07:28 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    143
    Nos siga no

    Países do bloco europeu expressam preocupação através de carta enviada à Comissão Europeia sobre o possível aumento de refugiados afegãos na Europa, e sobre aqueles que não querem regressar ao país pelo contexto violento no Afeganistão.

    Em carta escrita no dia 5 de agosto e divulgada hoje (10), seis países da União Europeia, que incluem Áustria, Dinamarca, Bélgica, Países Baixos, Grécia e Alemanha, instam o bloco europeu a reforçar o diálogo com o governo do Afeganistão para que as deportações de refugiados afegãos não sejam interrompidas, segundo a Reuters.

    "Interromper as devoluções envia um sinal errado e provavelmente motivará ainda mais cidadãos afegãos a deixarem suas casas para a UE [...] É por isso que instamos você e suas equipes na Comissão a intensificarem as negociações com o governo afegão sobre como o retorno ao Afeganistão poderá continuar nos próximos meses", disse um trecho da carta citado pela mídia.

    Em resposta, a Comissão Europeia disse que recebeu a carta e dará o retorno necessário quando estiver pronta.

    Segundo a mídia, muitos Estados-membros da UE estão preocupados que os acontecimentos no Afeganistão possam desencadear uma repetição da crise migratória da Europa, ocorrida entre 2015 e 2016, quando a chegada de mais de um milhão de pessoas do Oriente Médio sobrecarregou os sistemas de segurança, saúde e aumentou o apoio a grupos de extrema direita em países europeus.

    Um porta-voz do bloco, que foi questionado se a Comissão Europeia considera o país afegão seguro para os requerentes de asilo poderem voltar, o mesmo disse que cabe aos Estados-Membros tomarem essa decisão.

    No dia 18 de agosto haverá uma reunião entre ministros de assuntos internos do bloco europeu e o assunto deverá ser discutido, segundo a Reuters.

    A reunião foi organizada principalmente para discutir uma onda de travessias ilegais da fronteira da Belarus para países-membros da UE, como a Lituânia, Polônia e Letônia.

    Mais:

    Rússia moderniza sua base militar no Tajiquistão ante agravamento de situação no Afeganistão
    Talibã adverte Estados Unidos contra interferência nos assuntos do Afeganistão, diz mídia
    Afeganistão: em menos de 3 dias, Talibã tomam controle de 3ª capital provincial, Kunduz
    Tags:
    união europeia, Alemanha, Afeganistão, deportação, refugiados
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar