04:04 24 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    046
    Nos siga no

    Após agência da ONU anunciar que até meio milhão de afegãos poderiam fugir de sua terra natal até o final do ano, bloco europeu visa medidas mais duras para não repetir fluxo caótico migratório como o de 2015.

    Os países da União Europeia (UE) estão determinados a impedir a migração descontrolada do Afeganistão após a tomada do país pelo Talibã (grupo terrorista proibido na Rússia e em diversos países), afirma um esboço de declaração preparado para uma reunião na terça-feira (31), segundo a Reuters.

    "Com base nas lições aprendidas, a UE e seus Estados-membros estão determinados a agir em conjunto para evitar a recorrência de movimentos migratórios ilegais em grande escala e não controlados enfrentados no passado, preparando uma resposta coordenada e ordeira", dirão os ministros do Interior na reunião, de acordo com o esboço do comunicado visto pela mídia.

    A intenção do bloco europeu é evitar uma repetição do fluxo caótico de refugiados e migrantes em 2015, que pegou a UE despreparada e semeou divisões entre seus países-membros.

    Segundo a mídia, a preocupação do bloco aumentou quando a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR, na sigla em inglês), alertou que até meio milhão de afegãos poderiam fugir de sua terra natal até o final do ano.

    Um evacuado afegão sentado em um centro de detenção administrado pela Cruz Vermelha italiana, onde mantém quarentena com outras pessoas, em Avezzano, Itália, 30 de agosto de 2021
    © REUTERS / GUGLIELMO MANGIAPANE
    Um evacuado afegão sentado em um centro de detenção administrado pela Cruz Vermelha italiana, onde mantém quarentena com outras pessoas, em Avezzano, Itália, 30 de agosto de 2021

    Na reunião de emergência de terça-feira (31) em Bruxelas, os ministros da UE também vão reiterar a promessa do bloco de dar mais dinheiro para o Afeganistão, bem como para os países vizinhos.

    "A UE também deve reforçar o apoio aos países vizinhos imediatos do Afeganistão para garantir que os necessitados recebam proteção adequada, principalmente na região", dirão os ministros de acordo com a declaração.

    Separadamente, o Alto Representante da UE para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança, Josep Borrell, disse que queria ver o bloco criar uma força militar de resposta rápida para intervir em crises futuras e ajudar a estabilizar democracias frágeis no exterior, segundo a mídia.

    Mais:

    Chefe da diplomacia da UE diz que é 'impossível' evacuar todos os aliados afegãos até fim de agosto
    Moscou espera que armas deixadas pelos EUA no Afeganistão não sejam usadas em potencial guerra civil
    UE precisa agir rapidamente contra influência russa e chinesa no Afeganistão, diz Borrell
    Tags:
    Afeganistão, Talibã, União Europeia, migração
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar