06:11 03 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    151
    Nos siga no

    Chuvas excepcionalmente fortes inundaram a Alemanha, Bélgica, Luxemburgo e Países Baixos. A chanceler alemã Angela Merkel afirmou que ficou "chocada" com o "desastre" humanitário.

    As fortes chuvas e inundações que atingem a Europa mataram pelo menos 59 pessoas na Alemanha e oito na Bélgica, e há dezenas de pessoas que estão desaparecidas, pois a enchente causou o desabamento de várias casas nesta quinta-feira (15), reporta a agência AFP.

    "Tivemos dois ou três dias de chuva constante. Ou talvez quatro, perdi a noção. Eu vi a pizzaria ficar inundada, meia hora depois a padaria estava inundada […]. Estávamos impotentes contra isso. Veio tão rápido, eu nunca vi nada assim", disse Klaus Radermacher, morador da cidade alemã de Schuld há 60 anos.

    A chanceler alemã Angela Merkel, em visita a Washington, afirmou que ficou "chocada" com o "desastre" humanitário, chamando-o de "tragédia" para a nação. Merkel prometeu que o governo alemão faria "tudo ao seu alcance para, nas circunstâncias mais difíceis, salvar vidas, prevenir o perigo e aliviar o sofrimento".

    Carros danificados em rua inundada em Mery, na Bélgica
    © AP Photo / Valentin Bianchi
    Carros danificados em rua inundada em Mery, na Bélgica

    Rio transbordou na Bélgica

    Na Bélgica, cerca de 10 casas desabaram na cidade de Pepinster, depois que o rio Vesdre inundou o município. Os moradores foram evacuados de mais de 1.000 casas.

    A chuva também causou transtornos graves no transporte público. Os serviços de trem de alta velocidade Thalys, que levam à Alemanha, foram cancelados. As autoridades também fecharam várias estradas, incluindo a movimentada rodovia A2, enquanto os temores continuavam de que a água das fortes chuvas na Alemanha e na Bélgica aumentaria o nível do rio ao chegar aos Países Baixos.

    Homem ajuda mulher a atravessar rua inundada na cidade de Spa, na Bélgica
    © AFP 2021 / Bruno Fahy
    Homem ajuda mulher a atravessar rua inundada na cidade de Spa, na Bélgica

    O governo de Luxemburgo criou um gabinete de crise para responder às emergências desencadeadas pelas fortes chuvas. O primeiro-ministro luxemburguês, Xavier Bettel, relatou que "várias casas" foram inundadas.

    A presidente da Comissão da União Europeia, Ursula von der Leyen, prometeu ajudar, e o Papa Francisco enviou condolências, com seu escritório dizendo que o pontífice estava orando pelos feridos e desaparecidos.

    Mais:

    Com chuva e umidade aparecem 'complicações respiratórias', diz Pazuello sobre a COVID-19 em Manaus
    Furacão espacial que derrama 'chuva' de elétrons é confirmado acima da Terra pela 1ª vez
    'Tesouro' visível: chuva revela navio centenário nas areias de praia australiana (FOTOS)
    Cientistas detectam chuvas de meteoros causadas por cometas há 4 mil anos (FOTOS)
    Tags:
    inundações, inundação, Luxemburgo, Países Baixos, Bélgica, Alemanha, chuvas, chuva
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar