13:30 04 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    0 131
    Nos siga no

    A chanceler alemã Angela Merkel ressaltou o progresso na concretização da ideia de um diálogo direto entre a União Europeia e a Rússia, mas o objetivo ainda não foi atingido.

    "O problema foi que nós agora talvez não possamos ir a tal reunião com o mesmo posicionamento, enquanto uma tal reunião precisa de boa preparação", disse Merkel nesta segunda-feira (28) durante uma sessão conjunta dos parlamentos da Alemanha e da França.

    "De meu ponto de vista, em tal encontro é necessário falar de todos os assuntos que nos preocupam, e também daqueles em que queremos cooperar. O ponto mais preocupante são ataques híbridos aos quais todos nós somos submetidos – é a França, é a Alemanha, é a Itália, sei que também os Países Bálticos. Eu considero que nesta questão é preciso não apenas falarmos entre nós, mas também falarmos sobre isso diretamente com o presidente russo", ressaltou.

    Ela notou também que o presidente dos Estados Unidos Joe Biden fez o mesmo no encontro com Vladimir Putin a respeito dos ataques cibernéticos. "Por que a Europa não pode fazer o mesmo?", questionou a chanceler alemã.

    Segundo suas palavras, além desse assunto, os países da UE devem discutir com Moscou outros pontos problemáticos, como Belarus, o processo de Minsk sobre a Ucrânia, bem como questões estratégicas sobre o desarmamento, paz e segurança, o futuro da Síria e Líbia, "nas quais claramente é possível estudar com o presidente russo se há possibilidade de chegarmos a decisões comuns".

    "As relações entre a Rússia e a União Europeia no momento não podem realmente ser caracterizadas como boas, mas mesmo na Guerra Fria as pessoas falavam umas com as outras. Mas a ausência de diálogo não leva à resolução dos problemas. Mas nós identificamos os temas sobre os quais queremos falar com a Rússia, nós incumbimos a realização do trabalho para determinar o formato e as condições das negociações. Isso significa que nós progredimos, mas ainda não atingimos o objetivo", adicionou.

    O porta-voz presidencial russo Dmitry Peskov reagiu às palavras de Merkel dizendo que a Rússia está disposta e interessada na interação com a União Europeia.

    "Foi precisamente o presidente da Rússia [Vladimir] Putin o primeiro proponente de uma cooperação internacional no âmbito da segurança informática. Naquela época essa iniciativa não encontrou apoio. Claro que a Rússia está pronta e interessada em tal cooperação", disse ele à Sputnik.

    Os países ocidentais acusaram repetidamente Moscou de interferência nos assuntos internos e ciberataques. A Rússia refutou todas as acusações, declarando que o Ocidente não apresentou nenhumas provas.

    Mais:

    'Os europeus não querem ficar para trás', diz analista sobre possível cúpula entre UE e Rússia
    MRE russo só pode considerar decisões da UE como sua disposição para agravamento das relações
    UE 'permanece refém de seus interesses conjunturais', diz Rússia ante declarações adotadas na cúpula
    Tags:
    Angela Merkel, Alemanha, UE, Vladimir Putin, diálogo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar