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA, na sigla em inglês)
    • Selfie tirada pela sonda Curiosity da NASA em Rock Hall, em Marte
    Constelação de Orion é uma das coleções de estrelas mais reconhecíveis no céu noturno. A constelação abriga o radiante de uma chuva de meteoros denominada Oriônidas, cujo pico acontece no final de outubro quando a Terra cruza com os fragmentos deixados pelo cometa Halley.

    Costumamos pensar que todos os eventos ocorrem em nossas vidas, ou, pelo menos, em nosso planeta. Mas não devemos esquecer que a Terra é, na verdade, só um pequeno pedaço na vastidão do Universo.

    Em maio, astrônomos exploraram vários cantos do espaço, como próximos da Terra, por exemplo, a Lua, tanto longínquos, localizados a uma distância de centenas de anos-luz de nós.

    A Sputnik lhe oferece ultrapassar limites planetários e ver de perto a vida de vários objetos espaciais.

    Mais:

    Asteroide 2 vezes maior do que Grande Pirâmide de Gizé passou perto da Terra, revela NASA
    Silenciados? Surge teoria sobre aniquilação de astronautas da NASA para ocultar 'farsa' sobre Lua
    Potencialmente destruidor: asteroide que passará perto da Terra hoje tem lua própria
    Sonda Curiosity da NASA encontra enormes quantidades de argila em Marte
    Tags:
    galáxias, sonda, estrelas, foguete, espaço, Estação Espacial Internacional, Marte, Lua
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar

    Mais fotos