16:19 20 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    • Depois de Terremoto de 1755, que atingiu cidade de Lisboa no dia 1º de novembro, a capital portuguesa foi restaurada em conformidade com os planos de Sebastião José de Carvalho e Melo, o Marquês de Pombal
    • Desde 2016, ou seja, desde o fim da Guerra do Líbano, a capital Beirute voltou a receber status de centro turístico, cultural e intelectual do Oriente Médio
    • A cidade japonesa de Hiroshima é mundialmente conhecida por ter sido destruída por bomba dos EUA em 1945. Hoje em dia, Hiroshima se encontra completamente restaurada
    • Em 1923, quase metade de Tóquio foi destruída em forte terremoto. Apesar do alto custo da reconstrução, a cidade foi renovada
    • A Guerra da Bósnia nos anos 90 resultou na destruição quase que completa da cidade de Mostar
    • Três em cada quatro prédios da cidade de Murmansk (Rússia) foram destruídos na Segunda Guerra Mundial. A cidade foi restaurada no início dos anos 50
    • Mais de 90% da cidade de Volgogrado foi destruída na Segunda Guerra Mundial. Em sua restauração, as ruas ganharam novas posições, mudando, assim, o plano histórico da cidade
    • Capital bielorrussa, Minsk, também foi danificada durante Segunda Guerra Mundial. Os moradores locais participaram ativamente na reconstrução da cidade
    © Sputnik / Alexander Vilf
    Depois de Terremoto de 1755, que atingiu cidade de Lisboa no dia 1º de novembro, a capital portuguesa foi restaurada em conformidade com os planos de Sebastião José de Carvalho e Melo, o Marquês de Pombal.

    Passeando por estas cidades maravilhosas é quase impossível acreditar que em algum momento tudo o que você vê foi completamente destruído na sequência de guerra ou desastres naturais.

    Cidades, que foram destruídas por tempestades, terremotos ou bombardeios e que renasceram das cinzas como fênix misteriosas, nos surpreendem com beleza e paisagens maravilhosas. Conheça oito cidades que, apesar do passado conturbado, continuam nos admirando.

    Tags:
    desastres naturais, terremoto, Portugal, Japão, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik

    Mais fotos