20:03 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    5430
    Nos siga no

    Antecipando o dia da independência da Ucrânia em 24 de agosto, o ex-presidente do país, Viktor Yanukovich (2010-2014), fez um discurso à nação, ao qual a Sputnik teve acesso.

    O erro principal da Ucrânia em 30 anos de independência foi a recusa de boa vizinhança com a Rússia, afirmou o antigo presidente ucraniano, que deixou o país em 2014 após o golpe de Estado.

    "A que levou [essa política]? À guerra, à desintegração da sociedade ucraniana, à permanente instabilidade social, à mais profunda crise econômica, ao desenfreio das organizações nacionalistas radicais, à perseguição da oposição, ao fechamento dos canais de televisão que não agradam ao regime", diz o texto.

    De seu ponto de vista, na véspera do 30º aniversário da independência ucraniana, o país está completamente dependente das relações russo-americanas, desejando ao mesmo tempo a continuação de sua deterioração, "o que de fato não é do interesse nem do povo americano nem do russo".

    Yanukovich notou que quando estava no poder, também foram cometidos erros, às vezes bem graves. "Mas a Ucrânia vivia em paz, era o país com o maior território na Europa", apontou.

    "Seus cidadãos não emigraram em massa em busca de uma vida melhor, sua população não estava diminuindo a um ritmo catastrófico. Os ucranianos falavam suas línguas nativas sem medo de serem acusados de violar a legislação, que restringe seus direitos constitucionais", disse ele.

    Conforme suas palavras, o adiamento da assinatura do acordo de associação com a UE serviu como "um sinal do início da tomada ilegal do poder e da histeria anti-russa". O ex-presidente notou que "sob pressão do Ocidente, nos vimos uma situação em que a compreensão do caráter prematuro da assinatura do acordo de associação colidiu com o desejo de nossos oponentes de fazer passar esta decisão a qualquer custo".

    "Eles não se importavam com as consequências, porque, em qualquer caso, a responsabilidade pela catástrofe socioeconômica que observamos hoje na Ucrânia recairia sobre as autoridades vigentes", expressou.

    Adicionalmente, ele disse que, nos primeiros anos da independência, nos anos 1990 mais particularmente, a Ucrânia foi salva pela inércia dos laços econômicos com a Rússia.

    Segundo suas palavras, naquela década no país chegou o capitalismo "selvagem", a indústria ucraniana continuava funcionando em cooperação próxima com as empresas da Rússia, Belarus, Cazaquistão e outras ex-repúblicas da União Soviética, provendo os cofres públicos com dinheiro sem o qual o Estado enfrentaria um colapso social iminente.

    Logo depois, esses laços econômicos começaram a enfraquecer. "A razão principal disso foi a 'ocidentalização' gradual da política externa de Kiev, que ocorreu sob pressão dos nacionalistas e do Ocidente", afirmou. Porém, "como os anos seguintes demonstraram, graças à política multivetorial, a Ucrânia manteve a estabilidade interna, que durou até 2014".

    Mais:

    Ministério da Defesa russo: OTAN entregará armas à Ucrânia sob pretexto de exercícios Sea Breeze
    EUA dão à Ucrânia novo pacote de ajuda militar no valor de US$ 150 milhões, diz Pentágono
    Casa Branca desmente suspensão de assistência militar à Ucrânia
    Tags:
    Ucrânia, Viktor Yanukovich, relações, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar