00:15 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    4184
    Nos siga no

    Na terça-feira (17), o presidente da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, lamentou as trágicas cenas vividas no aeroporto de Cabul, horas depois de o Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em outros países) assumir o poder no Afeganistão.

    "As imagens de desespero no aeroporto de Cabul são vergonhosas para a política do Ocidente [...] Estamos vivendo uma tragédia humana da qual compartilhamos a responsabilidade", observou Steinmeier, que qualificou o episódio de "ponto de inflexão política que nos abalará e mudará o mundo".

    O chefe de Estado ressaltou que seu país tem que fazer tudo o que estiver em suas mãos para salvar seus compatriotas, bem como todos os afegãos que estiveram a seu lado durante as últimas décadas.

    Steinmeier também assegurou que o rápido colapso do governo afegão e de suas Forças Armadas, seguido da tomada do poder pelos talibãs, "projetou uma grande sombra", instando a ajudar a todas as pessoas que estejam em perigo, "incluindo muitas mulheres corajosas".

    O presidente alemão admitiu "o fracasso de nossos anos de esforços para construir uma comunidade estável e sustentável no Afeganistão" e indicou que esta situação levanta uma série de "perguntas amargas" relacionadas com a política exterior e o compromisso militar, às quais é necessário responder "de maneira honesta e completa".

    Por sua vez, a chanceler alemã, Angela Merkel, qualificou de "amargos, dramáticos e horríveis" os acontecimentos ocorridos durante os últimos dias no Afeganistão, afirmando que a intervenção internacional no país, além das operações antiterroristas, foi "um esforço sem êxito".

    Mais:

    Embaixador russo em Cabul: governo do Afeganistão caiu como 'castelo de cartas'
    'Não é Saigon', diz Blinken, mas semelhanças entre Afeganistão e Vietnã não passam despercebidas
    Avião da Força Aérea do Afeganistão cai na fronteira do Uzbequistão (FOTOS)
    Tags:
    Alemanha, EUA, Ocidente, Afeganistão, Talibã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar