17:09 31 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    5832
    Nos siga no

    A Aliança Atlântica exortou na sexta-feira (18) Moscou a reconsiderar sua saída do Tratado de Céus Abertos, o que ocorrerá em seis meses, segundo foi anunciado pela chancelaria russa no mesmo dia.

    A OTAN disse na sexta-feira (18) que lamenta profundamente a decisão da Rússia de se retirar do Tratado de Céus Abertos.

    "Lamentamos profundamente a notificação da Rússia de sua decisão de se retirar do Tratado de Céus Abertos, um importante instrumento juridicamente vinculativo que contribui para a transparência, segurança e estabilidade e confiança mútua na área euro-atlântica", comunicou a OTAN em uma declaração.

    A aliança acrescentou que está buscando uma "relação construtiva" com a Rússia quando suas ações "tornam isso possível".

    "Instamos a Rússia a usar os seis meses restantes antes de sua retirada entrar em vigor para reconsiderar sua decisão e retornar ao pleno cumprimento do Tratado de Céus Abertos", acrescentou a Aliança Atlântica.

    No início da sexta-feira (18), o Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse que Moscou se retirará oficialmente do Tratado de Céus Abertos em 18 de dezembro de 2021, confirmando que o país notificou os depositários do acordo sobre sua decisão.

    O acordo, assinado em 1992 e que entrou em vigor em 2002, prevê a possibilidade de cada um dos Estados-membros realizar voos de vigilância sobre todo o território dos outros membros do tratado e inclui a Rússia e países da OTAN.

    Mais:

    EUA não voltarão a aderir ao Tratado de Céus Abertos com a Rússia, diz mídia
    EUA a aliados: regresso de Washington ao Tratado de Céus Abertos enviaria 'mensagem errada' à Rússia
    Rússia converterá Tu-214ON usados no Tratado de Céus Abertos em aviões de reconhecimento
    Tags:
    Tratado de Céus Abertos, Rússia, OTAN
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar